Rio Branco,

aaa

‘Minha vida parou’, diz mulher de servente geral desaparecido há quase dois meses

Por Aline Nascimento, G1 AC, Rio Branco

Ismael Paiva Delmiro ligou para a mulher no dia 4 de março falando que tinha sido assaltado e desapareceu.

- Publicidade-

Após quase dois meses, Maria Vanda ainda buscas respostas para o desaparecimento do servente geral Ismael Paiva Delmiro, de 34 anos. Sem notícias do marido, a mulher diz que não tem esperança de encontrar Delmiro vivo.

O servente sumiu no dia 4 de março após ligar para a mulher avisando que tinha sido assaltado no Centro de Rio Branco. Ele retornava da casa de familiares na Vila do V, interior do Acre. Preocupados, familiares espalharam cartazes pelas ruas com o nome completo do servente e o contato da mulher dele.

“Minha vida parou. Procuramos onde tínhamos que procurar. Estão investigando. O delegado do caso e os investigadores entraram de férias, mas vão dar continuidade quando voltarem. Estive lá ontem [quarta,2], disseram que fizeram umas interrogações, mas não querem falar muita coisa. Faz tanto tempo, nem estou vivendo mais”, lamentou Maria.

Ainda segundo a mulher, os motivos para ela achar que o marido esteja morto é porque ele nunca tinha sumido dessa forma. Para Maria, a família só quer descobrir o que houve e, caso o servente esteja morto, achar o corpo.

“Enquanto a gente não descobrir o que aconteceu estamos nessa. Nunca ficou sem contato com a família nem comigo. Já pensamos o pior e o delegado falou para gente se preparar. Se fizeram alguma coisa com ele a gente só quer achar onde está”, disse.

Após o desaparecimento de Delmiro, Maria diz que não consegue mais trabalhar. Ela trabalha como segurança. O caso é investigado pela Delegacia da 1ª Regional de Polícia Civil.

“Está difícil para mim. A mãe dele é uma pessoa doente. Eu e os irmãos dele estamos toda semana na delegacia para ver se descobre alguma coisa, mas até agora nada”, finalizou.

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS