Rio Branco,

aaa

Acusado de matar morador de rua espancado a pauladas vai à júri popular em Cruzeiro do Sul

Por Quésia Melo, G1 AC, Rio Branco

Vítima morreu seis dias após ser espancada. Caso ocorreu em junho de 2017 no bairro Deracre.

- Publicidade-

O Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC) determinou, nesta quinta-feira (10), que Rogério Alencar da Rocha, de 20 anos, vai à júri popular pela morte de um morador de rua que morreu seis dias após ter sido espancado a pauladas. O caso ocorreu em junho de 2017, no Bairro Deracre, no município de Cruzeiro do Sul, no interior do Acre.

A reportagem entrou em contato com o advogado Aroldo Carvalho de Lima, que representa Rocha, e foi informado que o júri deve ocorrer no dia 16 deste mês. Ele informou que está em viagem e deve se pronunciar no domingo (13).

Conforme o TJ-AC, o réu deve ser submetido ao júri pelas acusações de homicídio por motivo fútil e com a utilização de meio cruel. A determinação foi feita pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Cruzeiro do Sul e publicada no Diário da Justiça Eletrônico na quarta-feira (9).

A vítima chegou a ser internada em estado gravíssimo na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) no Hospital do Juruá e registrada como “paciente desconhecido” no boletim da unidade.

O TJ-AC informou que os golpes sofridos pelo morador de rua causaram lesão extensa na massa encefálica e traumatismo craniano. Rocha confessou o crime na delegacia. Após a agressão, a Polícia Civil do município tentou localizar familiares da vítima para tentar identificar ele.

O réu também confessou ter matado uma outra vítima a pauladas junto com Claudeilson de Lima, os dois tinham 18 anos na época do crime. O caso ocorreu em setembro de 2015 e Adriano Chaves Vieira, de 28 anos, foi encontrado morto após sair de uma festa com um sobrinho, no município de Mâncio Lima. Ele teria se envolvido em uma briga.

O legista, que examinou Vieira, relatou que ele sofreu uma forte pancada na cabeça que provocou um traumatismo craniano e afundamento de vários ossos do crânio. À Polícia, Rocha e Lima alegaram que a vítima teria ameaçado os dois com uma arma. Por isso, mataram ele a pauladas a saírem da festa.

Adriano foi encontrado morto após sair de festa no município de Mâncio Lima (Foto: Arquivo pessoal)

Adriano foi encontrado morto após sair de festa no município de Mâncio Lima (Foto: Arquivo pessoal)

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS