Dos 21 candidatos eleitos a prefeituras no Acre, somente três são mulheres
Siga-nos

Rio Branco,

Dos 21 candidatos eleitos a prefeituras no Acre, somente três são mulheres

G1 AC

Maioria entre os eleitores acreanos, as mulheres não tiveram essa mesma representação nas urnas durante as eleições municipais desse domingo (15).

É que dos 21 municípios do Acre que já tiveram candidatos eleitos à prefeitura no pleito de 2020, apenas três elegeram mulheres para comandar a administração das cidades pelos próximos quatro anos. O número representa 14% do total das cidades.

A capital acreana, Rio Branco, vai ter segundo turno com a candidata Socorro Neri (PSB) concorrendo à reeleição e Tião Bocalom (PP). Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Bocalom teve 87.987 dos votos (49,58) e Socorro 40.250 (22,68%) no primeiro turno, que ocorreu nesse domingo (15).

O número aumentou de forma muito tímida se comparado com as eleições municipais de 2016, quando duas mulheres foram eleitas para ocupar o cargo do Poder Executivo Municipal.

Em Brasileia, a escolhida pela população para administrar o município foi novamente Fernanda Hassem (PT), que recebeu 7.651 votos. Já em Senador Guiomard, Rosana Gomes (PP) foi eleita com 4.428 votos. Em Tarauacá, os eleitores continuaram escolhendo uma mulher para ficar à frente da administração, sendo eleita Maria Lucinéia (PDT) com 5.461 votos.

Este ano, o Acre teve 90 candidatos ao cargo de chefe do executivo municipal nas eleições, sendo que, desses, 16 eram mulheres. O número representava 17,7% do total de postulantes ao cargo.

Ao todo, 1.007 mulheres concorreram ao cargo vereador no estado, o que representou 35,4% dos candidatos. Em todo o estado, 2.846 pessoas apresentaram seus pedidos para concorrer a uma vaga nas câmaras de vereadores nas eleições deste ano.

Em 2020, 290.030 pessoas do gênero feminino estavam com o título de eleitor regularizado no Acre, o que representa 51,7%, do eleitorado do estado. Já os homens são 48,3% do total, com 271.229.

Confira os prefeitos eleitos no Acre

Acrelândia – Olavinho (MDB) – 2.638 votos

Assis Brasil – Professor Jerry (PT) – 1.583 votos

Brasileia – Fernanda Hassem (PT) – 7.651 votos

Bujari – Padeiro (PDT) – 48,02% – 3.386 votos

Capixaba – Manoel Maia (DEM) – 2.627 votos

Cruzeiro do Sul – Zequinha Lima (PP) – 18.766 votos

Epitaciolândia – Delegado Sergio Lopes (PSDB) – 3.984 votos

Feijó – Kiefer Cavalcante (PP) – 8.528 votos

Jordão – Naudo Ribeiro (PDT) – 1.264 votos

Mâncio Lima – Isaac Lima (PT) – 3.960 votos (95,24% das urnas apuradas)

Manoel Urbano – Tanízo Sá (MDB) – 3.082 votos

Marechal Thaumaturgo – Isaac Piyako (PSD) – 4.521 votos

Plácido de Castro – Camilo da Silva (PSD) – 3.838 votos

Porto Acre – Bené Damasceno (PP) – 5.415 votos

Porto Walter – Cesar Andrade (MDB) – 3.411 votos

Rodrigues Alves – Jailson Amorim (PROS) – 5.977 votos

Santa Rosa do Purus – Tamir de Sá (MDB) – 1.156 votos

Sena Madureira – Mazinho Serafim (MDB) – 12.183 votos

Senador Guiomard – Rosana Gomes (PP) – 4.428 votos

Tarauacá – Maria Lucinéia (PDT) – 5.461 votos

Xapuri – Bira Vasconcelos (PT) – 3.815 votos

Três municípios não elegeram mulheres no legislativo

 

Os municípios de Acrelândia, Cruzeiro do Sul e Manoel Urbano não elegeram nenhuma mulher ao cargo de vereadora. Em outros quatro municípios do estado somente uma mulher foi eleita.

Os dados são referentes a 21 municípios acreanos, já que a cidade de Mâncio Lima ainda está com 95,24% das urnas apuradas, faltando a análise de duas sessões.

O número de cidades sem vereadoras é menor que o registrado no pleito de 2016 quando Xapuri, Brasileia, Marechal Thaumaturgo, Rodrigues Alves e Santa Rosa do Purus não elegeram mulheres.

Em Rio Branco, foram eleitas duas mulheres, quatro a menos do que 2016, quando seis vereadoras foram eleitas. Entre elas está a vereadora mais votada da capital, Dra. Michelle Melo (PDT), eleita com 3.576 votos.

Além da capital, outras quatro cidades tiveram mulheres como as mais bem votadas entre os vereadores. Entre elas estão Assis Brasil (Cláudia, 358 votos); Capixaba (Sara Frank, 315 voto); Epitaciolândia (Preta, 473); e Feijó (Terezinha Moreira, 514).

Este ano, um total de 45 eleitas devem assumir o cargo nas câmaras de 18 municípios acreanos. O número é 60,7% maior que o das Eleições 2016, em que 28 mulheres ocuparam vagas no cargo de vereador em 17 cidades.

Escreva seu comentário

Informamos aos nossos caros leitores que a Equipe Ecos da notícia não se responsabilizará pelas consequências jurídicas
sobre os comentários divulgados.