Rio Branco,

aaa

Cruzeiro do Sul anuncia mudança no sistema de coleta de lixo e limpeza pública

Por Adelcimar Carvalho, G1 AC, Cruzeiro do Sul

Objetivo principal da mudança é acabar com o lixão da cidade até 2019.

- Publicidade-

Depois de mais de dois anos de atraso, a Prefeitura de Cruzeiro do Sul anunciou, na tarde de sexta feira (18), a mudança no sistema de coleta de lixo e limpeza pública. O órgão quer acabar com o lixão da cidade.

Os serviços a partir de agora passam a ser feitos pelo Centro Brasileiro para a Conservação da Natureza e Desenvolvimento Sustentável (CBCN). O órgão trabalha há 50 anos com desenvolvimento sustentável e usa o conhecimento da Universidade de Viçosa para a educação ambiental e geração de renda.

Josélio Melo, coordenador da área de Resíduos Sólidos da CBCN, diz que a intenção é produzir energia para a iluminação pública da cidade a partir do lixo que está no lixão do município.

Segundo Melo, os trabalhos são sem fins lucrativos e visam planejar e transformar Cruzeiro do Sul em uma cidade sustentável, economicamente viável, e ambientalmente educada.

“Nosso projeto é capaz de, em um futuro próximo, transformar o lixo em energia, tratar o esgoto, criar novas alternativas de renda com o fortalecimento de cadeias produtivas. É um desafio grande, que conta com o conhecimento da universidade, mas que depende do apoio da população para que no futuro tenhamos a cidade que todos desejam”, disse.

A Ong trabalha com tecnologia usada em outras cidades.

“Estamos trazendo experiência e aplicando na logística, com tecnologia, caminhões novos, sistema de coleta sistematizado, um calendário de coleta, faremos coleta de grandes geradores. Temos um caminhão equipado com balança no chassi, que pesa o lixo no momento que em entra na praça de alimentação do caminhão”, acrescentou Melo.

A parceria da prefeitura com a CBCN foi aprovada pela Câmara de vereadores. Toda a parte de gerenciamento de resíduos sólidos, limpeza de ruas e predial do município agora passam a ser feitas pela ONG.

“Nossa cidade teve um aterro sanitário construído pelo prefeito Aluísio Bezerra, que depois virou um lixão. Não poderia ficar de braços cruzados, e fui buscar tecnologias e informações, e encontrei a CBCN. Através dessa parceria, e com toda a experiência que eles têm na área ambiental, pretendemos resolver os problemas do município”, destacou o prefeito da cidade, Ilderlei Cordeiro.

Com a implantação do novo sistema, a lei de resíduos sólidos vai entrar em vigor e os serviços de coleta de lixo vão passar a ser cobrados de acordo com a quantidade de lixo. Quem receber a coleta diária vai pagar R$ 35 por mês, três vezes por semana vai pagar R$ 30 e quem receber duas vezes por semana R$ 25.

Um cadastro territorial digital está sendo feito pela empresa, através de GPS e imagens áreas para que a taxa possa passar a ser cobrada.

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS