Rio Branco,

aaa

Após ser preso por tráfico, rapper é investigado por executar jovem com cinco tiros em Rio Branco

da redação ecos da notícia
- Publicidade-

Foto: Arquivo Pessoal

O rapper Johnata Sales Pinheiro foi ouvido na Divisão de Investigação Criminal (DIC) na manhã desta quinta-feira (23) por homicídio. O rapaz foi preso pela Polícia Militar do Acre (PM-AC) no início do mês de agosto por tráfico de drogas e é investigado por executar Robson do Nascimento Moura com cinco tiros.

A vítima foi assassinada no dia 23 do mês de junho no Conjunto Waldemar Maciel, em Rio Branco. Moura morreu dentro de casa antes de o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegar no local.

Pinheiro estava preso no Complexo Prisional Francisco d’Oliveira Conde (FOC). Ele é investigado também por dois assaltos, sendo que em um deles a vítima o reconheceu. O delegado Sérgio Lopes falou mais sobre as investigações.

“A prisão dele é provisória. Foi reconhecido por roubo hoje pela manhã. Demos cumprimento de um mandado por homicídio. Foi preso no início do mês suspeito de tráfico de drogas, foi levado para Defla”, explicou.

Investigado por homicídio

O delegado falou também sobre a investigação da morte de Samuel Dantas de Souza, baleado no Conjunto Rui Lino III, no mês de maio. A vítima chegou a ser socorrida, mas, segundo a polícia, morreu na ambulância.

Conforme a polícia, Elivelto Nascimento da Silva é o responsável pela morte de Souza. O rapaz estava preso suspeito de participar da morte de Manoel Correia dos Santos Neto, de 27 anos, assassinado quando chegava em casa no bairro Joafra.

“Foi dado cumprimento de um mandado por um homicídio que ocorreu no dia 3 de maio. Foi conduzido para ser ouvido e é réu confesso no caso do latrocínio”, complementou.

Fonte: G1/Acre

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS