Connect with us

manchete

PT vai à Justiça para que Moro seja impedido de assumir ministério

Publicado

em

O partido entrou com uma representação no CNJ para que o juiz só assuma outro cargo público após a conclusão da investigação sobre suposta parcialidade

Partido dos Trabalhadores entrou com uma representação no Conselho Nacional de Justiça pedindo que o juiz federal Sergio Moro seja impedido de assumir outro cargo público até que o órgão finaliza a investigação sobre suposta parcialidade do magistrado no processo que levou Lula à prisão.

De acordo com o portal “Jota”, o pedido do PT se sustenta em um resolução do CNJ, que impede que ele deixe o cargo de magistrado com apurações disciplinares em curso. A sigla destaca que o artigo 27 da resolução de número 135 da Conselho diz que “o magistrado que estiver respondendo a processo administrativo disciplinar só terá apreciado o pedido de aposentadoria voluntária após a conclusão do processo ou do cumprimento da penalidade”.

Moro futuro ministro de Bolsonaro

Sergio Moro foi convidado por Jair Bolsonaro para assumir o ministério da Justiça em seu governo, que começa no dia 1º de janeiro de 2019. O juiz da Lava Jato aceitou e pediu licença da 13ª Vara Federal de Curitiba. Ele ainda não pediu exoneração, o que deve acontecer somente na véspera da posse do capitão reformado.

Por conta do convite de Bolsonaro a Moro, o PT solicitou uma investigação para que sejam apuradas supostas falhas funcionais, administrativas e disciplinares do juiz no caso Lula.

“A postura do representado é extremamente grave, expondo de vez, como dito, sua parcialidade, na medida em que se utiliza da posição que conseguiu auferir na sociedade, para interferir de maneira indevida no processo eleitoral, sempre com o viés de prejudicar o Partido dos Trabalhadores e suas candidaturas. A aceitação do cargo político coroa o que sempre dissemos sobre o juiz Sérgio Moro comportar-se como ser político, não como magistrado”, diz a ação petista.

 

Continue lendo

manchete

Um governo que se rende aos seus piores opositores

Publicado

em

Lenilda Cavalcante, da Redação Ecos da Notícia

Por Lenilda Cavalcante – Jornalista/Fenaj 084

Durante duas décadas os jornalistas do Acre foram divididos entre: amigos do pt e inimigos deste. Aos queridos, tudo, aos adversários o ostracismo total.

Neste mesmo período, os jornalistas que ousaram escrever uma linha contra o governo vermelho foram processados, julgados, condenados e cumpriram suas penas entregando cestas básicas para uma dezena de entidades filantrópicas.

Foram 20 anos levando peia do petê e pegando assessorias dos parlamentares oposicionistas. Isto valeu aos escribas o título de “jornalistas da oposição”, com esta proximidade, os opositores conseguiam ‘escapar’ uma ou outra matéria em algum jornal aliado ao governo e – vez por outra – dar uma entrevista em alguma tv local.

E assim passaram-se os anos…

2018 chegou, a população não aguentava mais o tempo encarnado e deu a vitória ao grupo de Gladson Cameli. Os jornalistas – até então de oposição – que trabalharam muitas vezes de graça para os atuais vencedores, sentiram-se aliviados.

Mera ilusão… nos primeiros dias da nova administração, jornalistas que passaram anos trabalhando amistosamente para os petistas, frequentavam suas cozinhas, iam para as redes sociais dos parlamentares oposicionistas e faziam postagem ‘sacaneando’ até a última geração das criaturas, foram contemplados com nomeações diversas. “São do quadro”, alegavam os novos governistas. “O governo não tem dinheiro para contratar mais ninguém”, justificavam mais à frente. “Precisamos de 90 dias para organizar a casa”, declaravam aos quatro ventos. E os petistas da comunicação foram ganhando espaço dentro do governo e em empresas aliadas.

Chegou o famigerado dia 22 de março: ‘descobrimos’ através do Diário Oficial do Estado a nomeação do agente de endemias de Rio Branco, Hedislandes Gadelha, para o cargo em comissão – CEC 6, justamente na Secretaria de Comunicação.

Se você, caro leitor, não sabe de quem se trata, vamos aos fatos… o servidor municipal é aquele rapaz que em 2010 frequentava os sinais da capital com cartazes fazendo denúncias contra a administração petista. Um cartaz famoso é o que ele sugeria que iria faltar veneno de rato em Rio Branco, após um diretor do Pronto Socorro tentar contra a própria vida, após uma denúncia de irregularidades no hospital.

Depois de muita cartolina gasta, o funcionário público passou a fazer postagens enaltecendo a administração petista e seus gestores. Em 2018, no auge da campanha, fez vídeos e lives contra Cameli e atuou ativamente na campanha do candidato Marcus Alexandre (PT). Seu Facebook não nos deixa mentir. Está tudo lá para quem quiser ver, printar e compartilhar. Aliás, as redes sociais receberam uma enxurrada de prints nesta sexta-feira, 22.

Mas há sempre aquele (ou aquela) que lembrará: a caneta é do governador, ele nomeia quem quiser! Verdade!!! Um outro ainda acrescentará: Gladson não é perseguidor! Aí já não posso afirmar, posto que não frequento sua casa, nem o conheço tão profundamente.

Mas como eleitora do mesmo, alguém que já fez campanha para esta turma que aí está agora no poder, posso falar com propriedade: nomeiem quem achar por bem, não persigam se assim acharem conveniente, porém, qual o problema em começar as nomeações por pessoas que sempre estiveram ao lado dos atuais governistas?

Lá em janeiro, uma petista de carteirinha chegou a alegar: “os que estão sendo nomeados possuem mais competência que os que estão chorando”. Parabéns para ela e os comissionados.

Se o governador pretende ser bonzinho com o futuro compadre (Hedislandes postou uma foto dizendo que convidará Cameli para ser padrinho de sua bebezinha), está ótimo, mas veja bem: no início deste mês o reconhecido jornalista e radialista Leônidas Badaró postou em seu Facebook que estava se afastando da rádio Aldeia FM, após anos ali trabalhando, pois, segundo a Secretaria de Comunicação, não havia como contratá-lo. Bada, como é gentilmente tratado pelo colegas, está com a esposa grávida e em vias de dar à luz. Dias depois desta lamentável postagem, como em um passe de mágica, surgiu uma CEC 6 (R$ 6.720,00) para acolher o jovem Hedislandes, concursado da Prefeitura de Rio Branco desde 2007.

Certo mesmo é aquele Provérbio: Se não pode com o inimigo se junte a ele. Agora reformulado. Se não pode com o inimigo compre ele

Em tempo: nem venham depois dizer que a nomeação foi ‘um equívoco’, tal qual o caso do Batman tarado, pois neste caso houve troca de ofícios entre poderes, será que ninguém observou o nome do solicitado? E olha… é um nome bem conhecido pelas bocas malditas

 

 

 

 

 

Continue lendo

manchete

Presídios do Acre tem novas regras para visitação – visita intima duas vezes ao mês

Publicado

em

ELENILSON OLIVEIRA, da Agência de Notícias

O Governo do Estado do Acre, por meio do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), publicou no Diário Oficial desta quarta-feira, 20, a portaria nº 573/2019 que dispõe sobre a normatização do cadastro de visitantes e dos procedimentos de visitas das Unidades Prisionais do Estado do Acre. A portaria visa atender os critérios organizacionais de cada Unidade Prisional.

No que diz respeito ao cadastro de visitantes, a portaria esclarece que as pessoas privadas de liberdade poderão receber visitas do cônjuge, companheiro ou companheira, parentes e amigos, em dias determinados, desde que devidamente autorizados pela pessoa presa e pela Direção da Unidade Prisional. A carteira de visitante será validada pelo presidente do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) ou pelo gerente de Ação Social.

No caso das instituições religiosas que manifestarem interesse em prestar a devida assistência às pessoas privadas de liberdade, estas deverão apresentar, além dos documentos obrigatórios, uma declaração ou projeto de assistência religiosa da entidade pretendente. No documento deve constar o objetivo, prazo de duração, meios empregados e a Unidade Prisional a que pretende assistir.

Quanto a visita familiar será realizada, preferencialmente, aos sábado e domingos, em horário estabelecido pela direção da Unidade Prisional, podendo ter duração de até quatro horas, divididas em períodos matutino e vespertino, das 08h às 12h e das 13h às 17h. Será permitida a entrada de apenas três visitantes por dia.

O presidente do Iapen, Lucas Gomes, destacou que as mudanças referentes ao horário das visitas, possibilita o intervalo de uma hora para o almoço dos agentes penitenciários. “Com essa alteração, garantimos uma melhor fiscalização na entrada dos presídios, segurança nos procedimentos dos prédios e melhores condições de serviço aos servidores, que contarão com horário de almoço”, afirmou.

Já as visitas íntimas e visitas de amigos, ocorrerão quinzenalmente, sendo a primeira com duração de três horas e a segunda com duração de duas horas. A visita íntima será realizada apenas no período matutino e não será permitida a entrada de alimentos. O visitante não poderá portar qualquer quantia em dinheiro, cheque, ou objeto que importe valor, como joias e bijuterias, exceto aliança.

Carteira de Visitante

A emissão das carteiras de visitantes das pessoas privadas de liberdade, das Unidades Prisionais de Rio Branco e Senador Guiomard, ocorrerá no Setor de Carteiras do Iapen localizado na Organização em Centros de Atendimentos (OCA), situado à Rua Quintino Bocaiúva, nº 299 – Centro.

Os locais de emissão das carteiras das unidades prisionais nos municípios de Sena Madureira, Feijó, Tarauacá e Cruzeiro do Sul serão normatizados pelos seus respectivos diretores.

Continue lendo

geral

Ônibus tem falha elétrica e é consumido pelo fogo em Rio Branco

Publicado

em

Por G1 AC — Rio Branco

Incêndio ocorreu neste sábado (10) próximo à Ceasa, na região da Sobral. No ônibus estava o motorista, cobrador e um outro funcionário da empresa. Ninguém ficou ferido.

Um ônibus da empresa Via Verde ficou destruído após pegar fogo neste sábado (10) próximo à Central de Comercialização e Abastecimento da Capital (Ceasa), na região do bairro Sobral.

O Corpo de Bombeiros descartou que tenha sido criminoso e afirmou que o incêndio foi causado por uma falha na parte elétrica do veículo.

G1 entrou em contato com o responsável pela empresa de transporte coletivo, mas até a publicação desta reportagem não obteve resposta.

O major Cláudio Falcão, dos bombeiros, informou que o trabalho de contenção das chamas durou cerca de 40 minutos. Segundo ele, no momento da ocorrência, só estavam no veículo o motorista e mais dois funcionários da empresa. Ninguém ficou ferido.

“O motorista relatou que começou a ouvir estalos, não parou o carro, mas depois deu conta de que o veículo estava incendiando. Aí foi chamado o Corpo de Bombeiros, fomos para o local para fazer a contenção e extinção do incêndio. Mas, infelizmente foi perda quase total do veículo”, informou o major.

Conforme Falcão, o gerente da empresa foi até o local e os bombeiros deram orientações a respeito da segurança que precisa haver nos veículos.

Continue lendo

Veja também

Mais lidas

Portal de notícias do Acre | Diretor e Redator - Lenilda Cavalcante FENAJ 084 | Copyright © 2006-2018 ECOS DA NOTÍCIA - Todos os direitos reservados.