Rio Branco,

Meta do governo é impulsionar crescimento econômico para gerar emprego e renda em 2020

Por Agência de Notícias do Acre

Os desafios do crescimento econômico do estado do Acre foi o tema principal do ‘Painel CBN Amazônia, Perspectivas Empresariais 2020’, no auditório da Federação das Indústrias do Acre (Fieac), na noite desta quarta-feira, 27, que reuniu empresários, especialistas do setor produtivo e comunicadores.

Publicidade

O governador Gladson Cameli foi representado pelo secretário de Estado de Indústria, Ciência e Tecnologia, Anderson Abreu de Lima, por conta de uma agenda prioritária com o presidente Jair Bolsonaro em Manaus.

Os desafios do crescimento econômico do estado do Acre foi o tema principal do painel Foto: Marcos Vicentti/Secom

O objetivo do evento, programado pela Associação Comercial, da Indústria e Agrícola do Acre (Acisa), pela Fieac e pela Rede Amazônica, afiliada à TV Globo e à Rede CBN de Rádio, foi o de suscitar o debate em torno das propostas de fortalecimento da indústria e do comércio local a partir do ano que vem, apresentando à população do Acre as possíveis melhorias que podem surgir em 2020, na área da geração de emprego e renda.

Abreu de Lima lembrou a péssima condição com que o governo Gladson Cameli, que faz onze meses, herdou o estado, “com uma defasagem financeira muito grande e com o desafio de colocar as contas em dia para poder realmente crescer”, como pretende a partir do próximo ano.

“No âmbito do Governo do Estado do Acre, o grande objetivo para o ano que vem será o de investir muito na indústria e no comércio, para que consigamos trazer para o estado o desenvolvimento e a geração de emprego e renda”, diz.

E completa o secretário de Indústria e Comércio: “Temos uma expectativa muito grande de que o fortalecimento econômico do Estado seja colocado efetivamente na prática com a parceria chinesa. Investidores asiáticos já estão abrindo empresas de logística em nosso território e um deles adquiriu vários caminhões-carreta para 2020. Estamos saindo do papel para a prática, em breve, de um comércio sólido com a China, por meio do Oceano Pacífico no Peru”.

Secretário de Tecnologia, Anderson Abreu, ressalta que o foco para o ano que vem será a expansão econômica para gerar renda, Foto: Marcos Vicentti/Secom

No evento, o diretor geral da Rede Amazônica, Edmundo Curvo, deixou claro que a empresa de comunicação a qual ele representa, quer ser uma parceira forte de incentivo ao desenvolvimento econômico e social. E uma de suas primeiras ações foi mostrada ao público presente no Painel CBN Amazônia, que são vídeos curtos de empresários locais contando suas histórias de sucesso e encorajando outros a se irmanarem em torno da importância do comércio e da indústria para girar a economia.

“A ideia é gerar uma discussão que vise o futuro do nosso estado. O Acre vem num momento bom e queremos, juntos, buscar os caminhos para que ele cresça mais rápido, reunindo a indústria, o comércio e o governo e buscando soluções conjuntas”, ressaltou Curvo.

Para Celestino Bento, presidente da Acisa, o “Acre é um estado muito promissor e a nossa economia vem crescendo junto à confiança do empresariado”.

“Aos poucos, estão voltando os novos investimentos. Hoje vivemos um momento em que as expectativas se voltam para os mais de 20 milhões de consumidores potenciais que esperam nossos produtos lá fora e devemos acreditar que em muito breve chegaremos a esse patamar”, destacou Bento, ao se referir às populações de outros países latino-americanos no entorno do estado.

Na opinião de José Adriano, presidente da Fieac, o Painel CBN é o primeiro passo para que empresários, governo, imprensa e sociedade se comuniquem sobre o que é preciso melhorar para o crescimento do estado. “Precisamos saber o que o estado vai nos proporcionar em termos de investimentos e quais são as suas dificuldades. E isso é muito importante no sentido de nos prepararmos para esses investimentos e daí, podermos gerar emprego e renda”.


Publicidade




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Publicidade