Presos mais dois envolvidos no esquema de lavagem de dinheiro liderado por Charlene Lima

Foto/Reprodução
Foto/Reprodução

Francisco Auricélio, diretor financeiro da Assembleia Legislativa do Acre (ALEAC), e Adalcimar Nunes, servidor de carreira também da Aleac, foram presos pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira (18). Ambos são suspeitos de fazer parte do mesmo esquema criminoso de Charlene Lima.

A Polícia Federal deflagrou hoje a “Operação Hora Extra”, para apurar crimes de corrupção, peculato, lavagem de dinheiro, organização criminosa e fraudes em licitação, resultando nas prisões de Auricélio e Nunes. Com isso, sobe para sete o número de pessoas presas na ação policial.

A Hora Extra foi um desdobramento da Operação Hefesto, que nos dias 13 e 14 deste mês prendeu a dona da VT Publicidade, Charlene Lima, a advogada e jornalista Tatyane Campos, as funcionárias Vanusa Negreiros e Simone Félix, além da candidata a deputada estadual Andreia Lima, sobrinha de Charlene.

Charlene-Foto/Reprodução

O delator do esquema de desvio de verba pública e da tentativa de suborno a servidores da Justiça Federal, o policial militar Ed Aguiar, também foi preso.

O grupo liderado pela empresária e presidente do PTB, e que também é candidata a deputada federal pelo partido, teria desviado cerca de R$ 17 milhões de verba pública do setor de mídia da Assembleia. A informação é de que eles atuavam por meio de notas falsas e superfaturadas. (Marcos Dione, do Ecos da Notícia)

Você pode gostar

Mais Notícias
Ver Mais