Connect with us

esporte

A história das edições da Copa América disputadas no Brasil

Publicado

em

Futebolisticamente falando, no Brasil, esse ano de 2019 fica marcado pela organização de mais uma edição da Copa América, torneio de seleções mais antigo do mundo. Essa será a quarta vez que o país recebe o torneio e, como tal, abordamos as outras quatro ocasiões em que se disputou em solo “Canarinho”.

1919

A terceira edição da Copa América organizada pela CONMEBOL, à época denominada Campeonato Sul-Americano de Futebol, se disputou no Brasil entre os dias 11 e 29 de maio de 1919. Em prova estiveram apenas quatro seleções: o anfitrião Brasil, a rival Argentina, o Chile e o Uruguai.

O torneio se disputou inteiramente no Rio, com o estádio das Laranjeiras a ser o palco designado para a realização dos jogos. As quatro equipas ficaram naturalmente agrupadas em um só grupo disputado a turno único, com vitória final do Brasil. Os anfitriões terminaram com os mesmos cinco pontos que o Uruguai na liderança do grupo, levando a decisão para um encontro de desempate. Aí, o Brasil levou a melhor com triunfo por um a zero, consumado graças a um gol de Friedenreich, artilheiro da competição que marcou na prorrogação e definiu o jogo em um a zero.

O torneio ficou marcado pela negativa devido ao falecimento de Roberto Chery, goleiro do Uruguai que não resistiu a uma apendicite aguda.

1922

O designado Campeonato Sul-Americano se disputava anualmente, ao contrário do que acontece nos dias de hoje. Como tal, três anos após a disputa da primeira edição de sempre no Brasil, o país voltou a receber a prova, desta feita em sua 6ª edição. Os locais viriam a celebrar novamente, desta feita com cinco times em vez de quatro e um estreante no Brasil que se sagrou vice-campeão.

De 17 de setembro a 22 de outubro, Brasil, Paraguai, Uruguai, Argentina e Chile estiveram em competição. Pela primeira vez na história do Campeonato Sul-Americano, três times acabaram empatados no topo do grupo, cada qual com cinco pontos: Brasil, Paraguai e Uruguai. Não obstante, como forma de protesto contra a arbitragem, os “Charrúa” abandonariam a competição e o jogo extra seria disputado por brasileiros e paraguaios, ganho pelo time local por três a zero, apesar de não ter contado com Arthur Friedenrich. Em ano de Centenário da Independência, o Brasil recebeu uma competição em que a Argentina, campeã em título, não pôde contar com os jogadores de alguns dos principais emblemas.

1949

Edição número 21, oito seleções a concurso, novo título para o Brasil no seu próprio território.

Volvidos 27 anos, a seleção brasileira retornou ao topo do futebol sul-americano, uma vez mais à custa do adversário que tinha vencido no jogo de desempate em 1922: o Paraguai. Em São Januário, perante mais de 50 mil torcedores, a “Canarinha” goleou o Paraguai por sete a um com um hat trick de Ademir e se sagrou campeã sul-americana, em uma competição que não contou com a participação da Argentina mas teve em cena Paraguai, Perú, Bolívia, Chile, Uruguai, Equador e Colômbia.

Em 1958, o Brasil venceria pela primeira vez uma edição da Copa do Mundo.

1989

Sem surpresas uma vez que falamos da edição mais recente da prova, a Copa América 2019, já sob essa mesma designação, foi de todas as edições recebidas pelo Brasil aquela que mais se assemelhou ao atual formato. Dez times a concurso, dois agrupamentos de cinco e diferia posteriormente: um grupo final ao invés de eliminatórias.Tal como não três edições edições anteriores disputadas em s
olo brasileiro, a “Canarinha” terminaria com o troféu nas mãos. Após ultrapassar seu grupo na primeira posição com três vitórias em três desafios, venceria o grupo da fase final também com as mesmas três vitórias. Volvidos 30 anos, os eleitos de Tite querem manter o registo 100 por cento vitorioso em edições da Copa disputadas no Brasil.

2019

Sem vencer uma edição da Copa América desde 2007, a seleção brasileira espera manter o registo 100 por cento vitorioso em solo nacional. 12 seleções vão discutir uma competição em que, segundo as odds da Betway a 16 de janeiro, Brasil (13/8) e Argentina (5/2) são os favoritos ao triunfo final. O início da competição está agendado para dia 14 de junho e a final prevista para 7 de julho. Brasil, Argentina, Uruguai, Colômbia, Chile, Peru, Venezuela, Paraguai, Equador, Bolívia, Japão e Qatar, as últimas duas seleções asiáticas que vão estar em prova na condição de convidadas.

Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Salvador e Porto Alegre são as cidades que vão receber a edição 46 da Copa América, quarta grande competição esportiva organizada pelo Brasil em um intervalo temporada de seis anos.

 

Continue lendo

esporte

Goleiro acreano fica fora da Copa América

Publicado

em

Por ac24horas

O técnico Tite, da seleção brasileira, frustrou a enorme torcida acreana que esperava pela convocação do goleiro Weverton, para a Copa América, que será disputada no Brasil entre 14 de junho e 7 de julho.

Revelado pelo Juventus do Acre, Weverton, que nasceu em Rio Branco, tem 31 anos e tem como destaque suas passagens pela Portuguesa, Atlético Paranaense e Palmeiras. Como principais títulos, os nacionais da Série B em 2008 e 2011, o título da Série A no ano passado e a conquista da medalha de ouro nas Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016.

Apesar de viver ótima fase no alviverde paulista e ter sido chamado na última convocação, Tite optou pelos goleiros Alisson (Liverpool da Inglaterra), Ederson (Manchester City também da Inglaterra) e Cássio do Corinthians.

Além dos três goleiros, Tite convocou os seguintes jogadores para a Copa América:

Laterais – Alexsandro (Juventus-Itália), Daniel Alves (PSG-França), Filipe Luís (Atlético de Madri-Espanha) e Fagner (Corinthians);

Zagueiros – Eder Militão (Porto-Portugal), Marquinhos (PSG-França), Thiago Silva (PSG-França) e Miranda (Inter de Milão-Itália);

Meio campo – Allan (Napoli-Itália), Arthur (Barcelona-Espanha), Casemiro (Real Madrid-Espanha), Fernandinho (Manchester City-Inglaterra), Lucas Paquetá (Milan-Itália) e Philippe Coutinho (Barcelona-Espanha);

Atacantes – David Neres (Ajax-Holanda), Éverton (Grêmio), Firmino (Liverpool-Inglaterra), Gabriel Jesus (Manchester City-Inglaterra), Neymar (PSG-França) e Richarlison (Everton-Inglaterra).

Continue lendo

cidades

Quase 70% dos internautas reprovam mudança de nome da Arena da Floresta

Publicado

em

Por G1 Acre

Opção ‘Não’ é a mais votada em enquete proposta pelo GloboEsporte.com com 68,38% da preferência

Se depender da opinião dos internautas, a Arena da Floresta não deve ter o nome modificado pela atual gestão do governo, que estuda uma possível alteração no futuro. Em enquete proposta pelo GloboEsporte.com, 68,38% dos votos escolheram a opção “Não” para responder a pergunta: “Arena da Floresta mudar de nome: você aprova?”.

Resultado final enquete mudança nome Arena da Floresta — Foto: Reprodução/GloboEsporte.comResultado final enquete mudança nome Arena da Floresta — Foto: Reprodução/GloboEsporte.com

Resultado final enquete mudança nome Arena da Floresta — Foto: Reprodução/GloboEsporte.com

A enquete ficou aberta para participação do público por uma semana. A opção “Sim” foi a preferida de 31,62% dos votos.

A Arena da Floresta foi inaugurada em 17 de dezembro de 2006. A partida de estreia do estádio foi entre Rio Branco-AC e Seleção Brasileira Sub-20, que terminou com vitória do Estrelão por 2 a 1. O atacante Rogério Tarauacá, que defendia o Alvirrubro à época, foi o autor do primeiro gol.

Rogério Tarauacá marca 1º gol da Arena da Floresta, em 2006 — Foto: Reprodução/Rede Amazônica AcreRogério Tarauacá marca 1º gol da Arena da Floresta, em 2006 — Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre

Rogério Tarauacá marca 1º gol da Arena da Floresta, em 2006 — Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre

Desde então, a praça esportiva é palco de jogos importantes dos clubes acreanos no cenário estadual e nacional.

Continue lendo

esporte

Que fase: Times do Acre continuam sem vencer no brasileirão

Publicado

em

Por oaltoAcre

Ainda não foi neste fim de semana que o futebol acreano conseguiu a primeira vitória em uma competição nacional. Das três equipes que entrar em campo, ninguém conseguiu um triunfo. Foram dois empates e uma derrota.

No sábado, jogando em Manaus, o Galvez foi goleada pelos donos da casa por 5×2, em jogo válido pela série D. Domingo, em Varginha, interior de Minas Gerais,.o Atletico empatou em 0x0 com o Boa Esporte pela série C.

Ainda no domingo, na Arena da Floresta, o Rio Branco ficou no empate sem gols com o Fast/AM  Essas mesmas equipes voltam a campo no próximo final de semana, buscando a primeira vitória do futebol acreano no brasileirão.

Continue lendo

Veja também

Mais lidas

Portal de notícias do Acre | Diretor e Redator - Lenilda Cavalcante FENAJ 084 | Copyright © 2006-2018 ECOS DA NOTÍCIA - Todos os direitos reservados.