Rio Branco,

aaa

Por espalhar boatos e notícias falsas, páginas do MBL no Facebook são excluídas

da redação ecos da notícia
- Publicidade-

O Facebook retirou do ar nesta quarta-feira (25/7) uma rede de páginas e contas ligadas a coordenadores do Movimento Brasil Livre (MBL). A ação é parte da política de combate a notícias falsas. De acordo com a rede social, uma rede coordenada usava contas falsas no Facebook para disseminação de conteúdos sem deixar claro a origem da informação “com propósito de gerar divisão e espalhar desinformação”.

Segundo o comunicado, Facebook diz que desativou 196 páginas e 87 contas no Brasil por sua participação em “uma rede coordenada que se ocultava com o uso de contas falsas no Facebook, e escondia das pessoas a natureza e a origem de seu conteúdo com o propósito de gerar divisão e espalhar desinformação”. A mensagem não identifica as páginas ou usuários envolvidos.

O MBL disse, pelo Twitter, que o Facebook “já ligou para alguns coordenadores para oferecer conselhos de marketing e (que) agora excluiu esses mesmos coordenadores acusando-os de serem perfis falsos”. De acordo com o movimento, o Facebook acaba de banir da plataforma diversos coordenadores “sem explicação nenhuma”.

Fontes afirmam que a rede era administrada por membros “importantes” do MBL. O grupo ganhou destaque ao liderar protestos em 2016 pelo impeachment da então presidente Dilma Rousseff, cassada no mesmo ano. De acordo com a Reuters, os representantes do MBL não responderam as perguntas enviadas pela reportagem.

As páginas desativadas, que juntas tinham mais de meio milhão de seguidores, variavam de notícias sensacionalistas a temas políticos, com uma abordagem claramente conservadora, com nomes como Jornalivre e O Diário Nacional, de acordo com as fontes.

O Facebook tem enfrentado pressão para combater as contas falsas e outros tipos de perfis enganosos em sua rede. No ano passado, a empresa reconheceu que sua plataforma havia sido usada para o que chamou de “operações de informação” que usaram perfis falsos e outros métodos para influenciar a opinião pública durante a eleição norte-americana de 2016, e prometeu combater as fake news. Com informações do Metrópoles.

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS