Connect with us

política

Precisamos de um laudo para atestar o óbvio

Publicado

em

 

Lenilda Cavalcante

Jornalista – .FENAJ 084

O assunto da semana (e até mesmo dos últimos meses, quase um ano) tem sido a buraqueira que está Rio Branco.
Dez entre dez moradores falam deste assunto em bares, grupos de WhatsApp e qualquer esquina por onde encostarem rapidamente.
O tema também tem sido debatido exaustivamente pela classe política e pela imprensa em geral.
Daí chegou o vereador João Marcos Luz com um laudo da FUNTAC atestando que o asfalto em nossa cidade não é de qualidade. Uns disseram que o laudo não era verdadeiro e o parlamentar sustentou a informação e… bingo! O laudo é fato e ninguém (autoridades) tocou mais no assunto dos buracos. Mas eles permanecem nos mesmos lugares e ganharam mais espaço nas ruas da capital acreana.
Porém é preciso ressaltar que este problema não é exclusivo da cidade, muito menos da capital. As rodovias estaduais também padecem da mesma complicação. Recentemente colocaram um protesto na AC-40 e rapidamente o Deracre esteve lá fazendo um paliativo com barro (literalmente paliativo). Em Tarauacá os moradores plantam bananeiras no meio das ruas!
Outro destaque que é preciso fazer para ser honesta com todos: os buracos na cidade e nas rodovias não surgiram a partir do dia 1º de janeiro de 2019! Para ser mais exata, começaram a surgir em meados de 2018, intensificaram grotescamente no inverno e cá estão nos causando prejuízos diversos.
E tem outra que ninguém toca no assunto: certamente serão utilizados pelas empresas de transporte coletivo para o intocável reajuste anual. Afinal, se nossos carros estouram pneus diariamente, acabam com amortecedores e outros probleminhas mais, imaginem os ônibus…
Todos querem uma Geni para jogar pedras, apontar o dedo e chamar de culpado ou culpada (no caso de Rio Branco a bola da vez é a prefeita Socorro Neri).
Mas, convenhamos, nosso asfalto não presta faz muito tempo. Há quem diga que é produzido com Sonrisal e se desfaz com as chuvas. Empresas alegam que é o solo da floresta amazônica, técnicos afirmam que é o tráfego de carros com peso acima do permitido e assim vai o rol de desculpas.
Aí eu pergunto a você, leitor… já cruzou a fronteira para o Peru? Se você fez esta belíssima viagem constatou que o solo é o mesmo (ele não muda radicalmente só por cruzar o rio Acre), no entanto a estrada peruana é um espetáculo, sem buracos e pasmem, construída pela Odebrecht!
Então o que nos falta para termos ruas e estradas no mesmo nível do Peru? Eu poderia responder num piscar de olhos: respeito!
Se o leitor tiver interesse em se aprofundar neste tema, sugiro que leia matéria da revista Exame: Por que o asfalto brasileiro é mesmo uma porcaria. Nesta, João Virgílio Merighi, professor de engenharia da Universidade Presbiteriana Mackenzie e diretor técnico da Latersolo diz com todas as letras algo que não precisamos de laudo da FUNTAC para saber: “O buraco é um atestado de negligência”.

 

Continue lendo

política

Folha de pagamento de pessoal no Acre cresce e governo justifica: “Contratação de professores”

Publicado

em

Juruá em tempo

Ao contrário do discurso feito pelo governador Gladson Cameli de cortes e contingenciamentos de gastos, o Acre tem registrado crescimento no gasto com a folha de pagamento de pessoal. É o que mostra um levantamento divulgado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) no Portal do Cidadão.

A folha de pagamento subiu de R$ 317.500.399,75 em janeiro para R$ 360.314.188,62 no mês seguinte.

Segundo a secretária de Fazenda, Semirâmes Plácido, a alta nos gastos com a folha de pagamento é devido a contratação de professores, além da inclusão do déficit previdenciário.

Ainda segundo os dados, neste período, cada acreano pagou R$ 45,88 em amortização e R$ 37,52 em juros e encargos relacionados a dívida pública do Estado.

Atualmente, a dívida pública acreana com a União é de aproximadamente R$ 913 milhões.

Vale lembrar ainda que, a reforma administrativa protocolada na semana passada na Assembleia Legislativa do Acre deveria, em tese, gerar uma economia de R$ 90 milhões para os cofres públicos.

Porém, a minirreforma de Gladson Cameli cria mais 450 cargos comissionados. Além disso, o governador criou o cargo de secretário-adjunto, incluindo 10 cargos que terão salários de R$ 19 mil

Continue lendo

política

Prefeitura intensifica Operação Verão na capital

Publicado

em

Departamento de Comunicação PMRB

A Prefeitura de Rio Branco intensificou as ações da Operação Verão, na capital. O intuito é garantir que as 60 toneladas de massa asfáltica, alcance 1.500 ruas em 227 bairros da cidade, conforme explicou a prefeita Socorro Neri, durante o lançamento da operação na última quarta-feira, no Distrito Industrial.

Além do tapa-buracos, a Prefeitura está realizando a limpeza de ruas, parques e praças, desobstrução de canais, córregos, rede de drenagem, além iluminação pública, construção de pontos de ônibus, reparos em calçadas, sinalização de trânsito e paisagismo.

O objetivo principal da Operação Verão é impedir atividades potencialmente poluidoras e a utilização indevida dos espaços de uso comum, melhorando assim a qualidade ambiental, paisagística e recuperação malha viária.

Nesta quinta-feira, as secretarias de Infraestrutura (Seinfra), Meio Ambiente (Semeia), Zeladoria (SMZC), Empresa Municipal de Urbanismo (Emurb), Superintendência de Transportes e Trânsito (RBTrans), responsáveis pela Operação, atuaram nos bairros: Xavier Maia, Doca Furtado, Canaã e Loteamento Andirá.

 

 

 

 

Continue lendo

política

“Não quer ajudar, não atrapalha porra!”recado estilo Bolsonaro dado por primo do governador

Publicado

em

Por Juruá em tempo

O empresário Orleilson Cameli, primo do governador do Acre, mandou um recado bolsonarista pelas redes sociais para aqueles que, segundo ele, não geram emprego, não pagam impostos e nem querem ajudar o Estado.

Orleilson, mas conhecido como Zico, não deixa claro para quem fez o desabafo. Ontem (15) quem se manifestou na Assembleia Legislativa do Estado a favor de um grupo de empresários foi o deputado Roberto Duarte (MDB). Ele mostrou um vídeo que retrata o abandono do Parque Industrial de Rio Branco.

Roberto esteve reunido com o presidente da Federação das Indústrias, José

Adriano e um grupo de empresários, que lançaram a campanha “Reage Indústria”.

A família do governador Gladson Cameli vem se manifestando pelas redes sociais contrária às críticas que o gestor recebe. Sua mãe, dona Linda, é outra assídua no perfil de redes sociais. Informações Ac24hrs

Continue lendo

Veja também

Mais lidas

Portal de notícias do Acre | Diretor e Redator - Lenilda Cavalcante FENAJ 084 | Copyright © 2006-2018 ECOS DA NOTÍCIA - Todos os direitos reservados.