Connect with us

política

Lideranças comunitárias da Regional Calafate são ouvidas pela Prefeitura de Rio Branco

Publicado

em

A Prefeitura de Rio Branco, representada pelo chefe da Casa Civil, Márcio Oliveira, e equipes de Infraestrutura e Zeladoria do município, realizou nesta terça-feira, 11, a quarta reunião com lideranças do movimento comunitário da Regional Calafate sobre as obras da Operação Verão. Até a próxima semana, por determinação da prefeita Socorro Neri, presidentes de bairros e associações de moradores de toda a capital serão ouvidos para ajudar a gestão a identificar as principais demandas e reivindicações da população.

Uma gestão cada vez mais participativa e democrática é o objetivo da administração municipal. Dezesseis bairros compõem a Regional Calafate, e como nas reuniões anteriores, os líderes comunitários foram informados sobre as obras na região que estão em execução, em processo de licitação e em fase de projeto.

O chefe da Casa Civil fez um breve relato das principais ações e intervenções que não fazem parte da Operação Verão e devem ter grande impacto na cidade. Como exemplo, ele citou a parceria com o Grupo Energisa no valor de R$ 3,4 milhões para a melhoria e modernização da iluminação pública das principais vias e pontos turísticos da capital e a contratação de uma operação de crédito para expandir o serviço em todo o município. Também falou sobre a Operação Ramais, lançada na semana passada, e que vai contemplar mais de 200 quilômetros estradas no cinturão verde, além de outras importantes obras que serão entregues nos próximos meses: Cidade da Criança no Loteamento Macauã (antigo Parque dos Sabiás) e Shopping Popular, no centro da cidade.

O presidente da Câmara de Rio Branco, vereador Antônio Morais, morador da Regional Calafate, participou do encontro e lembrou que a Operação Verão é mais do que a ação de tapar buracos, mas que também garante a limpeza de ruas, parques, praças, desobstrução de canais, córregos, rede de drenagem, construção de pontos de ônibus, reparos em calçadas, na sinalização de trânsito, paisagismo e serviços de iluminação pública. “A prefeita está no caminho certo, no inverno, em 100 dias choveu em 87 deles. Foi um período chuvoso bastante rigoroso, mas ainda assim o trabalho não parou. A Prefeitura manteve uma força-tarefa nas ruas. Eu disse aos presidentes dos bairros que muita coisa será feita nesse verão e os problemas serão reduzidos”.

Fábio Silva, presidente do bairro Israel de Lima disse que gostou do que viu e ouviu, de como a gestão da prefeita Socorro Neri tem trabalhado com planejamento para garantir o melhor resultado possível da Operação Verão. “Nós, líderes comunitários, sabemos exatamente o que se passa nos bairros, somos nós as primeiras pessoas que a comunidade procura na hora de relatar seus problemas. É importante abrir esses espaços de diálogo com a comunidade”.

“É acima de tudo uma postura democrática. Mesmo que o poder público não tenha condições de atender todas as nossas demandas, eu parabenizo a prefeita por sua postura. Nós queremos e precisamos ser ouvidos e assim a Prefeitura faz com essas reuniões. Conseguimos falar e apontar o que é prioridade para o nosso bairro nesse momento”, disse Osmildo Ferreira, presidente do bairro Vilage Tiradentes.

O presidente do bairro Jequitibá, Manoel Izo, disse que já fez inúmeras críticas à Prefeitura, mas reconhece o bom trabalho realizado nesse início da Operação Verão e aguardava com expectativa o chamado para conversar sobre a cidade. “Quero parabenizar a prefeita Socorro Neri e dizer que contamos com essa parceria entre o poder público e a comunidade para avançarmos juntos. Estou satisfeito com o serviço realizado até aqui e fico feliz também com essas outras obras que estão em andamento, especialmente essa da iluminação pública”.

“É isso que nós queremos, ter o apoio da prefeita, que ela vá até nossas comunidades discutir conosco o que é essencial. A gestão participativa é uma escolha muito sábia da prefeita. Estou feliz pelo trabalho que começou a ficar evidente na Operação Verão. Conhecendo a prefeita, eu sei que ela é uma pessoa muito organizada, responsável e vai conseguir fazer mudanças e melhorias significativas. Esse verão será o ponto de partida”, destacou Abud Costa, presidente do bairro Laélia Alcântara.

Continue lendo

política

Gladson Cameli vai convocar cadastro reserva de concurso da PM

Publicado

em

Por Juruá em tempo

O governador Gladson Cameli anunciou neste sábado, 15, durante solenidade do aniversário de 57 anos de emancipação política do Acre, que irá convocar os aprovados no cadastro reserva do último concurso da Polícia Militar.

Segundo Cameli, os aprovados serão convocados assim que encerrar o curso de formação militar dos candidatos já nomeados.

Vamos convocar todos imediatamente, assim que acabar o curso de formação que já iniciou”, afirmou.

No momento, 230 alunos estão em formação. O número de aprovados no cadastro reserva é de aproximadamente 460 candidatos. Caso haja nova convocação, a Polícia Militar do Acre receberá um reforço de pelo menos 600 novos militares até junho de 2020.

Continue lendo

política

Governador do Rio de Janeiro sugere explodir com míssil traficantes armados

Publicado

em

Estadão Conteúdo- O governador do Estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, provocou polêmica ao sugerir que traficantes armados que atuam em comunidades cariocas poderiam ser explodidos com um míssil. As declarações de Witzel foram feitas durante um discurso nesta sexta-feira, 14, na Câmara Municipal de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, em referência às imagens de criminosos armados na Cidade de Deus, na zona oeste do Rio.

A nossa Polícia Militar não quer matar, mas não podemos permitir cenas como aquela que nós vimos na Cidade de Deus. Se fosse com autorização da ONU, em outros lugares do mundo, nós teríamos autorização para mandar um míssil naquele local e explodir aquelas pessoas”, discursou Witzel.

A deputada estadual Renata Souza (PSOL/RJ), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), divulgou nota de repúdio sobre as declarações do governador.

“Segurança pública se faz com estratégia, prevenção e inteligência, não com mísseis e execuções sumárias. A declaração do governador revela uma mentalidade autoritária e violenta que expressa, no fundo, o seu preconceito e total desprezo com a vida dos pobres que moram nas favelas do Rio de Janeiro. Além disso, é claro, uma tentativa de deslegitimar e menosprezar uma importante instituição internacional como a ONU”, escreveu Renata Souza, em nota.

Continue lendo

política

Confio em Moro, mas confiança 100% é só em pai e mãe, afirma Bolsonaro

Publicado

em

Por Estadão Conteúdo- Um dia após novos vazamentos de conversas do ministro da Justiça, Sergio Moro, reveladas pelo The Intercept Brasil, o presidente da República, Jair Bolsonaro, disse que o ex-juiz foi responsável por “por buscar uma inflexão na questão da corrupção”.

“O Moro foi responsável, não por botar um ponto final, mas por buscar uma inflexão na questão da corrupção e mais importante: livrou o Brasil de mergulhar em uma situação semelhante à da Venezuela”, afirmou o presidente na sexta-feira, 15.

Questionado se confia no ministro, ele disse que sim, mas que confiar 100%, “só em pai e mãe”. “Eu não sei das particularidades da vida do Moro. Eu não frequento a casa dele. Ele não frequenta a minha casa por questão até de local onde moram nossas famílias. Mas mesmo assim, meu pai dizia para mim: confie 100% só em mim e na mãe”, disse.

Bolsonaro afirmou ainda que muita gente se surpreendeu com a demissão do general Santos Cruz de seu governo nesta semana. “Isso pode acontecer. Muitas vezes, você se surpreende com a separação de um casal: ‘Mas viviam tão bem!’. Mas a gente nunca sabe qual a razão daquilo. E é bom não saber. Que cada um seja feliz da sua maneira”, afirmou.

 

Continue lendo

Veja também

Mais lidas

Portal de notícias do Acre | Diretor e Redator - Lenilda Cavalcante FENAJ 084 | Copyright © 2006-2018 ECOS DA NOTÍCIA - Todos os direitos reservados.