Rio Branco,

aaa

PTB decide manter candidatura de empresária presa em operação da Polícia Federal

- Publicidade-

Foto/Reprodução

Os dirigentes do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), no Acre, resolveram por manter a candidatura à deputada federal da empresária Charlene Lima, presa sob acusação de comandar a organização criminosa que segundo a polícia teria desviado cerca de R$ 17 milhões da Assembleia Legislativa do Acre (ALEAC).

A tesoureira do partido, Wânia Pinheiro, afirma que o princípio da ‘presunção de inocência’, previsto no artigo 5º da Constituição Federal, “garante todos os direitos àquele que não foi considerado culpado pela justiça”.

A empresária e funcionários da Agência VT Publicidade foram presos no último dia 13 durante a “Operação Hefesto”. O delegado Vitor Negraes, responsável pelas investigações, afirmou que a operação investiga corrupção e desvio de recursos públicos e, que a ação teve apoio da Justiça Federal, Justiça do Trabalho. Além da própria Polícia Federal.

“A Justiça do Trabalho, em demanda de processo trabalhista, verificou que haviam fraudes a órgãos públicos e noticiou que iria notificar os órgãos competentes. Em razão disso, o grupo tentou evitar que esses ofícios fossem enviados para os órgãos, tentando aliciar os servidores, e a partir daí se desenrolou as investigações”, disse Negraes.

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS