Rio Branco,

aaa

MPF pede impugnação de mais de 20 candidaturas no Acre; confira lista

da redação ecos da notícia
- Publicidade-

Vinte e quatro pedidos de registros de candidatura no Acre foram impugnados, ou seja, questionados pelo Ministério Público Federal (MPF). A informação foi divulgada na quinta-feira (30). Alguns motivos são condenações e contas rejeitadas por atos de improbidade administrativa.

Os pedidos impugnados foram de pessoas que pretendem disputar vagas na Assembleia Legislativa e na Câmara dos Deputados. Uma das candidaturas teve notícia de inelegibilidade apresentada por eleitor.

Conforme o Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC), o prazo para o órgão julgar as impugnações, os pedidos de registro de candidatura e os recursos é até o dia 17 de setembro para deferir ou não as candidaturas.

Veja a lista completa com as candidaturas impugnadas:

Candidaturas que foram contestadas pelo MPF no Acre

Nome Cargo pretendido Motivo da impugnação
Hammerly da Silva Albuquerque deputado federal Ato de improbidade administrativa relativos ao período em que exercia o cargo de Prefeito do Município de Feijó/ACA
Eudemir Gomes Bezerra deputado estadual No período compreendido entre 27/12/2004 e 10/05/2005, teria desviado, e se apropriado, de verba pública federal.
João José Bispo da Costa deputado estadual Ilegível por conta de improbidade administrativa referentes a gestão da Secretaria de Finanças de Sena Madureira/AC
Paulo Cesar da Silva deputado estadual Condenação criminal por crime de responsabilidade de prefeito
José Altamir Taumaturgo Sá deputado estadual Condenado por improbidade administrativa
Francimar Fernandes de Albuquerque deputado estadual Improbidade administrativa referentes à gestão na Prefeitura Municipal de Feijó no ano de 2008.
Lorival Marques de Oliveira Filho deputado estadual Pedido de juntada de novos documentos
Edvaldo Soares de Magalhães deputado estadual Suposta inelegibilidade
Aldemir da Silva Lopes deputado estadual Alegação de que o mesmo possui contas julgadas “irregulares” junto ao Egrégio Tribunal de Contas do Estado do Acre
Ana Leila Galvão Maia Moreira deputada estadual Inelegível por suposta prática de improbidade administrativa
Gilberto Gil Gouveia Diniz deputado estadual Teve a prestação de contas julgadas como não prestadas
Jose Elson Santiago de Melo deputado estadual Contas julgadas como irregulares referente a prestação de contas da Assembleia Legislativa do Estado do Acre
Manoel Gomes Da Silva deputado estadual Inelegível por ter sido destituído do cargo em comissão em virtude de cargo de Administrador Regional.
Cleidison de Jesus Rocha deputado estadual Inelegibilidade por prática de ato de improbidade administrativa
Rosildo Cassiano Correa deputado estadual Teve contas julgadas como irregulares referente a prestação de contas da Câmara Municipal de Porto Walter
Antonio Carlos Ferreira Portela deputado estadual Inelegível por ter contas julgadas irregulares
Rafael Almeida De Sousa deputado estadual Teve a prestação de contas julgadas como não prestadas relativa ao pleito de 2014
Joao Edvaldo Teles De Lima deputado estadual Inelegível por irregularidade referentes à gestão da Prefeitura do Município de Bujari/AC
Gemil Salim de Abreu Junior deputado estadual Inelegível por irregularidade relativas à prestação de contas
Marcus Antonio Cavalcante Lima deputado estadual Contas foram julgadas irregulares referente ao exercício de 2008
Francisco Lopes Pessoa deputado estadual Inelegível devido condenação criminal
André Luiz Pereira Hassem deputado estadual Inelegível por contas julgadas como irregulares
Vanderley Viana de Lima deputado estadual Contas foram julgadas irregulares referentes à gestão da Prefeitura do Município de Xapuri/AC, pela prática de improbidade administrativa.
Jessica Rojas Sales deputada federal Inelegível devido ao cancelamento do título eleitoral.

Com informações do G1/Acre

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS