Rio Branco,

aaa

Presos usaram corda ‘tereza’ para escalar muralha e não foram vistos pela PM; Iapen-AC investiga onde houve falhas

Por Quésia Melo, G1 AC, Rio Branco

Iapen-AC vai abrir procedimento interno para apurar o caso e afirma que nesse momento não vai fazer juízo de valor. Presos fugiram neste domingo (6) da cela 22 do pavilhão A, na FOC.

- Publicidade-

Os 11 presos que fugiram na madrugada deste domingo (6) do presídio Francisco d’Oliveira Conde, em Rio Branco, usaram uma ‘tereza’ – corda feita com lençóis emendados – para escalar a muralha da unidade. Todos os detentos eram da cela 22 do pavilhão A e fugiram após fazerem um buraco no banheiro.

Ao G1, neste domingo (6), o diretor do Instituto Penitenciário do Acre (Iapen-AC), Aberson Carvalho, informou que o órgão vai abrir um procedimento interno informativo para apurar como o grupo não foi visto escalando a muralha.

A Polícia Militar (PM-AC) é responsável pela segurança no local e não se pronunciou sobre o caso até esta publicação.

“Ainda estamos fazendo esse procedimento interno informativo e fazendo esse levantamento. É preciso que tudo seja apurado de forma clara para não ter juízo de valor, não vamos fazer nenhum juízo de valor nesse momento. Ninguém relatou nada e vamos apurar”, afirma.

Onze presos fugiram do presídio neste domingo (6) em Rio Branco (Foto: Divulgação/Iapen-AC)

Onze presos fugiram do presídio neste domingo (6) em Rio Branco (Foto: Divulgação/Iapen-AC)

O diretor afirma que as visitas ao pavilhão A, onde houve a fuga, foram mantidas. Segundo ele, os familiares já estavam a caminho da unidade e não tiveram como cancelar.

“Nesse momento não teve como as visitas serem suspensas, pois os familiares já estavam no caminho. Então, não teve como mobilizar [uma equipe] para isso e pelo menos por hoje não foi suspensa”, destaca.

O Grupo de Escolta Especial de agentes e o Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar (Bope) fazem buscas entorno da unidade para tentar recapturar os presos.

Visitantes esperam a entrada no presídio de Rio Branco neste domingo (6) (Foto: Quésia Melo/G1)

Visitantes esperam a entrada no presídio de Rio Branco neste domingo (6) (Foto: Quésia Melo/G1)

Superlotação

O presidente da Associação dos Servidores do Sistema Penitenciário do Acre (Asspen), José Janes, disse que o pavilhão está superlotado – com cerca de 700 presos.

“Não cabe mais preso lá, Tem de 20 a 30 presos em uma cela e não tem como o agente fazer os procedimentos. Por isso, a cobrança é que tenha um concurso efetivo. Não adianta fazer prédio e não colocar mão de obra”, reclama.

Veja a nota na íntegra do Iapen:

“O Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen) vem a público esclarecer que, na madrugada deste domingo, 11, detentos do pavilhão A-22 empreenderam fuga e fugiram da Unidade Francisco de Oliveira Conde (FOC).

Todas as medidas administrativas já foram tomadas, bem como as medidas judiciais cabíveis para a captura dos fugitivos. Um processo administrativo já foi instaurado para apurar as circunstâncias da fuga e apontar onde houve falhas. As polícias Civil e Militar foram acionadas e seguem as buscas no sentido de recapturar os foragidos e devolvê-los à justiça para que sejam devidamente penalizados conforme a legislação vigente. Cumpre esclarecer que o Sistema Penitenciário passa por um momento de obras de reestruturação para abrir mais de 2 mil novas vagas e assim tornar mais difícil situações como esta”.

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS