30 novembro 2021 10:28 am
23.3 C
Rio Branco
30 novembro 2021 10:28 am

Governo reitera ao ministro da Saúde mais apoio para o Acre combater o coronavírus

Agência Acre
-------- Continua depois da Publicidade--------

Durante videoconferência realizada nesta terça-feira,  28, a equipe do Governo do Estado do Acre reiterou novo ministro da Saúde, Nelson Teich, providências para melhorar a estrutura da rede pública hospitalar do Acre, assim como recursos que assegurem a contratação de mais profissionais para reforçar  o enfrentamento à pandemia do coronavírus.

O vice-governador Major Rocha citou o esforço do governo estadual em meio à crise, mas revelou a dificuldade encontrada para aquisição de insumos e equipamentos, como respiradores, monitores, equipamentos de proteção individual (EPIs) e testes rápidos. O gestor enfatizou que salvar vidas é a maior prioridade do momento e solicitou o apoio imediato do governo federal ao Acre.

“Este é mais um apelo para que o ministro da Saúde nos ajude a enfrentar este momento difícil que o nosso estado vive. Assumimos o governo sabendo que o Acre já vinha passando por muitos problemas na área da Saúde e com a pandemia do coronavírus, a situação se complicou ainda mais. Por isso, é muito importante que a União olhe para os estados. Recebemos dez leitos de UTI, mais ainda não recebemos os respiradores. O nosso pleito é que os leitos que serão disponibilizados pelo governo federal contemplem ainda mais o Acre, com uma quantidade que seja suficiente para fazermos frente a essa dificuldade”, afirmou Rocha.

O secretário de Saúde, Alysson Bestene, explicou as ações desempenhadas desde a confirmação dos primeiros casos da doença. Ele citou a ampliação no número de leitos de  UTI, preparação para a montagem de dois hospitais de campanha, distribuição de 4 mil testes rápidos para municípios do interior e a recente habilitação do Laboratório Central (Lacen), por parte do Ministério da Saúde, para analisar os testes de coronavírus.

Mesmo com todo este empenho, Bestene confirmou que as projeções apontam para a continuidade no aumento de novos casos. Na oportunidade, o secretário reforçou o pedido de envio de mais equipamentos para o estado e ainda o aval do ministério da Saúde para contratar médicos formados em instituições de ensino superior estrangeiras que ainda não possuem o Revalida.

“Este tipo de reunião é muito importante para afinar a relação entre a secretaria estadual e o ministério da Saúde. Tivemos a oportunidade de colocar todos os nossos apelos, como a dificuldade na compra de equipamentos e materiais de proteção. Nas planilhas que temos enviado ao ministério, relatamos todos estes problemas. Depois de colocarmos todas as nossas demandas, é hora de aguardar que eles nos ajudem o mais rápido possível para que possamos combater essa epidemia que vem crescendo no Acre. A situação é preocupante, por isso, precisamos aumentar o número de leitos, equipamentos e insumos para atender os pacientes”, observou.

A videoconferência contou com a participação de governadores e secretários de Saúde de todos os estados da região Norte. Em sua fala, o ministro Teich disse compreender os anseios dos gestores, citou a dificuldade global para compra de materiais e declarou que o governo federal está disposto a ajudar todos os estados, priorizando aqueles que estão em situação mais crítica.

“A nossa intenção é manter a regularidade destas reuniões para que possamos atualizar a situação de cada estado. Mais importante que as reuniões é o trabalho que está sendo feito no dia a dia para que o ministério possa estar ajudando o país como um todo”, pontuou.

Marcaram presença na reunião o secretário da Casa Civil, Ribamar Trindade; do secretário de Planejamento, Ricardo Brandão; e da secretária-adjunta de Saúde, Paula Mariano.

-------- Continua depois da Publicidade--------

ÚLTIMAS NOTÍCIAS