ASSISTA VÍDEO: Em entrevista mulheres confessam detalhes do esquartejamento de criança

Mulheres confessam crime e relatam detalhes macabros cometidos contra a criança há um ano, como terem decepado o pênis do garoto (emascularem), improvisada em casa, sem uso de anestésico, ou qualquer material apropriado, e por uma única razão: Acreditarem que a criança queria ser mulher e após a pratica da Penectomia (retirada do pênis, também chamada falectomia), Rosana Auri da Silva Candido, mãe do pequeno Rhuan Maycon da Silva Castro, de 9 anos e a companheira dela Kacyla Priscyla Santiago Damasceno Pessoa relataram terem improvisado uma espécie de órgão sexual feminino no garoto, mas não deram detalhes de como foi a cicatrização, se houve consequências, como infecção, somente alegaram que para concluir o processo de “mudança de sexo” elas deixaram o cabelo de Rhuan crescer.

Toda essa barbárie aconteceu há um ano, e na última sexta-feira 31 de maio, quando as duas mulheres colocaram em pratica um plano de crime mais macabro ainda, que foi a morte a facadas, esquartejamento, fritura da pele do corpo da criança.

Os motivos elas tentam explicar em um depoimento informal na Delegacia do Distrito Federal onde estão presas.

ATENÇÃO: Relatos na entrevista são extremamente fortes.

 

 

Você pode gostar

Mais Notícias
Ver Mais