Connect with us

polícia

Policial militar causa acidente grave que culmina com a morte de uma mulher

Publicado

em

Na tarde deste sábado (18), o policial militar Alan Martins trafegava em um veículo Onix de cor vermelha na Estrada Dias Martins, sentido bairro/centro quando causou o atropelamento de um casal que trafegava em uma motocicleta, metros à frente bateu na lateral de um carro em seguida colidiu contra dois postes, um de energia de baixa tensão e outro de alta, quebrando um deles, para finalmente perder o controle do veículo que invadiu a mureta de Araújo Mix e capotou diversas vezes deixando um rastro de destruição e dor.

De acordo com informações de testemunhas o militar estaria desenvolvendo alta velocidade quando ocasionou a batida contra a moto em que trafegava o casal José da Silva e Silva 43 anos e sua esposa Silvinha Pereira da Silva, de 38 anos.

Com o impacto da batida a mulher sofreu ferimento grave com dilaceração na perna esquerda e o marido dela escoriações pelo corpo.

Testemunhas informaram que o condutor do veículo até então, não identificado, não prestou socorro às vítimas, não parou o veículo, ao contrário desenvolveu mais velocidade, batendo na lateral de outro carro e em velocidade alta continuou a fazer estrados na via pública, somente parando após colidir contra os dois postes, do qual quebrou um e o carro capotou parando em frente ao Araújo Mix.

Dezenas de pessoas testemunhas o acidente e saíram em socorro ao condutor do carro retirando do interior do veículo que ameaçava pegar fogo sendo controlado por populares que usaram extintores de incêndio para debelar o sinistro.

Ao ser retirado do carro, o motorista que usava farda da Policia Militar, com identificação do Batalhão de Operações Especiais – BOPE e o nome A.Martins afirmou que estava bem, queixou-se de dores nas costelas e ao perceber a presença de um militar pediu varias vezes que tirasse o carro dele do local.

SAMU socorre vítimas atropeladas e condutores do veículo causador de acidente

Três viaturas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU foram empregadas para prestar socorro às vítimas que foram encaminhadas ao Pronto Socorro de Rio Branco, entre elas a mulher que teve a perna dilacerada e o policial militar que causou o grave acidente.

Relatos de testemunhas afirmam que o motorista do veículo trafegava em alta velocidade e começou a causar acidentes na rotatória que dar acesso a uma Universidade particular, onde atropelou o casal na motocicleta. Seguiu e metros a frente avançou contra o meio fio, calçada até bater nos postes e capotar.

Instantes após o acidente e quando todos os feridos recebiam socorro de populares equipes da Polícia Militar e Batalhão Especial – BOPE chegaram no local, para controlar o trânsito e manter a segurança no local, mas ao mesmo tempo criar um cordão de “proteção” ao policial militar, segundo denúncia de testemunhas.

Policial militar apontado como causador do acidente não faz teste do bafômetro

Apesar de não ter ficado inconsciente o policial militar Alan Martins que dirigia o veículo que atropelou um casal na moto, bateu em um veículo e capotou na Estrada Dias Martins, , e também da unanimidade das testemunhas afirmaram que o mesmo dirigia em alta velocidade, e forte suspeita de embriagues com relatos de que ele acabara de sair de um bar, onde estava com amigos, o policial não passou pelo teste de verificação de alcoolemia (bafômetro), segundo Nota Oficial da Polícia Militar o teste foi ofertado aos envolvidos no acidente, mas que não foi realizado devido a condição clinica dos condutores, a nota assinada pelo Coronel Bino, comandante geral da Polícia Militar.

Também na Nota o Comandante lamenta o ocorrido, se solidariza com as vítimas e finaliza afirmando o compromisso que a Instituição tem de esclarecer o ocorrido.

Mulher não resiste e morre, marido continua internado com as duas pernas quebradas

As vítimas foram levadas ao Pronto Socorro. O marido de Silvinha, José da Silva continua internado no Pronto Socorro de Rio Branco, com as duas pernas quebradas, o policial militar Alan Martins sofreu escoriações leves e foi liberado, já Silvinha  Silvinha não teve a mesma sorte, ela não resistiu a gravidade do ferimento causado na perna e morreu no Pronto Socorro, quando aguardava uma vaga para subir para a Unidade de Tratamento Intersivo – UTI daquela unidade de saúde.

 

 

Continue lendo

polícia

Polícia Militar recupera 4 motocicletas em Rio Branco

Publicado

em

Por Juruá em tempo

Na tarde da última quarta-feira (14), militares do 2º Batalhão recuperaram duas motocicletas após averiguação em um matagal no Bairro Santa Inês, ambas com restrição de roubo.

Ainda na 2ª regional, uma terceira motocicleta foi recuperada no Bairro Amapá, onde após o rastreamento do veículo que havia sido roubado por volta das 14h, foi possível localizá-la em uma área de mata na Estrada do Amapá.

No início da noite durante uma blitz policial realizada por militares do 1º Batalhão, uma 4ª motocicleta foi apreendida com restrição de furto, sendo seu condutor identificado como foragido da justiça.

Os veículos recuperados e o foragido apreendido foram conduzidos a delegacia de polícia para realização dos procedimentos cabíveis.

Ascom PMAC

Continue lendo

polícia

Feto é encontrado ao lado de unidade de saúde do Acre

Publicado

em

Por G1 Acre

Funcionário da UPA da Sobral achou feto com placenta e cordão umbilical nesta quinta (15), em Rio Branco.

Um feto foi encontrado por um funcionário da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Sobral, em Rio Branco, nesta quinta-feira (15). Segundo a direção, o feto foi deixado ao lado da unidade.

A Polícia Civil do Acre e o Instituto Médico Legal (IML) foram acionados para atender a ocorrência. O feto não estava enrolado em nada e tinha placenta e cordão umbilical.

“Foi na parte lateral, tem o estacionamento e o funcionário encontrou. Nossa conduta foi chamar a polícia, que veio e acionou o IML para fazer a perícia. Vão investigar para saber o que aconteceu”, explicou a diretora da unidade, Tatiana Calixto.

Ainda segundo a gestora, imagens das câmeras de segurança devem ajudar na identificação da mãe.

Mãe desconhecida

A diretora acrescentou que os funcionários não sabem quem deixou o feto no local. Ela afirmou que não houve relatos das equipes sobre alguma mulher com suspeita de aborto.

“Ainda vamos investigar, não tem como dizer ao certo [quem é a mãe]. Pela análise da médica de plantão, tem dois meses o feto”, complementou.

Tatiana revelou que área onde o feto estava é acessada pelo estacionamento. Não é um local de circulação de pacientes, mas, segundo ela, também não é uma área proibida.

Não tem grade, é aberta, não dá para ter acesso pela frente, mas pelo estacionamento sim. Como é aberto, todo mundo tem acesso.

Continue lendo

polícia

Enfermeira é agredida por paciente na UPA da Sobral

Publicado

em

Por ac24horas

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Acre (Sintesac), relatou com indignação o caso de uma enfermeira que atua na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), localizada no bairro Sobral, em Rio Branco. Segundo publicação de Adailton Cruz, a colega foi agredida na noite dessa quarta-feira, 14, enquanto estava no setor de Classificação de Risco.

De acordo com as informações de Adailton, mesmo após ter sido atendida, a paciente retornou ao setor e agrediu a enfermeira. “De forma covarde e inimaginável. Brutalmente agredida, física e psicologicamente, inclusive com lesão na região cervical, por uma pseudo paciente, motivada pelas piores intenções e de caráter da pior estirpe”, relatou o presidente do sindicato.

Numa imagem divulgada, a enfermeira aparece atrás de uma mesa que fora virada e um computador jogado no chão. Cruz destacou que a servidora não recebeu apoio do estado. “É revoltante a omissão do estado, a falta de segurança e apoio aos trabalhadores em saúde”, escreveu. E finalizou repudiando o descaso e falta de apoio e segurança aos trabalhadores de unidades públicas de saúde.

Segundo ele, o sindicato irá oferecer o jurídico para representar a agressora nas esferas criminal e cível: “para que responda perante a lei e o episódio não fique impune”, garantiu. Adailton descreveu a enfermeira como profissional que ajuda a “salvar vidas e a reduzir o sofrimento do próximo”.

Continue lendo

Veja também

Mais lidas

Portal de notícias do Acre | Diretor e Redator - Lenilda Cavalcante FENAJ 084 | Copyright © 2006-2018 ECOS DA NOTÍCIA - Todos os direitos reservados.