16 outubro 2021 4:09 pm
30.3 C
Rio Branco
16 outubro 2021 4:09 pm

Zezé está cantando vitória antes da hora, diz advogado de Zilu

R7
- Publicidade-

A disputa judicial entre Zilu e o ex-marido, Zezé Di Camargo, está longe de chegar ao fim. É o que garantiu o advogado Marcelo Paiva — responsável pela defesa da ex-mulher do sertanejo —, nesta quarta-feira (12), em conversa com o R7. De acordo com o magistrado, a sentença da juíza Natalia Assis, que anulou ação que pedia, entre outras coisas, a revisão de todos os acordos de partilha de bens, apresenta erros “graves”. A decisão, de primeira instância, cabe recurso.

“Certamente a decisão vai ser reformada. Ou seja, é uma batalha para cinco ou seis anos. O Zezé e a advogada dele estão cantando vitória antes do final dessa batalha. Isso é muito ruim, muito errado por parte deles. Dele talvez seja por ignorância, por parte da advogada não”, afirmou.

Procurado pela reportagem, Zezé respondeu, por meio de nota, que está feliz pelo que ele chamou de “vitória da Justiça”. “Não estou comemorando a vitória sobre a minha ex, por quem tenho respeito e com quem tive meus três lindos filhos. Estou feliz pela vitória da Justiça e da verdade que sempre deve prevalecer”, disse o sertanejo, que faz dupla com o irmão, Luciano.

Diferentemente do que vem sendo divulgado, Zilu não teria sido derrotada em três processos. Segundo o advogado da empresária, há dois processos reunidos em um. Ambos, no entanto, tramitam em segredo de Justiça. Para ele, a decisão publicada na terça-feira (11) contém “vícios” e “omissões” por parte da juíza, o que teria prejudicado os pedidos realizados por Zilu.

“São muitos vícios e omissões em assuntos totalmente delicados. De sonegação fiscal, evasão de recursos, coisas graves que ela [juíza] nem sequer passou. Omissão porque eu fiz pedidos, a Zilu fez um monte de pedidos, e ela simplesmente omitiu. Foram vários, não foram um. Provas produzidas nos altos e que geraram pedidos e que ela não atendeu”, completa.

Para o advogado, a decisão foi quase que integralmente baseada nos depoimentos de dois dos filhos do ex-casal, Wanessa Camargo e Igor Camargo. Ambos teriam sido favoráveis à tese do pai, que, à época da separação, estaria passando por dificuldades financeiras.

“A juíza entendeu que em razão de dois depoimentos, de dois filhos, que não havia ocorrido pressão, ou coação, para que houvesse a assinatura do acordo, que eu pedi que fossem anulados. Essa é a base. Muito embora eu tenha pedido a produção de muitas outras provas e, também, o processo não estava pronta para ela sentenciar. Cabe recurso”, defende Marcelo Paiva.

O processo

Em 2019, Zilu Camargo entrou na Justiça para pedir a anulação de partilha de bens gerada pelo divórcio dela e do cantor Zezé Di Camargo, que foi iniciado em 2014 e concluído em 2016.

Segundo o advogado da empresária, durante os dois anos em que o caso tramitou na Justiça, o sertanejo teria transferido o patrimônio e simulado situação de falência para ocultar a verdadeira fortuna que acumulou em 30 anos de carreira.

“Nós pedidos a perícia em todo o patrimônio à época e, por conta disso, os próprios filhos foram induzidos a acreditar que o pai estava falido e que dos bens que tinham, ele teria reservado para ela, com a alegação que ele perderia tudo. No entanto, foi só assinar o acordo para aparecer um vasto patrimônio, bens e inúmeras campanhas publicitárias”, diz Marcelo Paiva.

- Publicidade-
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS