Rio Branco,

aaa

Três suspeitos de envolvimento na morte de médico estão presos e polícia descarta motivação política

Um suspeito foi presos horas após o crime e outros dois na madrugada deste domingo (28). Com a prisão a Polícia Civil descartou motivação política como chegou a ser cogitado por amigos do médico e trabalha com crime de latrocínio (roubo seguido de morte).
Da Redação Ecos da Notícia –
A dor, desespero e comoção tomou conta de moradores das cidades de Feijó e Tarauacá na noite deste sábado (27), ao ficarem sabendo do crime bárbaro que ceifou a vida do médico Rosaldo Firmo de Aguiar França, de 49 anos, ou simplesmente Doutor Baba, como era carinhosamente e popularmente conhecido.
Chamado de médico do Povo, ou médico dos pobres, Rosaldo Aguiar natural de Tarauacá, vivia a anos na cidade vizinha de Feijó e atendia pacientes dos dois municípios de forma cortes, humana e gratuitamente ele fazia viagem nas comunidades ribeirinhas levando mais que a cura a doenças, ele leva-la amor e assim conquistou o carinho, respeito e admiração do povo e de colegas de profissão.
Na noite deste sábado (27), Dr. Baba estava de plantão no Hospital Geral de Feijó e por volta das 21 horas avisou aos colegas plantonistas que iria em casa (chácara) tomar banho e acender as luzes, já que dias antes foi vítima de um roubo (assalto).
Segundo enfermeiros que trabalhavam naquela unidade hospitalar, minutos depois da saída do médico, a equipe de colegas de profissão e que estavam de plantão com ele foi surpreendida pela chegada de uma viatura da Polícia Militar que trazia na carroceria uma vítima de ferimento por arma de fogo, ninguém imagina, mas era o Dr. Baba nos seus últimos minutos de vida.
“Não foi possível fazer nada, a tentativa de reanima-lo não deu certo, ele chegou praticamente morto no Hospital. O ferimento provocado pelo tiro foi muito grave transfixou o peito esquerdo do médico” contou em prantos uma enfermeira.
População de Feijó  se concentra em frente ao hospital e comoção toma conta de todos
- Publicidade-

Tão logo a notícia da morte do médico espalhou dezenas de moradores se concentraram em frente ao Hospital.

Em poucos minutos a notícia da morte do médico se espalhou na cidade de Feijó e no município vizinho de Tarauacá. Dezenas de pessoas perplexas com ocorrido foram para a frente do Hospital na esperança de que o Dr. Baba sobrevivesse.
Entre a tristeza e revolta pela morte violenta do médico dos pobres, vários comentários surgiram, entre eles de que o Dr. Baba teria sido vítima de um atentado político.
Enquanto a população chorava em frente do Hospital, nas casas e se movimentavam para comunicar a tragédia a parentes que moram na zona rural, equipes das policias civil e militar realizavam buscas na tentativa de identificar e prender o autor ou autores do crime.
Horas depois um homem foi preso como principal suspeito de envolvimento na morte do médico e na madrugada deste domingo (28), outros dois homens apontados como comparsas também foram presos.
A polícia descartou a possibilidade de crime por motivação politica, já que Dr. Baba era declaradamente apoiado de Jair Bolsonaro.
A linha principal de investigação agora é crime de latrocínio – roubo seguido de morte e o alvo dos criminosos supostamente seria a arma do medico.
O delegado Obetânio Santos, responsável por colher o depoimento dos homens suspeitos disse ter elementos fortes da participação do primeiro homem preso (os nomes não foram divulgados), porque no Hospital os médicos que  atenderam o Dr. Baba perceberam arranhões nas mãos e braços o que indicava que a vítima lutou com o algoz e o suspeito preso apresentava arranhões no rosto e peito e teria alegado ter sido produzido por uma briga que teve coma  mulher dele, mas a esposa do suspeito negou qualquer briga com o marido esses dias.
Na tarde deste domingo, o corpo do médico será translado para velório também em Tarauacá cidade natal do Doutor Baba.
Mais informações a qualquer momento
- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS