Connect with us

geral

Ensino Médio terá carga horária diferente no Acre em 2019

Publicado

em

O Acre terá, a partir de agora, uma nova carga horária para o Ensino Médio em Tempo Integral e Ensino Médio Regular Diurno. As escolas integrais terão o período anual de aulas ampliado para mil horas e o Ensino Médio Diurno adotará o módulo/aula de 60 minutos. Confira aqui as mudanças.

As novas matrizes serão adotadas no início do ano letivo de 2019. Além da ampliação da carga horária nas escolas integrais, há também uma alteração na disciplina Projeto de Vida. Essas mudanças, porém, só serão aplicadas nas turmas de 1° ano das dez unidades de Ensino em Tempo Integral do Estado, conforme a orientação do governo federal.

“São políticas educacionais que vêm sendo discutidas, em âmbito nacional, para aumentar a permanência do aluno na escola e melhorar a qualidade do ensino”, explica a diretora de Ensino da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes, Denise Santos.

Sobre a mudança no módulo/aula do Ensino Médio regular, a diretora explica que essa é apenas um ajuste à legislação educacional. Até o ano passado, essas unidades adotavam o módulo de 50 minutos, porém a lei já determinava a hora aula de 60 minutos.

“É importante ficar bem claro que a única coisa que vai mudar é a organização e a disposição dos horários. As alterações não vão de encontro às leis trabalhistas. Nenhum professor vai trabalhar horas a mais, é somente uma redistribuição da carga horária e do tempo dele na escola”, enfatiza Santos.

Sobre o início das aulas e os resultados dos concursos

Previstas para começar no dia 11 de março, as aulas do ano letivo de 2019 são esperadas com grande expectativa pela nova equipe da Educação. Além disso, ainda de acordo com a diretora de Ensino, a Secretaria de Educação também está trabalhando para que os resultados do concurso e dos processos seletivos sejam homologados o mais rápido possível.

“É importante que a comunidade não dê atenção a boatos que estão sendo compartilhados em redes sociais e em grupos de aplicativos de trocas de mensagens sobre o último concurso e os processos seletivos e busque as informações corretas no site oficial do governo, da Secretaria de Educação e do Ibade”, alerta Denise.

Continue lendo

geral

Conselho Regional de Enfermagem abre 40 vagas para ensino médio e superior no AC

Publicado

em

Por G1 Acre

Inscrições seguem até 15 de abril deste ano. Taxa de inscrição varia de R$ 45 para nível médio e R$ 55 para superior.

O Conselho Regional de Enfermagem do Acre (Coren-AC) abriu 40 vagas para provimento de vagas e formação de cadastrado de reserva para cargos de nível médio e superior.

São 20 vagas para assistente administrativo e mais 20 para agente fiscal, que é cargo de ensino superior, com salários de R$ 3.339, mais benefícios.

Já os cargos de nível médio, que é assistente administrativo com salários de R$ 1.431, mais benefícios.

O concurso público está sendo feito pelo Instituto Quadrix e as inscrições podem ser feitas até 15 de abril através da internet.

Os benefícios inclusos no salário são vale-alimentação de R$ 250 por mês, plano de cargos e salários e ainda vale-transporte. As taxas de inscrição variam de R$ 45 (nível médio) e R$ 55 (nível superior). As provas estão marcadas para 5 de maio. O edital e o cronograma do concurso pode ser acessado no site da organizadora.

Continue lendo

geral

Após contaminação, decreto da prefeitura regulamenta produção de açaí em Rio Branco

Publicado

em

Alice Nascimento, Por G1 Acre

Decreto foi assinado pela prefeita Socorro Neri, nesta quarta-feira (13), e representantes da Embrapa, MP-AC, Semsa e outros. Saúde atestou contaminação do barbeiro na bebida vendida em mercado.

Após contaminação, a Prefeitura de Rio Branco assinou um decreto que regulamenta a produção do açaí vendido na capital acreana. O documento foi assinado nesta quarta-feira (13), pela prefeita Socorro Neri e representantes do Ministério Público do Acre (MP-AC), Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e vereadores.

A ação ocorre depois que a Saúde atestou contaminação no açaí vendido no Mercado Elias Mansour, na área central da capital acreana. Foi feito um chamamento para que as pessoas que consumiram a bebida no local fizessem um exame de diagnóstico para doença de chagas.

Quase duas mil pessoas fizeram o exame. Segundo a Saúde, 94,8% dos exames deram negativo para a doença.

O responsável pela Secretaria municipal de agricultura familiar e desenvolvimento econômico (Safra), secretário Elyson Ferreira, falou que o decreto estipula alguns pontos de higiene desde a colheita até o processamento em vinho.

“Estipula que os produtores devem se cadastrar e se certificar para que possam, através das instituições responsáveis dos estabelecimentos, trabalhar com mais segurança”, explicou o secretário da Secretaria municipal de agricultura familiar e desenvolvimento econômico (Safra), Elyson Ferreira.

Açaí contaminado foi vendido no Mercado Elias Mansour entre novembro e janeiro do ano passado — Foto: Reprodução

Açaí contaminado foi vendido no Mercado Elias Mansour entre novembro e janeiro do ano passado — Foto: Reprodução

Curso

Ainda segundo Ferreira, os batedores – pessoal responsável por transformar o caroço na bebida – vão ser submetidos a um curso com técnicas de higienização e boas práticas para evitar que passe alguma fruta contaminada no processo. Já há 26 produtores inscritos no curso, mas nesta quinta-feira (14) , o número deve aumentar.

Continue lendo

geral

Preço do combustível sofre reajuste de 5% em Cruzeiro do Sul

Publicado

em

Por G1 Acre

Desde novembro, produto não sofria reajuste. Consumidores reclamam de novo aumento.

Os motoristas de Cruzeiro do Sul passaram a pagar mais caro na gasolina e no óleo diesel a partir desta terça-feira (12). Os combustíveis não sofriam reajustes na segunda maior cidade do Acre desde novembro do ano passado.

Os comerciantes alegam que nesse período de mais de 4 meses, as distribuidoras já tinham elevado o preço várias vezes e os donos só agora decidiram repassar aos clientes.

“Tiveram seguidamente vários aumentos e a gente vinha segurando e chegou o momento que não tivemos mais como segurar e a gente teve que aumentar, porque se não ficava inviável para a gente trabalhar”, explica Arenilson Paixão, gerente de uma rede de postos de combustíveis.

Segundo Paixão, se fosse repassado todo percentual dos últimos reajustes das distribuidoras, o preço da gasolina chegaria a uma média de R$ 5,70, mas o aumento foi de R$ 4,98 para R$ 5,24 no litro da gasolina e diesel saiu de R$ 4,70 para R$ 4,80.

“O último aumento da distribuidora para os postos foi de um percentual de 2,5%, isso foi na sexta-feira (8), mas na quinta-feira (7) já tinha tido outro reajuste de 2,5%, fora outros que tiveram. Isso foi o que fez a gente a elevar esse valor aí”, disse Paixão.

Os proprietários de veículos reclamam do aumento no preço dos combustíveis. O cobrador Cláudio Pereira, de 36 anos, disse que depende da moto para trabalhar e está preocupado com o aumento das despesas da família.

“A gente roda bastante e com esse preço fica muito complicado. Quando baixa um centavo lá fora, aqui não reduz nada, agora se lá aumentar, aqui rapidinha aumenta. Não sei onde vamos parar com tanto aumento”, reclama Pereira.

Caroline Aguiar, de 27 anos, usa a motocicleta todos os dias para ir para a universidade e também ficou revoltada com o reajuste no preço da gasolina.

“É um absurdo, ninguém aguenta, pois além da gasolina tem as peças da moto, pneus e sem contar com as outras despesas. O jeito é economizar”, protesta a estudante.

Continue lendo

Veja também

Mais lidas

Portal de notícias do Acre | Diretor e Redator - Lenilda Cavalcante FENAJ 084 | Copyright © 2006-2018 ECOS DA NOTÍCIA - Todos os direitos reservados.