Connect with us

geral

Para 27% dos brasileiros, desmatamento é maior ameaça ao meio ambiente

Publicado

em

Visão geral da floresta estudada

Pesquisa feita pelo Instituto Ibope Inteligência para o WWF-Brasil (Fundo Mundial para a Natureza) revela que o desmatamento, a poluição das águas, a caça e a pesca ilegais e as mudanças climáticas são, na opinião dos brasileiros, as principais ameaças ao meio ambiente. A pesquisa foi realizada entre os dias 21 e 26 de junho com 2.002 pessoas de 16 anos ou mais, de diferentes classes sociais, em todas as regiões do país e divulgada hoje (4) na véspera do Dia da Amazônia, que se comemora amanhã (5).

Os dados indicam que a principal preocupação dos brasileiros em relação ao tema é com o desmatamento, citado por 27% dos entrevistados. Em seguida, está a poluição das águas (26%) e, empatados em terceiro lugar, a caça e pesca ilegais, além de mudanças climáticas (16%). As obras de infraestrutura, como hidrelétricas, rodovias e portos, foram citadas como uma ameaça ao meio ambiente por 15% dos entrevistados.

Ao comparar os dados deste levantamento com outro realizado em 2014, a diretora de Engajamento do WWF-Brasil, Gabriela Yamaguchi, disse à Agência Brasil que o desmatamento das florestas se manteve com 27% das citações. “Esse indicador mostra como as pessoas percebem o desmatamento como principal fator de ameaça no país. O mesmo aconteceu com a poluição das águas”.

Para Gabriela, o fato de a poupulação estar mais bem informada, elevou a percepção em relação à ameaça das mudanças climáticas, cujas menções subiram de 13% para 16%. “São as pessoas começando a perceber mais a conexão das mudanças climáticas para ameaça não só à natureza, mas também no contexto urbano”.

Orgulho nacional

Gabriela destacou a ligação entre as ameaças apontadas pelos brasileiros com outra parte da pesquisa que é a questão do orgulho em relação ao país. Todos os indicadores mensurados tiveram queda, refletindo o momento de crise iniciado em 2014. “A ordem dos temas de que eles mais se orgulham se manteve. Meio ambiente permanece em primeiro lugar como principal motivo de orgulho nacional”. Apesar disso, o percentual apurado em 2014, que era 58%, caiu este ano para 39%.

Em 2014, o segundo maior orgulho do brasileiro era a diversidade da população e da cultura, que aparecia com 37% de menções. Esse percentual caiu em 2018 para 26%. Já a questão da qualidade de vida subiu no conceito dos brasileiros de 28% em 2014, para 30% neste ano. Os dados evidenciam a preocupação maior dos brasileiros com as condições em que vivem, não só nas áreas urbanas. “A nossa leitura desses dois dados – orgulho do meio ambiente e orgulho da qualidade de vida coloca as duas agendas como muito relacionadas. Ter melhor qualidade de vida é ter também maior contato com o meio ambiente e as riquezas naturais”.

Todos os demais indicadores caíram nesta última pesquisa em comparação a 2014: esporte, de 30% para 23%; característica pacífica do país, de 19% para 9%. “Mostra muito que se está vivendo uma realidade de insegurança. A gente não tem a guerra por si só, mas tem toda a questão da violência urbana acontecendo”, explicou Gabriela. O percentual das pessoas que não responderam sobre esse último tema subiu de 8% para 13%.

Responsabilidade

Esse dado é confirmado por outro tópico da pesquisa que revela que nove entre dez entrevistados querem ter maior proximidade da natureza. De acordo com o levantamento, cresceu o percentual de brasileiros que gostariam de ter mais contato com o meio ambiente (de 84%, em 2014, para 91%). Houve incremento também em relação aos brasileiros que valorizam lugares com paisagens naturais quando vão viajar (de 62% para 82%).

Embora a população continue apontando o governo como principal responsável por cuidar das unidades de conservação, com 72% de menções (contra 74% em 2014), aumentou de forma significativa o percentual de brasileiros que atribuem também aos cidadãos a responsabilidade pela defesa dos recursos naturais. O número evoluiu 20 pontos percentuais, passando de 46% das citações, em 2014, para 66%, na sondagem atual. As organizações não governamentais (ONGs) ocupam a terceira posição, com 23%. Em 2014, receberam 20% das menções.

“Por meio dessa pesquisa, tem um recado muito claro: os brasileiros querem ver mais responsabilidade de todos os atores da sociedade, governo principalmente, cuidando dos nossos recursos naturais, cuidando da natureza como um todo, em uma conexão clara da qualidade de vida, qualidade das águas, com o seu bem-estar”, afirmou a diretora do WWF-Brasil.

Agendas

“A gente quer do governo essa agenda das áreas protegidas, da natureza e dos recursos naturais preservados. Isso é muito relevante para a população brasileira”.

Gabriela acredita que, por meio da educação, pode haver um maior engajamento da população com esses temas relacionados à natureza, uma vez que existe o interesse das pessoas e conscientização de que elas devem fazer parte das soluções.

“Há uma conexão entre as agendas que são do entretenimento, do lazer em família, com a agenda também da consciência. Eu escolho áreas que estão sendo melhor preservadas, que precisam ser defendidas, como uma maneira de valorizá-las e de ter maior contato com a natureza”, disse a diretora. Segundo ela, isso vem ocorrendo no comportamento de famílias do Brasil, em todos os extratos sociais.

Continue lendo

geral

Prefeitura vai sortear um carro 0 KM e 3 motos para quem estiver com o IPTU em dia

Publicado

em

Departamento de Comunicação da PMRB

Lançada no mês de abril, a campanha “IPTU em dia dá prêmios” vai sortear no começo do mês de dezembro, um Fiat Mobi 0 km e três motos Honda entre os contribuintes que tiverem efetuado, até o prazo do vencimento, o pagamento do imposto predial e territorial urbano (IPTU).

Segundo informou o secretário Municipal de Finanças, Edson Rigaud, atualmente são cadastrados em Rio Branco 85 mil imóveis que deveriam pagar o IPTU, no entanto, a inadimplência chega a 48%. “A arrecadação do IPTU em Rio Branco é muito baixa não sendo está uma das principais fontes de recursos da Prefeitura, mas é um recurso que deixa de entrar nos cofres municipais e que poderia ser revertido em benefícios para a cidade.”, observou.

Assim como o programa “Nota Premiada”, que sorteia prêmios mensais para quem pede nota fiscais nos estabelecimentos que prestam serviços, o “IPTU em dia dá prêmios”, tem como objetivo incentivar os contribuintes a fazerem sua parte no recolhimento dos impostos devidos ao Município e, assim, aumentar a arrecadação.

Os respectivos contratos com as concessionárias dos veículos já foram assinados no pela Prefeitura de Rio Branco e os veículos já está à disposição do certame.

Este é mais um dos incentivos que a Prefeitura de Rio Branco está proporcionando para que contribuintes paguem os impostos devidos. Este ano, foi concedido desconto de 20% para quem efetuou o pagamento do IPTU em cota única até o dia 11 de abril ou a possibilidade de parcelamento em até cinco vezes, com última cota vencendo neste mês de agosto.

Ainda de acordo com o secretário Edson Righau, este tem sido um ano difícil para a arrecadação. “Nós estamos num momento de retração econômica na nossa cidade, no País. Em Rio Branco, a gente monitorando o ISS [Imposto Sobre Serviços], no volume de notas fiscais emitidas, já estamos percebendo uma retração significativa em relação ao ano passado. E sem arrecadação a gente não consegue prestar os serviços públicos. A receita própria é muito importante para que alcancemos os objetivos da gestão.”, ressaltou.

Continue lendo

geral

Prefeitura de Rio Branco é uma das 30 pré-finalistas ao Prêmio MuniCência

Publicado

em

Por Departamento de Comunicação da PMRB

O Webpúblico – Sistema Integrado de Gestão Municipal, apresentada pela Prefeitura de Rio Branco, foi escolhido entre os 30 pré-finalistas ao Prêmio MuniCiência – Municípios Inovadores, ciclo 2019-2020, realizado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM), em parceria com a União Europeia.

O prêmio é uma ação pioneira destinada a gestores (as) municipais, com o objetivo de identificar, analisar, promover e compartilhar experiências inovadoras implementadas pelos prefeitos e prefeitas nas cinco regiões do Brasil.

De acordo com o edital do prêmio, essas práticas, para serem inovadoras, devem ser inéditas nos municípios ou apresentar novas estratégias, de forma a contribuir significativamente para a melhoria da gestão municipal.

Por meio de processo seletivo aberto e transparente, a CNM espera reconhecer os gestores que têm buscado alternativas inovadoras para os seus municípios, além de disponibilizar soluções adaptáveis e acessíveis para outros municípios brasileiros.

A Prefeitura concorreu com duas iniciativas: 1 – Webpúblico – Sistema Integrado de Gestão Municipal e 2 – Sistema G-MUS – Gestão Municipal de Saúde de Rio Branco-AC. No dia 03 de outubro será anunciado o resultado da 2º fase, quando serão anunciadas as 10 iniciativas finalistas.

Webpúblico – Sistema Integrada de Gestão Municipal

A plataforma do sistema Webpúblico foi desenvolvida exclusivamente para a Prefeitura de Rio Branco. Trata-se de um Enterprise Resource Planning/Sistema Integrado de Planejamento das atividades gerenciais municipais. A ideia foi utilizar uma arquitetura que permitisse unificar todos os processos gerenciais em uma única plataforma, garantindo multidisciplinariedade, segurança e resultados positivos para a governança.

São gerenciadas áreas como: recursos humanos, compras e licitações, contratos, almoxarifado, frotas, obras, protocolo, patrimônio, tributário, orçamentário, contábil, planejamento estratégico, transporte, trânsito, previdência e portais de serviços on-line.

A plataforma é composta por 7 subsistemas e 45 módulos integrados, de forma a possibilitar o cruzamento e vinculação de informações, desde o início da licitação até conclusão do processo de pagamento, por exemplo. Cerca de mil servidores utilizam a ferramenta, que também tem interface com outros sistemas da Prefeitura.

Análise criteriosa

De acordo com a comissão que organiza o Prêmio, as propostas classificadas foram escolhidas após análise criteriosa da Comissão Técnica Avaliadora e do Conselho Político da CNM. No total, esta edição recebeu 235 inscrições homologadas – prefeituras e consórcios municipais concorrem ao prêmio.

Agora, os selecionados têm de 12 agosto a 2 de setembro para complementar informações e evidências, além de enviar um depoimento do prefeito em um vídeo de até dois minutos.

As 10 finalistas seguirão ainda para votação popular, pela internet, no período de 7 de outubro a 31 de março, que definirá as cinco vencedoras. Os gestores das primeiras colocadas participarão de um seminário internacional para troca de experiências. O resultado final será anunciado na XXIII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios.

O Prêmio MuniCiência está na terceira edição. A proposta é identificar, reconhecer e compartilhar iniciativas municipais inovadoras e transformadoras, com impactos positivos na administração pública e para a sociedade.

UniverCidades

O MuniCiência faz parte do Projeto UniverCidades, que é uma plataforma para o desenvolvimento e a governança municipal, realizado pela CNM com o apoio da União Europeia no Brasil.

O projeto considera a demanda dos prefeitos e, como uma das primeiras atividades desenvolvidas, fez pesquisa junto aos gestores para compreender as características de suas demandas por conhecimentos e informações, além de um levantamento que busca identificar arranjos e parcerias já existentes entre centros de ensino e pesquisa e os Municípios.

Continue lendo

geral

Governo decreta estado de alerta ambiental e estabelece ação integrada dos órgãos no combate às queimadas

Publicado

em

Por Agência de Notícia do Acre

O Governo do Acre publicou nesta sexta-feira, 16, o decreto nº 3.776 que declara estado de alerta ambiental no Estado. Essa atitude do governador Gladson Cameli demonstra a necessidade de uma ação integrada dos órgãos ambientais do estado, municípios, Ministério Público Estadual (MPE), de instituições do terceiro setor e também da população no combate às queimadas.

De acordo com o secretário de Estado de Meio Ambiente, Israel Milani, os meses de julho, agosto e setembro são considerados os mais críticos no que diz respeito à escassez de chuvas na Amazônia Sul-ocidental. “Existe a necessidade de se adotar medidas de prevenção e preparação para hipótese de ocorrência de desastres na modalidade de incêndios e estiagem severas”, comentou.

O secretário lembrou que a diminuição das chuvas acarreta a queda da Umidade Relativa do Ar (URA), potencializando a ocorrência de queimadas descontroladas e incêndios florestais, também devido à elevação da evapotranspiração e da temperatura. “Numa situação de alerta ambiental, o que podemos pedir a população é que evite realizar qualquer tipo de queima”, disse.

De acordo com o decreto, em razão do Estado de Alerta, a Defesa Civil Estadual (CEPDEC) poderá requisitar apoio técnico e logístico de toda a estrutura administrativa direta e indireta estadual objetivando a prevenção, o combate e o controle de incêndios e queimadas.

Outra importante determinação é a criação da Sala de Situação para diagnosticar a situação das queimadas, além de reunir as informações e dados objetivando subsidiar a tomada de decisão por parte do poder público.

Continue lendo

Veja também

Mais lidas

Portal de notícias do Acre | Diretor e Redator - Lenilda Cavalcante FENAJ 084 | Copyright © 2006-2018 ECOS DA NOTÍCIA - Todos os direitos reservados.