Caso Flordelis: Testemunha vítima de ataque a bomba entregará imagens de câmera - Ecos da Notícia
Siga-nos

Rio Branco,

Caso Flordelis: Testemunha vítima de ataque a bomba entregará imagens de câmera

Segundo ela, essa foi a primeira tentativa de intimidação que sofreu após ter testemunhado no caso da morte do pastor Anderson do Carmo, em junho de 2019.

CNN no Rio de Janeiro

Imagens das câmeras de segurança registraram o momento em que o carro com o suspeito de lançar uma bomba na residência da empresária Regiane Rabelo, uma das testemunhas do caso Flordelis, circula pelas imediações da casa.

O vídeo está separado em um HD e será levado pela testemunha nesta terça-feira (8) para as mãos do delegado Alan Duarte, titular da Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí. As imagens são de câmeras de segurança de uma vizinha de Regiane cedidas para colaborar com a elucidação do caso.

De acordo com Regiane, as imagens mostram o veículo rondando a residência em Itaipuaçu, Maricá, região Metropolitana do Rio de Janeiro momentos antes do ataque. As imagens do carro são nítidas e a testemunha tem certeza de que a polícia chegará até os responsáveis. A empresária disse à CNN suspeitar de algumas pessoas envolvidas na retaliação, mas preferiu se reservar ao direito de dar maiores detalhes à polícia civil nesta terça-feira (8).

Testemunha no caso da morte do pastor Anderson do Carmo, Regiane e o marido, Marcio Rabelo, sofreram um ataque a bomba, na noite de quinta-feira (3). Próximo da meia-noite, um artefato explosivo foi jogado no quintal da residência do casal.

Regiane e o marido não têm dúvidas de que a bomba no quintal de casa foi uma tentativa de intimidação por parte da família de Flordelis, a mando da deputada federal. A explosão foi muito forte e acordou não só ela como o marido e os vizinhos. Apesar da força da bomba, não houve feridos e nenhum dano à estrutura da casa. Regiane mora em Itaipuaçu, em Niterói. Ela acionou a Polícia Militar logo após o atentado e, no dia seguinte, a Polícia Civil também foi ao local fazer a perícia dos estilhaços.

“Não machucou ninguém, pois estávamos dormindo e não tinha gente no quintal. A bomba explodiu no ar e os estilhaços atingiram minha casa e a casa vizinha. Acordamos com um barulho muito forte. Fiquei muito nervosa e ainda nem consegui dormir direito depois do ocorrido, de tão nervosa que fiquei”, disse Regiane.

Segundo ela, essa foi a primeira tentativa de intimidação que sofreu após ter testemunhado no caso da morte do pastor Anderson do Carmo, em junho de 2019.

Regiane é ex-patroa de Lucas, filho adotivo de Flordelis, preso por suspeitas de participação na morte de Anderson. A testemunha do caso diz ter medo de Flordelis e acredita que a deputada federal (PSD) continuará cometendo crimes enquanto estiver em liberdade.

“Enquanto ela estiver solta, vai continuar cometendo crimes. Hoje sinto medo, mas vou seguir a vida normalmente. A polícia se colocou à disposição para a hora que eu precisar. Porém, estou mais vigilante com minhas coisas e ficarei cada dia mais vigilante enquanto ela (Flordelis) não estiver presa”, afirmou Regiane.

Escreva seu comentário

Informamos aos nossos caros leitores que a Equipe Ecos da notícia não se responsabilizará pelas consequências jurídicas
sobre os comentários divulgados.