Connect with us

geral

Bebê que engoliu moeda espera por mais de 10 horas por especialista e não é atendido no Huerb

Publicado

em

O Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb) se tornou a verdadeira demonstração de como não fazer saúde pública.

Todos os dias há relato de pacientes ou familiares denunciando absurdos como mal atendimento, espera excessiva e falta de profissionais.

Veja o caso inadmissível relatado pela dona de casa Kassia Moura. Ela conta que sua bebê, de apenas um ano de idade, engoliu uma moeda na noite desta quarta-feira, 12.

Desesperada, Kassia levou a filha imediatamente ao Huerb, chegando no hospital às 21h30. Atendida pela pediatra de plantão, foi informada que seria necessário a presença de um endoscopista para fazer o procedimento, que estaria de sobreaviso.

A revolta da mãe começa aí. Ao ligarem para a médica que estava de sobreaviso, Kassia foi informada que a profissional afirmou que só iria às 7 da manhã do dia seguinte. “Ligaram para a médica de sobreaviso e ela disse que só ia às 7 da manhã. Isso é revoltante. Até onde eu sei, um médico de sobreaviso tem que ir na hora que é chamado. Eu estou recém operada, não tinha condições de ficar tive que deixar meu marido com a minha bebê aguardando atendimento”, diz Kassia.

A mãe reclama ainda do atendimento. “É um péssimo atendimento, desumano por parte de algumas enfermeiras. Colocaram meu marido em um canto da parede apertado, entre duas outras mães com seus bebês recém nascidos, sendo que um estava com uma infecção desconhecida e o outro estava com uma bactéria também desconhecida, que esperavam por vagas na maternidade e no Santa Juliana”, diz Kassia.

O mais inacreditável é que após esperar a noite toda, a mãe conta que foi obrigada a tirar a filha do hospital sem atendimento. “Quando deu 8 horas da manhã, minha bebê sem comer nem beber, pois estava aguardando ainda a médica endoscopista que tinha ficado de chegar às 7, questionei a demora e fui informada mais uma vez que iam ligar para a médica para saber que horas ela ia chegar. Tive que retirar a minha bebê de lá por conta própria e correr atrás de outro médico por meio particular, pois não aguentava mais esperar e ver minha bebê muito molinha, sem comer, sem beber e sem atendimento específico”.

Revoltada, Kassia cobra que algo seja feito pelo governador. “Será que o senhor governador, como pai, aceitaria ver seu filho esperando por mais de 10 horas com uma moeda entalada na garganta? É preciso fazer algo pela nossa saúde.

Em nota, Fabíola Helena de Souza, diretora de assistência do Huerb, explicou que o período para a realização da endoscopia digestiva alta, sob anestesia geral, é de 08 horas, contados após admissão hospitalar e a partir da prescrição médica de jejum absoluto pelo médico assistente, pois trata-se de um procedimento endoscópico para retirada de corpo estranho em uma criança.
Afirmou também que após o jejum absoluto de 08 horas é habitual que decorra um tempo, necessário para preparar a sala do centro cirúrgico para o procedimento endoscópico e para transportar o aparelho de endoscopia e acessórios da sala de endoscopia para o centro cirúrgico. “Os pais não quiseram esperar e pediram alta da criança”, disse Fabíola.

Continue lendo

geral

Deputado rondoniense quer batizar ponte sobre rio madeira com nome de Dom Moacyr

Publicado

em

Um projeto apresentado na Câmara dos Deputados quer dar o nome do arcebispo Dom Moacyr Grechi à ponte sobre o Rio Madeira que liga o Acre ao restante do Brasil por terra e está prestes a inaugurar.

Apresentado pelo deputado Mauro Naziff (PSB-RO) e na justificativa ele diz que assim como a ponte, Dom Moacyr foi “a ponte missionária nestes dois estados”. Ele morreu no último dia 17 de junho, em Porto Velho.

”A homenagem é mais do que justa e merecida. Nós enfatizamos no projeto a história do arcebispo, o trabalho desenvolvido na região e a frente missionária liderada por esse grande homem numa época de extrema desigualdade social. Fica o nosso reconhecimento e a reverência, agora como símbolo de uma grande obra do governo federal”,comentou o deputado. As informações são da assessoria.

Continue lendo

geral

Afinal, o fruto do jambeiro é jambo ou jambre?

Publicado

em

Após matéria publicada nesta terça-feira (25) pelo Ecos da Notícia mostrando que a fruta do jambeiro é rica em vitaminas e previne do envelhecimento precoce, várias pessoas se mostraram confusas quanto a forma correta de chamar a fruta. Pois não erra quem chama o Syzygium jambos de jambre ou jambo. O Dicionário mostra que as duas formas estão corretas, uma vez que boa parte da população conhece a fruta como jambre mesmo.

A fruta é rica em fibras que regulam o intestino grosso e evitam a prisão de ventre. Além disso, O Jambre é uma fruta diurética, recomendada para pessoas com problemas nos rins. Jambre tem um gosto bem adocicado e suavemente ácido e o aroma é parecido ao de rosas.

Ele é uma excelente fonte de FósforoFerro, Proteínas, Vitamina CVitaminas B1, vitaminas B2, Vitaminas A, antioxidantes que atuam diretamente na prevenção do envelhecimento precoce, flavonóides e taninos, que contribuem para a formação do colágeno e também contra tumores.

Os Benefícios do Jambre para saúde

  • Prisão de Ventre.
  • Diurético.
  • fortalece o sistema imunológico.
  • Evita O envelhecimento precoce.
  • Tosses.
  • Dores de cabeça.
  • desarranjos intestinais.
  • Raízes do jambre possuem benefícios para catarros no pulmão!
  • Auxiliar na formação de colágeno.
  • reduz os efeitos dos radicais livres.
Continue lendo

geral

Gestores da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos participam de qualificação oferecida pela Amac e CNM

Publicado

em

Departamento de Comunicação PMRB

Secretários de Assistência Social de vários municípios acreanos participaram nesta terça-feira, 25, na sede da Associação de Municípios do Acre (Amac), de um seminário oferecido pela Confederação Nacional de Municípios (CNM), sobre O Papel dos Municípios na Rede de Amparo Social.

A ação faz parte do programa CNM Qualifica, que oferece capacitação para servidores e funcionários com vários temas de interesse das administrações municipais. A Política Nacional de Assistência Social; Sistema Único de Assistência Social (Suas); Competências federativas; Níveis de gestão e proteção social; Serviços socioassistenciais, programas; e Equipes de referência foram alguns dos temas discutidos durante todo o dia pelos secretários e representantes dos municípios.

 

De acordo com secretária de Assistência Social e Direitos Humanos de Rio Branco, Núbia Musis, a iniciativa é uma oportunidade para que os municípios troquem experiências, tenham total clareza do que é de responsabilidade das gestões municipais, e iniciem projetos inovadores voltados à proteção e amparo das pessoas em situação de vulnerabilidade. “Ações como essa ajudam a fortalecer a autonomia dos municípios, qualifica os gestores e servidores da área orçamentaria e financeira da Assistência. Parabenizo a prefeita Socorro Neri, presidente da Amac, e também a CNM pela oportunidade de nos proporcionar esse aperfeiçoamento numa das áreas mais sensíveis da administração pública”.

 

 

Continue lendo

Veja também

Mais lidas

Portal de notícias do Acre | Diretor e Redator - Lenilda Cavalcante FENAJ 084 | Copyright © 2006-2018 ECOS DA NOTÍCIA - Todos os direitos reservados.