Rio Branco,

aaa

Casa é incendiada após dono abandonar local por ameaças; esse é o sexto incêndio em 15 dias

Por Aline Nascimento e Adelcimar Carvalho, G1 AC, Rio Branco

Caso ocorreu na noite desta quinta (10), no Bairro Miritizal, em Cruzeiro do Sul. Polícia diz que intenção dos criminosos é intimidar moradores, que já foram ameaçados.

- Publicidade-

Mais uma ocorrência de incêndio em residências foi registrado em Cruzeiro do Sul, interior do Acre. Na noite desta quinta-feira (10), a casa de um morador do Bairro Miritizal foi queimada e a polícia acredita em incêndio criminoso.

Em 15 dias, essa é sexta casa queimada na cidade. Houve ainda um caso envolvendo um veículo. Esse último teria sido ordenado por presos, uma vez que o veículo entrega marmitas no presídio da cidade.

O proprietário da última residência queimada não prestou queixa na delegacia. Ele tinha sido ameaçado e deixou o local na segunda (7). Ao G1, o delegado Alexnaldo Batista explicou que o objetivo dos criminosos é amedrontar as pessoas.

Várias casas em Cruzeiro do Sul foram incendiadas em 15 dias (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros do Acre)

Várias casas em Cruzeiro do Sul foram incendiadas em 15 dias (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros do Acre)

“A Polícia Civil vem investigando e, até o momento, as informações que chegam é que todos esses incêndios têm vínculo com organizações criminosas. São ações de organizações criminosas em retaliação. São em cumprimento a ameaças que tinham feito antes”, comentou.

Em todos os casos, o delegado afirmou que as pessoas foram ameaçadas antes do ocorrido. “O que deixa claro que a intenção deles, realmente, é a intimidação. Intimidar as pessoas e moradores que ficam no bairro. Incendeiam até mesmo as casas que foram abandonadas”, complementou.

Batista falou sobre os motivos dos criminosos escolherem sempre residências do bairro Miritizal. “É um bairro que fica perto do Bairro da Lagoa, que a polícia tem difícil acesso, quando chega eles já observam. É um local onde a facção criminosa tem uma atuação mais intensa”, concluiu.

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS