Connect with us

polícia

Controle dos presídios e integração de forças fizeram violência no Acre reduzir

Publicado

em

O Acre ganhou destaque ao mostrar as ações tomadas para combater o alto número de mortes violentas no estado em reportagem do portal de notícias G1 e do canal GloboNews, sobre a queda de 22% dos assassinatos no primeiro semestre de 2019 no Brasil.

O secretário de Segurança, Paulo Cézar Rocha, disse aos jornalistas que a primeira e mais impactante ação foi a retomada da ordem dentro dos presídios através de adoção de procedimentos operacionais padrão.

Segundo o secretário, “a administração passou a ter controle de toda a gestão de pessoas no interior do presídio. Essa ação tem efeito nas ruas porque o crime no Brasil ainda é comandado de dentro dos presídios.”

O presidente do Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen), Lucas Gomes, informou ao G1 e à GloboNews que também foi feita uma série de modificações nas regras de entrada e saída de presos e visitantes. Além disso, a rotina dos detentos está sendo controlada.

“Estamos controlando a rotina do apenado, sendo que antes não tínhamos esse controle e o preso passava o dia sem fazer nada. Agora, reforçamos postos de trabalho e de educação para que a gente ocupe a rotina dos presos”, disse Gomes.

Fora das prisões, o secretário Paulo Cézar afirma que o investimento em inteligência também tem apresentado resultados, como o “policiamento voltado para o problema”. “É uma estratégia onde, através da análise prévia, inteligente, promovida por analistas do crime, possibilita identificar previamente quais locais carecem de maior intervenção policial”, diz.

Por ser um estado fronteiriço, a colaboração entre forças de segurança local com órgãos federais e de outros estados e mesmo de outros países também foi citada pelo secretário. “Nós temos cooperação com os estados do Amazonas e de Rondônia. Temos também tratativas recentemente estabelecidas com a Bolívia no que tange à devolução de veículos e operações coordenadas na região de fronteira, e estamos construindo uma ponte com o Peru.”

No Acre, a disputa por território entre grupos criminosos explodiu no fim de 2015, quando foram registrados os primeiros ataques em Rio Branco. Isso fez com que os índices de violência aumentassem muito nos anos seguintes, passando de uma taxa de 29 mortes por 100 mil habitantes em 2015 para o recorde de 63,9 em 2017.

Outros estados também foram analisados e as causas da queda da violência foram discutidas por especialistas.

Com informações G1.

Propaganda

Veja também

Mais lidas

Portal de notícias do Acre | Diretor e Redator - Lenilda Cavalcante FENAJ 084 | Copyright © 2006-2019 ECOS DA NOTÍCIA - Todos os direitos reservados.