28 janeiro 2022 2:59 pm
23.3 C
Rio Branco
28 janeiro 2022 2:59 pm

Brasil fica de fora da aliança da OMS para uma vacina contra o coronavírus

Revista Fórum
-------- Continua depois da Publicidade--------

A Organização Mundial da Saúde (OMS) realizou, nesta sexta-feira (24), um encontro com lideranças mundiais para formar uma nova aliança em relação à descoberta e distribuição de medicamentos e vacina contra o novo coronavírus. O Brasil, contudo, não participou do evento.

Segundo a coluna de Jamil Chade, do Uol, parte do governo brasileiro sequer sabia sobre a reunião, sendo que o país já foi líder na discussão de medicações e tratamentos.

O evento foi coordenado pela OMS e liderado pelo presidente da França, Emmanuel Macron. Além disso, contou com a presença de personalidades como Bill Gates, representantes de empresas de farmácia mundiais, lideranças de diversos países e a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

A reunião determinou o compromisso de que qualquer vacina ou tratamento descobertos ao redor do mundo seriam motivo para um esforço internacional com foco em garantir sua distribuição ao redor de todo o mundo. Também foi lançado um fundo de R$ 8 bilhões para investir em produção e distribuição de remédios e no fortalecimento dos sistemas de saúde.

Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor geral da OMS, reforçou que é essencial garantir a distribuição mundial de uma vacina e não cometer os mesmos erros do passado. Já Macron afirmou que a ação representa líderes que “decidiram agir concretamente para criar uma parceria inédita” e lembrou a esperança de reconciliar Estados Unidos e China com a proposta.

Já a chanceler alemã Angela Merkel ressaltou a importância da liderança da OMS para fortalecer os sistemas de saúde e orientar os países na luta contra a Covid-19.

Sem preocupações diplomáticas, Bolsonaro já ofendeu tanto o presidente francês quanto o líder da OMS, em discursos e manifestações nas redes sociais.

-------- Continua depois da Publicidade--------

Brasileiros vacinados não vão precisar de teste de Covid para entrar na Argentina

Nova regra vale para pessoas que estejam em qualquer um dos países vizinhos (Chile, Bolívia, Paraguai, Brasil e Uruguai) há no mínimo 14 dias

EUA rejeitam proposta da Rússia e jogam no colo de Putin possibilidade de guerra na Ucrânia

Secretário Blinken afirma estar aberto para diálogo; antes, Moscou prometera retaliar o Ocidente
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS