25 outubro 2021 6:22 pm
22.3 C
Rio Branco
25 outubro 2021 6:22 pm

Ícaro, irmão e primo são alvos de processo na Bahia por espancamento a turista italiano

Processo

Ac24horas
- Publicidade-

“Quero ver quem vai parar esse irresponsável de merda. Espero que ele pague por tudo”, diz esposa do homem agredido

Não é só em Rio Branco que o fisioterapeuta Ícaro José da Silva Pinto, atualmente com 33 anos, é apontado por se envolver em conflitos com a lei. Um processo que corre na 1ª Vara Criminal da Comarca de Ilhéus, na Bahia, desde 2013, denuncia Ícaro, seu irmão Jonathas David da Silva, que é médico, e um primo, Marco Vinicius Gonçalves Pinto, também médico, por espancar o turista italiano Marco Belli dentro de um bar chamado Mar Aberto.

Segundo a esposa da vítima, Marta Nunes, Ícaro, o irmão e o primo quase mataram seu esposo. Ela garante que Ícaro nunca se apresentou e fugiu da cidade logo após a agressão. O caso, segundo consta no inquérito, aconteceu na madrugada do dia 8 de junho de 2013, em Ilhéus. Ícaro, seu irmão e o primo são denunciados por espancarem Marco Belli com pontapés e socos. Segundo denúncia, a vítima sofreu tamanha agressão que, à época, passou mais de 30 dias incapaz de exercer atividades normais do dia a dia.

Todos estavam no bar quando, em dado momento, houve uma breve discussão entre Ícaro e o turista em razão de um balde de gelo que se encontrava no balcão. “Pouco tempo depois, apos sussurrar palavras não compreendias pela vítima, Ícaro iniciou as agressões, sendo seguido pelos demais denunciados [irmão e primo] que passaram a espancar a vítima a ponto de fazer desmaiar”, diz os autos.

A confusão só teria encerrado após os seguranças do estabelecimento separarem os envolvidos. Consta que a vítima fraturou o osso nasal e a tíbia direita, sendo necessário procedimento cirúrgico. “Eles [acusados] também teriam atingido um amigo da vítima, Marco Naldi, que recebeu uma forte pancada na cabeça por trás”.

Por esses motivos, o Ministério Público do Estado da Bahia denunciou Ícaro, seu irmão Jonathas e seu primo Marcos Vinicius. A denúncia é assinada pela Promotora de Justiça Auxiliar, Alicia Violeta Botelho Sgadari Passeggi.

Sobre a vítima

Assim que o acidente envolvendo um racha que vitimou a jovem Jonhliane Paiva, em Rio Branco, tomou repercussão, a esposa do italiano Marco Belli procurou o ac24horas para relatar o caso de agressão que tem como principal suspeito o também acusado de atropelar Jonhliane com uma BMW na capital acreana, Ícaro José.

“Esse Ícaro é um irresponsável. Ele, o irmão e o primo, os dois últimos que são médicos na cidade de Ilhéus, respondem processo por agressão ao meu esposo. São mais de 7 anos de processo e esse Ícaro nunca se apresentou. Fugiu assim que cometeu a agressão”, contou Marta Nunes.

De acordo com a mulher, seu esposo foi agredido pelas costas, fazendo com que ele caísse e desmaiasse. “Espancaram, quase mataram, nele desmaiado. Meu esposo passou por duas cirurgias e hoje em dia tem dificuldade na locomoção e para respirar”, diz Nunes. Ela completa o relato dizendo: “quero ver quem vai parar esse irresponsável de merda. Sinto muito pela família de mais uma vítima desse merda”.

Contato no Acre

Marta Nunes disse à reportagem que já está em contato com a advogada do caso Jonhliane. “O nosso advogado segunda-feira vai nos orientar, pois temos um processo em andamento com o traste do Ícaro. São 7 anos de enrolação”, diz. Ela afirma fazer o possível para ajudar a família de Jonhliane informações, mas que ainda aguarda orientação de seu advogado.

“Por enquanto, eu vou contatar alguns blogs daqui, para relembrar o caso, pois a repercussão foi enorme, principalmente porque o irmão e primo desse Ícaro são médicos aqui em Ilhéus. Mas, por enquanto, ainda são suspeito. Eles são suspeitos. Espero que ele [Ícaro] pague por tudo”, conclui.

Prisão de Ícaro no Acre

O fisioterapeuta Ícaro José da Silva Pinto foi preso na tarde desse sábado, 15, ao passar pelo posto Fiscal da Tucandeira, em Rio Branco. Ele estava sendo esperado por policiais civis no Aeroporto Internacional de Rio Branco mais cedo, no entanto, desembarcou em Porto Velho (RO), possivelmente para despistar a imprensa local e curiosos. Após se pego, ele passou a se encaminhado para a Delegacia de Flagrantes de Rio Branco, ao Instituto Médico Legal (IML) e ainda para a sede do Batalhão de Operações Especiais (Bope).

Ícaro é acusado de dirigir a BMW que atropelou e matou Jonhliane Paiva no último dia 6 de agosto, enquanto ela estava a caminho do trabalho e Ícaro suspeito de praticar um racha com o estudante Alan Lima na Avenida Antônio da Rocha Viana. A prisão de ambos os acusados oi decretada na noite dessa quinta-feira (13).

- Publicidade-
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS