Fagulha no motor pode ter provocado explosão de barco em Cruzeiro do Sul, diz Polícia Civil

A Polícia Civil do município de Cruzeiro do Sul estabeleceu o prazo de 30 dias para conclusão do inquérito que deve apontar a real causa do incêndio numa embarcação que deixou dezenas de feridos, às margens do Rio Juruá. Entretanto, as primeiras investigações periciais já apontam um possível pontapé inicial do incêndio.

De acordo com entrevista concedida pelo delegado Lindomar Ventura à Rede Amazônica, já é possível ter informações concretas do que pode ter ocasionado o acidente. “Tudo indica que foi no sistema de partida do motor. Naquele momento, já tinham feito o carregamento de quatro caixas de gasolina no barco e estavam finalizando a quinta caixa”, afirma.

Segundo Ventura, “a quinta caixa estava aberta, o que pode ter gerado muito vapor e uma fagulha no sistema de partida do motor do barco pode ter causado a explosão”, conclui. Seriam transportados 5 mil litros de gasolina.

Agora, a polícia civil começa a ouvir depoimentos para constatar as causas da grande explosão. “Até agora, seis pessoas já foram ouvidas, entre elas, duas testemunhas e quatro vítimas”, informou o delegado.

Ainda é incerto o número de pessoas que estavam na embarcação no momento do ocorrido. A polícia tenta descobrir de eram mesmo 18 passageiros no barco. O delegado ainda tomou conhecimento de que uma pessoa teria desistido de viajar ao notar o combustível próximo às pessoas. Caso que está sendo investigado pela polícia.

O coordenador regional de fiscalização da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Leônidas Vilhenas, foi a Cruzeiro do Sul acompanhar o caso. Para ele, falta local adequado para o abastecimento de combustíveis na região. Ele disse que é necessário fazer um abastecimento seguro e longe do contato com passageiros.

Você pode gostar

Mais Notícias
Ver Mais