Rio Branco,

aaa

Candidato do PSOL à presidência critica Bolsonaro e diz que Lula foi preso por “sacanagem”

da redação ecos da notícia
- Publicidade-

Candidato do PSOL está no Acre/Foto: ContilNet

Guilherme Boulos, oficializado candidato à presidência da República pelo PSOL, afirmou em agenda no Acre nesta segunda-feira (23) que Lula foi preso por “sacanagem” e que o ex-presidente foi condenado sem problemas.

O candidato do PSOL que critica determinadas posturas petistas como apoio ao agronegócio e aliança com MDB, afirma que Lula é inocente e foi condenado sem provas. “O que fizeram com Lula foi uma sacanagem, condenaram ele sem provas”, afirmou.

Mesmo tendo candidatura própria e afirmando reconhecer avanços conquistados, segundo ele, pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Boulos afirma que o partido errou em não romper com as oligarquias e o capital financeiro e afirmou que se o PSOL chegar ao poder priorizará crédito para a agricultura familiar e não para o agronegócio.

“O nosso governo não vai dar crédito para agronegócio, não. Nosso governo vai priorizar crédito pra agricultura familiar. O governo do PT acertou em algumas coisas, mas errou em não enfrentar o capital”, diz.

O candidato do PSOL afirmou ainda que outro ponto de divergência de sua plataforma de governo, caso seja eleito, para a do PT é a aliança com o MDB. Ele frisou que não aceitaria aliança com medebistas. “Essa turma toda, Sarney, Renan e Jucá, nós não queremos no nosso governo”, diz.

Boulos aproveitou a coletiva para atacar o presidenciável Jair Bolsonaro ao aparecer publicamente com uma criança no colo simulando uma arma de fogo com a mão da menor.

“Ele é deputado há 30 anos e só aprovou dois projetos. Representa as práticas mais velhas. Até outro dia estava recebendo auxílio-moradia, mesmo tendo casa para morar. Vimos recentemente aquela situação com ele e a criança, simulando uma arma. Esse homem tem que estar é na cadeia. Esse cidadão representa o retrocesso. Ele não é adversário político, é adversário da civilização. Eu quero ver se o valentão do Bolsonaro vai ter coragem de ir aos debates.”

Boulos, que foi presidente do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, está no Acre para cumprir agenda partidária e para debates com o movimento acadêmico. Às 17 horas, Boulos se reunirá com a Associação dos Docentes da Ufac (Adufac) e participará de um debate sobre a democratização dos territórios e a defesa da Amazônia no auditório da Universidade Federal do Acre. As informações são da Folha do Acre.

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS