"Vou manter o que já foi acertado com o goleiro Bruno", diz presidente do Rio Branco FC | Ecos da Notícia
Siga-nos

Rio Branco,

“Vou manter o que já foi acertado com o goleiro Bruno”, diz presidente do Rio Branco FC

Redação Ecos da Notícia

Foto: Uarlen Valério/Agência O Globo

O presidente do Rio Branco Futebol Clube, Neto Alencar, afirmou que vai manter a contratação do goleiro Bruno Fernandes, mesmo após a decisão ser duramente criticada e o time perder colaboradores.

“Eu sou de palavra, não de recuar. Vou manter o que já foi acertado com o goleiro Bruno. Já comprei as passagens e ele desembarcará em Rio Branco na sexta-feira”, disse Alencar em conversa com o jornalista Altino Machado.

A contratação do ex-Flamengo gerou revolta nas redes sociais, pois, Bruno foi condenado em 2013 a mais de 22 anos de prisão pela morte e ocultação de cadáver da modelo Eliza Samudio, e pelo sequestro e cárcere privado de Bruninho, filho dos dois.

“Ele foi julgado e condenado pelos crimes que cometeu e virá defender o Rio Branco com autorização da mesma Justiça que o condenou. Quando chegar, assinaremos o contrato”, complementou o presidente do Rio Branco FC.

Perca de colaboradores

Nesta segunda-feira (27), o Rio Branco FC perdeu um grande colaborador por conta da aquisição do goleiro Bruno. A rede de supermercados Arasuper decidiu suspender o patrocínio com o time.

“O apoio era de fundamental importância para o trabalho realizado pelo time junto aos jovens e crianças das categorias de base, que serão duramente penalizados. Cabe ressaltar que a empresa não tem qualquer interferência nas decisões tomadas pela diretoria do RBFC”, disse a empresa.

Na manhã desta terça (28), a técnica do time feminino do Rio Branco FC, Rose Costa, anunciou sua saída da equipe por conta da contratação do goleiro condenado por homicídio. Ela esclareceu que sua história de vida como mulher e profissional a impedem de permanecer em sua função.

“Não questiono e nem tampouco julgo suas decisões [do Rio Branco FC], mas preciso respeitar a minha história e minhas crenças de que educamos pelo exemplo, e no esporte de rendimento, atletas são figuras públicas, e socializam e influenciam comportamentos, e meu humilde entendimento é que essa oportunidade dada ao Goleiro Bruno, em nossa amada equipe, legitima a ineficiência das leis em nosso país, socializa ainda mais a impunidade aos feminicidas e por fim, macula a imagem de nossa equipe, pois o crime orquestrado por ele é reconhecidamente hediondo, e isso não deve ser personificado na função de atleta de rendimento do nosso clube que tem uma história linda na construção de grandes atletas que são espelhos para toda a nossa juventude e sociedade”, escreveu Rose Costa em seu perfil no Facebook.

Escreva seu comentário

Informamos aos nossos caros leitores que a Equipe Ecos da notícia não se responsabilizará pelas consequências jurídicas
sobre os comentários divulgados.