Rio Branco,

aaa

Aluna não foi abordada dentro da Ufac; reitor diz que Universidade ajuda a PF

Por Da redação ac24horas
- Publicidade-

A acadêmica de Pedagogia da Universidade Federal do Acre (Ufac), estuprada na última segunda-feira, dia 14, após um dia normal de aula, teria sido abordada do lado de fora do Campus Rio Branco. Essa é a informação do reitor em exercício da Ufac, Carlos Moraes.

Segundo o professor, a Universidade está auxiliando a Polícia Federal nas investigações sobre o estupro. As informações anteriormente repassadas pela imprensa, na visão do reitor, não estão de acordo com o boletim de ocorrência registrado junto à polícia.

“O que temos acesso é ao boletim de ocorrência, que é o relato oficial da ocorrência. ela tria sido abordada fora da universidade, e inclusive teria passado em outros ambientes antes de chegar na universidade. Muitas vezes as pessoas tem a tendência de culpabilizar a vítima”, comentou o reitor.

Uma fonte do ac24horas informou que a acadêmica está transtornada desde a segunda-feira, dia 14, quando foi abusada sexualmente. Um carro teria parado ao lado dela enquanto a estudante deixava a faculdade, e o motorista teria forçado a moça a entrar no veículo.

O nome da jovem não será publicado por questões éticas, mas a Ufac, que já confirmou o caso, disse estar apoiando a garota e que já tomou providencias para que os responsáveis sejam punidos. Na manhã desta sexta-feira, dia 18, quatro dias após o crime, a Reitoria, administrada por Guida Aquino, se manifestou por nota de repúdio, sem assinatura.

“As várias versões veiculadas não correspondem ao teor contido no boletim de ocorrência. A Ufac (…) está oferecendo apoio psicológico à vítima e enfatiza que repudia veementemente qualquer ato de violência contra a mulher, dentro ou fora do campus universitário”, destaca em nota.

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS