Connect with us

polícia

Você se sente seguro no Acre ou em Rio Branco?

Publicado

em

Lenilda Cavalcante

Jornalista – FENAJ – 084

Acreano adora se comparar com nova-iorquino, só porque está no mesmo fuso horário daqueles norte-americanos, portanto, vamos a outra situação que nos era próxima, mas agora os gringos largaram na frente: segurança pública!

Semana passada a cidade de Nova York comemorava o destino americano mais procurado por turistas. Uma pesquisa apontou que a Big Apple conseguiu este título enfrentando um de seus principais entraves: a violência.

E veja bem: em 2018 a famosa cidade contabilizou 300 homicídios e os moradores ainda consideram alto.

Agora voltemos às terras de Galvez… em 2018 o Acre, segundo dados oficiais, teve o triste índice de 106 homicídios por motivos diversos, sendo que destes 77 foram execuções e 46 destas aconteceram em Rio Branco, ou seja, praticamente durante um mês e meio uma pessoa foi assassinada na capital acreana.

Tudo bem, em comparação à Nova York, foi um terço dos crimes, mas você observou a diferença entre uma cidade e outra? Nossa capital à frente daquela metrópole é um bairro minúsculo. Portanto, é muito alta a criminalidade em nosso estado!

Em 2019 recebemos a notícia que a sensação de segurança aumentaria e que os crimes seriam controlados. Pois bem, realmente reduziram, mas diga com toda verdade: você se sente seguro no Acre ou em Rio Branco?

Respondo por mim: eu não me sinto! Barulho de moto se aproximando causa-me taquicardia. Cachorro latindo no quintal então… é ladrão invadindo minha casa!

Esta propagada sensação de segurança ainda não nos alcançou. Os crimes causados – oficialmente – por guerra entre as facções continuam acontecendo, em menor escala, mas permanecem estampando as páginas e programas policiais.

Carros foram distribuídos às polícias, equipamentos de segurança entregues, anunciaram novo sistema de rádio, mas efetivamente a população não entendeu ainda como estes investimentos serviram para espantar a bandidagem. Precisamos de algo mais contundente e que realmente resolva a insegurança.

Em uma década os americanos aumentaram 35% seu efetivo e fortaleceram a tropa no combate aos narcóticos. Aqui estamos assistindo à novela dos aprovados em concurso da PM pedindo ‘pelo amor de Deus’ para serem chamados ao trabalho. Mas o governo alega não ter dinheiro e insiste na discussão que estamos em região de fronteira e a responsabilidade é do Governo Federal. Acontece que o tráfico de drogas está causando danos em nossas cidades!!

Com o “tolerância zero” nova-iorquino o cidadão observou melhorias sociais, geração de emprego e renda em áreas antes consideradas de alto risco e o turismo deu um salto extraordinário. Vejam como a insegurança afeta muito mais que índices de violência, ela afasta investimentos, empregos e, principalmente, gente feliz!

 

 

Continue lendo

geral

Gladson Cameli determina afastamento de policial envolvido em acidente de trânsito

Publicado

em

Por ac24horas

O governador Gladson Cameli determinou o afastamento, do gabinete militar, do policial Alan Martins. Ele é apontado por testemunhas como causador do acidente trânsito que resultou na morte de Silvinha Pereira da Silva, no último sábado, 18.

A informação do afastamento foi dada na tarde desta segunda-feira, 20. “Independente do inquérito militar que foi aberto para apurar a ocorrência, me solidarizo com a família da vítima e acabei de determinar ao gabinete militar o afastamento do Alan da equipe que faz a segurança governamental. O policial militar tem por obrigação de andar dentro da lei, promover a ordem e a segurança da população. Lamento este triste episódio e já determinei total apoio a família”, afirmou Cameli.

Continue lendo

polícia

Polícia identifica os assassinados do rapaz decapitado à faca em Rio Branco

Publicado

em

Por oaltoAcre

São pelo menos dois assassinos e outros detalhes do crime deverão ser revelados numa coletiva de imprensa

Os carrascos do rapaz morto por decapitação em Rio Branco (AC), cujo vídeo de execução foi exibido em redes sociais no último sábado (18), já estão identificados. Os assassinos são pelo menos duas pessoas e maiores informações sobre o crime serão dadas possivelmente na tarde desta segunda-feira (21), numa coletiva de imprensa dos dirigentes do sistema de segurança pública do Estado.

As informações foram dadas pelo diretor de polícia judiciária, delegado Henrique Maciel, ao revelar que o caso já está praticamente elucidado. O delegado confirmou que o corpo da vítima, sem a cabeça, possa estar escondido num matagal do bairro Taquari, no segundo Distrito da Capital, onde policiais investigadores se concentraram durante toda a manhã desta segunda-feira. “Na verdade, desde que tivemos conhecimento daqueles vídeos, não paramos um só instante e estamos prestes a elucidar este caso”, afirmou Henrique Maciel.

Saiba mais: Vídeo mostra homem anunciando saída de facção criminosa e sendo degolado no Acre

A polícia chegou aos assassinos através da namorada e de um amigo da vítima, que aparece em dois vídeos, non último sendo decapitado à faca. No primeiro vídeo, o rapaz aparece amarrado, com as mãos para trás, e revelando que é morador da Vila Acre, na região do Segundo Distrito de Rio Branco. No segundo vídeo, com imagens fortes, os assassinos, como fossem açougueiros, secionam a cabeça do corpo.

A motivação do crime, segundo a polícia, seria porque o jovem assassinado teria manifestado interesse em abandonar a facção da qual fazia parte. Teria sido morto por antigos aliados de facções por conhecer os segredos da organização.

Continue lendo

polícia

Preso em Cobija brasileiro procurado pela Interpol

Publicado

em

Juruá em tempo

Um jovem brasileiro, natural do município de Epitaciolândia, foi preso neste final de semana na cidade de Cobija, capital do estado de Pando, na fronteira do Acre por agentes da Polícia Nacional Boliviana e da Interpol.

Segundo foi informado, Elivelton Gomes Zocoloto (20), vinha sendo procurado pela Polícia Internacional (Interpol) e estava classificado na linha vermelha, por ser considerado de alta periculosidade desde março de 2018, por envolvimentos com organizações criminosas internacionais, tráfico de drogas e armas, roubos de veículos e motocicletas no Brasil e Bolívia.

Segundo o grupo policial de Pando (C.E.I.P), que realizam os operativos extremos de esforços e buscas, tiveram sucesso na prisão de Elivelton, a partir do dia 16 passado no centro comercial de Cobija, quando fecharam o cerco.

Foram apreendidos na casa alugada por Elivelton, alguns cartuchos de 9 e 32 milímetros, juntamente com pouco mais de $ 1.500 dólares originais e $ 2.500 dólares falsos. Também tinha R$ 12.500 reais e B$ 1.400 bolivianos, sendo que 500 estava com ele.

Dois veículos que eram usados por Elivelton, um Ford/Fiesta, placas NAF 2581 e uma moto Honda CRF sem placa, foram apreendidos e conduzidos para o comando da FELCC/Pando. O caso está sendo coordenado pelo Ministério Público.

Entraves fronteiriços

Segundo foi apurado, teria conseguido documentos bolivianos mudando o nome para “Elivelton Sucoloto Gomez” e vinha se passando por cidadão daquele país, mas, foi descoberto. Por este motivo, as autoridades brasileiras estão tentando sua extradição para que possa responder por delitos cometidos no Brasil.

Foi informado que o brasileiro teria um mandado de prisão na cidade de Riberalta, estado de Beni, por isso seria transferido com escoltas para ser entregue às autoridades competentes daquela cidade.

Atentado e buscas

Elivelton em dezembro de 2018, foi vítima de um atentado à bala na cidade de Riberalta, onde foi ferido por três vezes nas costas, quando dois homens em uma moto, teriam interceptado seu carro e efetuaram vários disparos. A tentativa de homicídio não foi elucidada.

O jovem milagrosamente escapou dos ferimentos e se mudou para a fronteira alguns meses depois. Segundo foi informado, havia investigações para chegar até o jovem, por possível envolvimento em furtos de veículos e outros crimes.

Continue lendo

Veja também

Mais lidas

Portal de notícias do Acre | Diretor e Redator - Lenilda Cavalcante FENAJ 084 | Copyright © 2006-2018 ECOS DA NOTÍCIA - Todos os direitos reservados.