26 outubro 2021 11:49 pm
22.3 C
Rio Branco
26 outubro 2021 11:49 pm

Secretário de segurança critica imprensa por noticiar execuções e cobra “cultura de paz”

marcos dione, do ecos da notícia
Foto: Gleilson Miranda/Secom
- Publicidade-

Vanderlei Thomas, atual secretário de segurança pública do Acre, durante entrevista à Rádio CBN nesta quarta-feira (4), criticou a atuação dos veículos de comunicação por noticiarem crimes motivados por confrontos entre facções rivais. Segundo ele, a imprensa precisa divulgar uma “cultura de paz”.

“Os meios de comunicação contribuem nisso, são formadores de opinião. Os órgãos de comunicação não têm ajudado nisso, de divulgar uma cultura de paz, no sentido de alertar a sociedade quanto a agregação e luta, que é de todos nós”, declarou o secretário que ocupa o cargo deixado por Emylson Farias.

Thomas ressaltou também que as forças policiais têm se empenhado em reduzir a violência no estado. Ele ressaltou que os confrontos se desencadearam logo após a morte de um traficante no Mato Grosso, em 2016, e logo depois uma outra facção passou a buscar outros pontos para vender entorpecentes.

“O estado do Norte tem experimentado uma expansão e instalação de organizações, que não tem um código de conduta, vão se instalando, buscando dominar o território e são capazes de fazer tudo, de matar e morrer”, disse.

Em determinado ponto da entrevista, o secretário chegou a afirmar que a população precisa se acostumar com a violência. Violência esta que o próprio governo deixou que tomasse índices absurdos, os quais colocaram o Acre na faixa dos 5 estados onde mais se mata no Brasil.

“Essa guerra se instalou e precisamos nos acostumar a ela. Não vivemos a mesma realidade que vivíamos sem essa instalação. É claro que não podemos naturalizar as mortes”, ponderou. Com informações da CBN.

- Publicidade-
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS