26 outubro 2021 11:17 pm
22.3 C
Rio Branco
26 outubro 2021 11:17 pm

PM afasta policiais do Bope flagrados torturando casal algemado em Rio Branco

marcos dione, do ecos da notícia
Agressão foi gravada/Foto: reprodução
- Publicidade-

A Corregedoria da Polícia Militar do Acre (PM-AC) confirmou que os policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) flagrados torturando um casal são aqui mesmo do estado. O vídeo divulgado nas redes sociais na última quinta-feira (28).  A mulher foi agredida com tapas no rosto e murros no estômago. O homem também foi agredido com socos, chutes e várias pauladas pelo corpo.

A sessão de tortura aconteceu aos fundos de uma casa localizado no bairro Montanhês, em Rio Branco. A identidade dos militares não foi divulgada. A mulher foi liberada numa audiência de custódia e o homem encaminhado ao Complexo Penitenciário Francisco d’Oliveira Conde (FOC). A acusação é de que o casal usava a resdidência como ponto de consumo e venda de entorpecentes.

Veja o vídeo:

Conforme o major Edvan Rogério, da PM-AC, a Corregedoria investiga o caso. Os dois policiais foram identificados e afastados dos cargos até o final das investigações, que vão determinar se houve ou não negligência por parte dos agentes de polícia.

“Foi confirmado que (o vídeo) é daqui. Agora, a apuração está na Corregedoria e depois que chegar a uma conclusão da investigação, vamos divulgar a decisão. Nós não temos nada a esconder, não compactuamos com esse tipo de atitude, de forma alguma vamos nos esquivar em apurar, porque esse é nosso papel como gestores da instituição”, disse o major.

Na sexta-feira (29), durante discurso no 1º Fórum de Debates sobre Segurança Pública da Assembleia Legislativa, o coronel Atahualpa Ribeira, da Polícia Militar do Acre (PM/AC), repudiou o comportamento inadequado dos colegas de farda e afirmou que os bons policiais não concordam com o que é errado. Ribeira também esclareceu que os policiais militares são defensores dos Direitos Humanos.

“A PM, nunca, jamais se coaguna com aquilo que é errado. Nós somos defensores de Direitos Humanos, agimos na preservação e na integração de todos os direitos de casa cidadão”, disse o coronel que além disso listou as dificuldades que os militares enfrentam diariamente para atuarem no policiamento ostensivo.

Tanto os suspeitos agredidos, como também os policiais envolvidos no caso não tiveram os nomes divulgados. A corregedoria da PM ainda não fez nenhum posicionamento. O ouvidor da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, Valdecir Nicácio, defende que os policiais flagrados no vídeo torturando os dois jovens sejam presos. “Eu vou pedir a prisão dos policiais porque é muito grave”, disse. Com informações do G1.

- Publicidade-
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS