Rio Branco,

Acre terá vacina contra Covid-19 em fevereiro e 136 mil pessoas em quatro etapas

Por ContilNet

A boa notícia para os acreanos é a chegada da vacina contra o coronavírus até o final de fevereiro de 2021, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre).

O plano de imunização já está sendo elaborado. Em março, a pasta já se prepara para iniciar a imunização de pelo menos 136 mil pessoas nas quatro primeiras etapas estipuladas pelo Ministério da Saúde.

A princípio, na primeira fase, receberão a dosagem os trabalhadores da saúde, população idosa a partir dos 75 anos de idade, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (como asilos e instituições psiquiátricas) e população indígena. Nesta etapa, pelo menos 60 mil pessoas estão incluídas.

Na segunda fase, idosos de 60 a 74 anos terão prioridade.

Na terceira fase, o grupo com comorbidades que apresentam maior chance para agravamento da doença (pacientes renais crônicos e cardiopatas) será contemplado.

A quarta e última fase terá como público os professores, profissionais da segurança pública e salvamento, além dos funcionários do sistema prisional e a população carcerária.

De acordo com a coordenadora do Núcleo de Imunização Estadual, Renata Quiles, ainda não há um tempo de duração estipulado para cada fase e nem para o início da primeira.

“É certo que em fevereiro teremos a vacina no Acre, mas só será distribuída em março. Não temos uma data definida e ainda não sabemos quanto tempo irá durar cada fase. Quando a cobertura de cada uma delas for atingida, vamos prosseguindo para as demais até que toda a população seja vacinada”, explicou à reportagem do ContilNet.

Quando questionada sobre qual vacina será adquirida pelo estado, Renata destacou que a composição deve obedecer todos os critérios da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas que a fabricada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) é a que mais se aproxima dos padrões, até o momento.

“Tudo pode mudar até lá, mas é bem provável que a fabricada pela Fiocruz seja a escolhida, porque até o momento é a que mais obedece os padrões estabelecidos pela Anvisa”, finalizou.

 




ÚLTIMAS