Passei a noite gritando, pedindo socorro’, diz apresentador da Record sequestrado
Siga-nos

Rio Branco,

Passei a noite gritando, pedindo socorro’, diz apresentador da Record sequestrado

Romano foi sequestrado quando estava em sua casa em Boa Vista. Ele jantava com a mulher, também jornalista Nattacha Vasconcelos, no momento em que criminosos invadiram a residência do casal atrás de dinheiro.

Notícia da TV

Romano dos Anjos, apresentador da Record que foi sequestrado na última segunda-feira (26), em Boa Vista, Roraima, contou detalhes dos momentos traumáticos que viveu. O jornalista, que foi encontrado vivo um dia depois, disse que foi abandonado após as agressões. “Passei a noite gritando, pedindo socorro”, afirmou.

O jornalista ainda está internado um hospital em Roraima, onde se recupera dos ferimentos que sofreu, incluindo fratura no ombro esquerdo e lesões nas pernas. Ele falou sobre o medo de ficar traumatizado.

“Não sei quando eu vou poder exercer a minha profissão da forma que ela deve ser exercida”, declarou em entrevista ao repórter Eduardo Ribeiro, do Domingo Espetacular.

O titular do telejornal Mete Bronca, da TV Imperial, afiliada da Record, pensou que não sobreviveria. “Eu imaginava que ia ser morto”, ressaltou. Ele foi localizado após policiais receberem uma denúncia anônima. A entrevista completa vai ao ar no programa do próximo domingo (1º). A atração começa às 19h45, na Record.

Romano foi sequestrado quando estava em sua casa em Boa Vista. Ele jantava com a mulher, Nattacha Vasconcelos, no momento em que criminosos invadiram a residência do casal atrás de dinheiro, por volta das 20h. A mulher também ficou sob a mira dos bandidos.

“Eu vi alguém apontando a arma pra cabeça dele e perguntando se ele me amava”, recordou a também apresentadora da TV Imperial.

Como não encontraram o que queriam, os sequestradores deixaram a apresentadora amarrada e levaram o jornalista como refém em seu próprio carro. O veículo foi localizado incendiado duas horas depois. Até o momento, não foram divulgadas informações sobre a prisão dos suspeitos ou se estão foragidos.

Escreva seu comentário

Informamos aos nossos caros leitores que a Equipe Ecos da notícia não se responsabilizará pelas consequências jurídicas
sobre os comentários divulgados.