Connect with us

geral

Prefeitura de Rio Branco reafirma compromisso com a juventude

Publicado

em

Em Rio Branco, as políticas públicas nas áreas de cultura, educação, esporte e lazer voltadas para a juventude ganham cada vez mais força. A prefeita Socorro Neri têm buscado incentivar e fortalecer programas voltados para esse público com ações transversais entre todas as pastas da gestão municipal. A Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH), por meio do Departamento de Juventude é quem tem coordenado essa política.

Entre as ações, destaca-se o Programa de Estágio, implantado como política pública em 2013 e que deste de então já beneficiou aproximadamente 2500 jovens. A iniciativa gera oportunidades e contribui na formação de jovens estudantes, do ensino médio e superior. Atualmente, são 170 estagiários distribuídos em todas as secretarias da Prefeitura.

“Antes, a Prefeitura recebia estagiários, mas não era em formato de política pública. Tanto que tínhamos em média cerca de 30 estagiários em toda a gestão. Quando formalizamos como uma ação do município de valorização da juventude, a cada ano, nosso alcance aumenta e recebemos muitos jovens que dão o pontapé inicial no mercado de trabalho por meio desse programa. Neste sentido, damos oportunidades para que eles possam se qualificar em diversas áreas”, afirma a diretora de políticas para a Juventude da SASDH, Temyllis Silva.

A biomédica e farmacêutica Nathana Araújo, que atuou como estagiária de farmácia, e agora é responsável pelo setor no Centro de Saúde Barral y Barral é um dos exemplos de sucesso do programa.

“Para mim, essa experiência foi de grande valia, pois na faculdade não aprendemos com detalhes sobre como podemos atender melhor o paciente. O trabalho que estou hoje foi por conta dessa vivência no Programa de Estágio, pois isso pesou muito no meu currículo na hora da seleção, o que me destacou entre os quatro outros concorrentes. Posso afirmar, com certeza, que isso mudou minha vida”, destacou.

A Cultura que transforma

A cidade mais colorida e a oportunidade de integrar a juventude em diversas atividades artísticas e culturais. O RB Graffiti chegou a sua terceira edição em 2019 com o tema “Reflorestando a Paz”, além de receber pessoas de diversos lugares do Brasil e do mundo, também integrou jovens residentes de Rio Branco em sua programação, que passou pelo bairro Preventório.

Foram rodas de conversas, oficinas, batalhas de rimas, apresentações musicais, de teatro, e claro, muita arte urbana em diversos pontos da capital. A atividade foi uma realização do grupo Aquiry Crew, com apoio da Prefeitura de Rio Branco, por meio da Fundação de Cultura, Esporte e Lazer Garibaldi Brasil (FGB).

“O RB Graffiti, num contexto bem mais amplo, não é só um encontro de grafiteiros, mas um encontro das artes. Para nós, nossas pinturas vão muito além, pois levam consciência, sabedoria, conhecimento e o mais importante: transforma vidas e dá oportunidades para a sociedade”, diz Matias Souza, um dos organizadores do evento.

Ele ressalta, ainda, que esse movimento cultural abrange diversas vertentes, pois abre oportunidades para que o jovem possa se tornar um artista gráfico, digital e de moda, entre outros. “Assim como os outros anos, nesta edição, tivemos jovens que estão em vulnerabilidade social ou de ócio, e essa ferramenta proporcionou que eles despertassem sua criatividade, ao mesmo tempo que possibilitou que essa seja uma forma de renda para a sua vida”, aponta Matias.

Outra grande atividade cultural que conta com uma expressiva participação dos jovens é o Circuito Junino de Rio Banco. Somente neste ano, dez grupos da capital se apresentaram na arena dos folguedos da nova Casa da Cultura, mais conhecida como Quadrilhódromo, integrando mais de 300 pessoas na montagem dos espetáculos. O espaço, assim como o evento, conta com recursos do município, com apoio de emendas parlamentares.

Andreia Vieira, vice-presidente da Liga de Quadrilhas Juninas do Acre, instituição executora do Circuito junto com a Prefeitura, destaca que o papel de uma quadrilha junina é grandioso dentro das comunidades, pois envolve crianças, jovens e adultos por cerca de seis meses, e ensina a eles a interagir em grupo, liderar, costurar, customizar, atuar, dançar, empreender, ser um agente multiplicador e produtor de cultura.

“Os grupos juninos trabalham inclusão, educação e reforçam para essas pessoas que seu principal papel na sociedade é de ser um cidadão conhecedor de seus direitos e deveres, os tornando membros colaboradores para a construção de uma sociedade menos preconceituosa e mais sensível ao outro. Os trabalhos apresentados ao público sempre abordam temas que afligem a sociedade de algum jeito, mas sempre trazendo em sua narrativa cores e muita emoção”, conclui Andreia.

Talentos musicais e de dança

A descoberta de diversos talentos e a integração entre os estudantes das escolas de Rio Branco por meio da música. É com essa ideia que o Festival Estudantil da Canção (FEC) chegou neste mês a sua quarta edição em Rio Branco.

A atividade é um sucesso entre os jovens da capital, que esperam ansiosos por essa atividade para que possam se expressar artisticamente. A iniciativa é uma realização da gestão municipal, e será cumprida em seis etapas classificatórias nas regionais do Segundo Distrito, Bosque/Tucumã, Baixada, Centro, Universitário e zona rural. A grande final será no dia 27 de setembro, na Praça da Juventude.

Vencedora do terceiro lugar da categoria Intérprete em 2018, a estudante da escola Lourenço Filho, Brunna Salles, destacou o quanto a oportunidade de participar do FEC foi transformadora para ela.

“Uma pessoa que nunca subiu em um palco de repente estar lá, com várias outras te olhando e mandando boas energias, é incrível. A gente se sente valorizado. Para mim, foi uma experiência inesquecível, pois me possibilitou esse sentimento e me ensinou muito sobre um artista que trabalha com música. Neste ano, vou participar de novo e espero me sair tão bem como ano passado”, afirmou Brunna.

A diretora de políticas para a Juventude da SASDH, Temyllis Silva, apontou que esse é um investimento da Prefeitura de Rio Branco que visa fortalecer as atividades voltadas para a juventude e cultura da cidade. “Esse é um festival que vem revelando talentos e proporcionando a esses jovens o sonho de subir num palco, para que sintam que esse sonho de trilhar na música é possível. Acreditamos no poder transformador disso, pois fomentar essa iniciativa nos jovens muitas vezes é o primeiro passo de uma carreira futura”.

E a caça de talentos não fica só para quem canta, pois Rio Branco também recebe o Festival de Dança, que abriu no início do mês de agosto as inscrições para a sua terceira edição. Neste ano, a atividade, promovida pela Associação de Dança do Acre (Asdac), com recursos do Fundo Municipal de Cultura da Prefeitura de Rio Branco, por meio da FGB, conta com o tema “A Dança Transcende a Cidade.

O evento será nos meses de setembro e outubro, e passará por três pontos da cidade: Escola Marilda Gouveia, no bairro João Eduardo, Cidade do Povo e Praça Céu das Artes, na Cidade Nova. A semifinal e a grande final serão no Cine Teatro Recreio, na Gameleira, nos meses de novembro e dezembro, respectivamente.

“Estamos encontrando muitos jovens talentosos que nos surpreenderam. O interessante do festival é que ampliamos para todas as modalidades, para que todos possam se sentir incluídos, desde a dança clássica, até o hip hop. Outra coisa importante é que o evento envolve esses jovens por cerca de seis meses, e neste tempo, eles se organizam, e isso dá uma nova perspectiva, pois a arte toca nessas pessoas e dá outro sentido. E é esse o papel de uma política pública: preencher as nuances que a sociedade gostaria de ter”, explica Camila Cabeça, uma das organizadoras do Festival de Dança.

Cultura de Paz

Ações de iniciação artística nos Centros Culturais Thaumaturgo Filho (Manoel Julião), Lydia Hammes (Aeroporto Velho) e Neném Sombra (Quinze) fazem parte do programa Cultura de Paz, promovido pela gestão municipal.

A iniciativa visa oferecer gratuitamente ou a baixo custo atividades nestes espaços públicos para a comunidade do entorno. Atualmente, são oferecidas aulas de jiu-jítsu, dança, capoeira, aeróbica, violão, percussão, ballet, hip hop, kung fu, forró, yoga, dança afro, zouk, pilates, dança estilizada e aeroginga.

“A gestão tem se preocupado com os jovens da nossa cidade, e por isso, temos motivado em nossas ações o conceito de cultura de paz, que visa a prevenção desse público às situações vulneráveis de violência. Por isso, a Prefeitura vem fazendo um investimento forte na revitalização dos equipamentos culturais para receber essa juventude e assim dar novas oportunidades a eles por meio da arte. Nossa política é exatamente essa: prevenção e novas oportunidades, por meios de ações integradas”, destaca a coordenadora dos Centros Culturais de Rio Branco, Priscila Cordeiro.

Conta, ainda, que a partir do mês de outubro, a Fundação Garibaldi Brasil iniciará oficialmente o projeto Cultura de Paz na regional da Baixada, que é fruto de emenda parlamentar do ex-deputado federal Angelim. “Toda sexta-feira teremos uma ação de formação, e finalizaremos com um grande evento voltado para os jovens dessa localidade, trabalhando questões de princípio, prevenção e novas possibilidades para eles”, relata a coordenadora.

Esporte e Lazer

Com mais de 100 equipes envolvidas, o Campeonato Municipal de Futsal integra um grande público participante em Rio Branco, entre muitos deles, jovens de diversas regionais da cidade, que levam seus talentos para as quadras da cidade.

O campeonato chegou a sua sétima edição neste ano, com 88 equipes masculinas e 16 femininas. O diretor de Esporte da FGB, Afrânio Moura, destacou que o esporte é uma ferramenta importante de inclusão social de todas as idades, mas que a juventude é a melhor contemplada e atendida, devido às suas manifestações na cidade.

“Queremos reforçar que em muitas das nossas ações, como o Campeonato de Futsal e o Copão Comunitário, observamos que a maior parte dos inscritos são predominantemente jovens. Sabemos que o alcance é grande e que chega a vários bairros da cidade, e certamente contribui muito para a vida desses jovens. A prefeita Socorro Neri tem pedido prioridade nisso, mesmo sendo este um momento difícil para as gestões municipais, pois sabe que essas são políticas públicas transformadoras”, pontuou Afrânio.

Fomentando também o incentivo ao esporte nas comunidades, a Prefeitura de Rio Branco entregou ao longo de sua gestão 12 quadras de gramas sintéticas em diversos pontos da capital. São eles: Tangará, Residencial Iolanda, Santo Afonso, João Eduardo, Raimundo Melo, Xavier Maia, Chico Mendes, Universitário III, Adalberto Aragão, Defesa Civil e Santa Cecília.

A última delas foi entregue pela prefeita Socorro Neri nas comemorações da Revolução Acreana, no bairro Seis de Agosto. O novo equipamento homenageia Jorge Luiz de Souza Rocha, o “Dodinho”, que foi um importante líder comunitário e pioneiro no apoio às atividades de esporte e lazer do bairro.

A quadra conta com mil metros quadrados de grama sintética em monofilamento, piso de concreto especial para gramado sintético, composto por uma camada de seis centímetros de concreto, torres de iluminação de 10 metros de altura, bancos de concreto, lixeiras, paisagismo do entorno e arte dos grafiteiros nas paredes da praça, com pinturas que remetem ao esporte e a história do bairro

Continue lendo

geral

Em protesto servidores e pacientes do Hosmac pedem melhorias e permanência de diretor

Publicado

em

Por G1 Acre

Servidores e pacientes do Hospital de Saúde Mental do Acre (Hosmac), em Rio Branco, se mobilizaram na manhã desta segunda-feira (19) em um ato contra a saída do diretor, Marcos Araripe, e por melhorias na unidade.

Cerca de 60 pessoas com cartazes e faixas chegaram a fechar um dos lados da Estrada da Sobral. A via foi liberada e os manifestantes ocupam a frente da unidade.

Sesacre

O secretário-adjunto da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre), Jorge Resende, explicou que o ex-diretor Marcos Araripe é servidor do Pró-Saúde e não poderia assumir um cargo de direção. Diante do impasse, a Saúde solicitou que o Araripe pedisse um afastamento do Pró-Saúde para continuar no cargo, ou fosse exonerado da direção do Hosmac.

Enquanto isso, a unidade continua sem direção.

“Servidores do Pró-Saúde não podem ter, por lei, cargo de direção. Chegou pra nós que ele estava em um cargo de direção sem o devido respaldo. Ele entrou em tratativa com o pessoal do Pró-Saúde para saber se tinha como ter um afastamento temporário. Depois de várias tentativas entre ele e o Pró-Saúde, não houve solução e decidiu abrir mão da direção”, reafirmou.

Resende declarou que teve conhecimento de alguns problemas da unidade, como o muro que ameaça desabar, durante um encontro com o diretor do Hosmac. Segundo ele, já foi feito um levantamento do que precisa ser feito.

“Por conta desse levantamento, em cima do processo administrativo que tem que ocorrer, a parte burocrática da história. Esse processo está findando essa semana, o muro começa a ser construído, como outras coisas que vão ser arrumadas”, garantiu.

Problemas

O presidente do Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed), Guilherme Pulici, afirmou que a unidade hospitalar está abandonada, falta medicamentos, lençóis, materiais e até água. O profissional acrescentou que devem acionar o Conselho Municipal de Medicina sobre a situação.

“Estamos preocupados com a situação de abandono, quem visita o Hosmac sabe que faltam condições de trabalho. É um completo absurdo, o muro da parte de trás está desabando, colocando em risco a vida dos pacientes e os servidores”, destacou.

Ato em frente do Hosmac exige melhorias e permanência de diretor da unidade — Foto: Lidson Almeida/Rede Amazônica Acre

Ainda segundo Pulici, todos os profissionais são contra a saída do diretor Marcos Araripe. Além disso, ele afirmou que há falhas de segurança e é possível até encontrar pessoas vendendo drogas no local.

“Somos contra a saída do diretor Marcos Araripe, que costuma resolver todas as demandas assistenciais, jurídicas do hospital e é uma unanimidade dos profissionais, que dizem estar se sentindo órfãos sem a liderança dele”, confirmou.

Pacientes e servidores do Hosmac pedem melhorias na unidade — Foto: Lidson Almeida/Rede Amazônica Acre

 Ato em frente do Hosmac exige melhorias e permanência de diretor da unidade — Foto: Lidson Almeida/Rede Amazônica Acre

Continue lendo

geral

Viver Ciência Itinerante leva conhecimento a alunos em medidas socioeducativas de Sena Madureira

Publicado

em

Por Agência de Notícia do Acre

A Secretaria de Estado de Educação Cultura e Esportes (SEE), por meio da Escola Assis Vasconcelos do município de Sena Madureira, em parceria com o Instituto Sócio Educativo (ISE), realiza um trabalho de experiências pedagógicas com adolescentes em medidas socioeducativas levando até eles educação básica regular e cursos de artesanatos, com a proposta político-pedagógica de assegurar aos reeducandos o direito à educação e à cultura, previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Os professores e agentes trabalham com os adolescentes em situação de privação de liberdade do município de Sena Madureira aspectos de autoria, identidade, valorização do potencial criativo e elevação da autoestima, contribuindo para o desenvolvimento de uma consciência crítica e rompendo com a cultura da violência.

O objetivo do projeto é ressocializar e levar oportunidades aos adolescentes cumpridores de medidas socioeducativas que estão na faixa etária de 13 a 19 anos.

Os adolescentes além de continuarem seus estudos, aprendem a confeccionar esculturas de papel e, pela primeira vez, apresentam os trabalhos no Viver Ciências Itinerante de Sena Madureira. A beleza das peças chamou a atenção do público pela qualidade e criatividade dos trabalhos.

“Eles produzem com papel A4, tudo manual desenvolvendo habilidades e produções muito criativas. Eles demonstram a capacidade, o esforço e o talento, com o foco na educação que resgata os valores dos nossos adolescentes. A educação está investindo bastante e essas produções elevam ainda mais o conhecimento deles”, explicou a professora Raquele Ferreira, da Escola Assis Vasconcelos.

Os materiais utilizados para a confecção das peças são fruto de doações dos pais, dos professores e comunidade que estão apostando no recomeço dos  adolescentes no mercado de trabalho.

“Nós estamos trazendo ao município aquilo que ajuda nosso estudante, que é trabalhar incentivando o conhecimento, as práticas pedagógicas, os projetos de cada aluno, de cada escola local. A Educação está desenvolvendo um papel nesta gestão do nosso secretário prof. Mauro Sérgio Cruz, nosso governador Gladson Cameli, um papel de suma importância que é sair da sala de aula indo até a comunidade, desenvolvendo um papel social e educativo”, disse a professora Raquele Nasserala, chefe do Departamento de Inovação da SEE.

Continue lendo

geral

Incêndio destrói comércios em Cobija; Bombeiros do Acre ajudam

Publicado

em

Por ac24horas

Um incêndio destruiu cerca de oito pequenos comércios situados na Avenida 9 de Febrero, cidade de Cobija, na Bolívia, fronteira com o Acre, na manhã desta segunda-feira (19). O sinistro assustou muitos populares que estavam no local. Uma guarnição do 5º Batalhão dos bombeiros do Alto Acre, localizado na cidade vizinha de Epitaciolândia, ajudou no combate do fogo.

Foram necessários cinco veículos para controlar as chamas. Muitos populares, militares ajudaram a retirar mercadorias, na tentativa de salvar mercadorias. O incêndio foi controlado por volta das 7h40 (horário do Acre).

Ainda não se sabe o real motivo do incêndio que consumiu pequenos comércios, mas as autoridades bolivianas acreditam em um curto na rede elétrica em um dos mercados, que se espalhou para os demais.

Continue lendo

Veja também

Mais lidas

Portal de notícias do Acre | Diretor e Redator - Lenilda Cavalcante FENAJ 084 | Copyright © 2006-2018 ECOS DA NOTÍCIA - Todos os direitos reservados.