Rio Branco,

aaa

Em construção há 4 anos e orçada em R$ 8 milhões, escola de gastronomia deve ser inaugurada no segundo semestre de 2018

Por Iryá Rodrigues, G1 AC, Rio Branco

Escola está sendo construída na Cidade do Povo. Investimento é de R$ 8 milhões, segundo a Secretaria de Obras e deve atender cerca de 120 alunos por turno.

- Publicidade-

Em construção há quatro anos, o Centro de Educação Profissional e Tecnológica de Gastronomia e Hospitalidade, na Cidade do Povo, deve ser entregue no segundo semestre de 2018.

A informação foi confirmada pelo secretário estadual de Obras Públicas, Atila Pinheiro.

O secretário explicou que o atraso na entrega da escola ocorreu devido problemas com a empresa responsável pela construção. A empresa chegou a ser notificada e, sem mostrar resultado, o contrato acabou sendo reincidido e foi preciso abrir um novo processo de licitação.

“A empresa atrasou, a gente entrou com as medidas administrativas, reincidimos contrato, atualizamos a planilha, licitamos novamente e agora estamos com uma nova empresa desde o final de 2017. A obra chegou a ficar parada por cerca de oito meses, durante o novo processo licitatório”, afirmou o secretário.

O início das obras foi assinado pelo governador Tião Viana no dia 29 de abril de 2014. E a previsão inicial era de que ficasse pronto em 12 meses.

Escola de gastronomia deve atender 120 alunos por turno na Cidade do Povo, em Rio Branco (Foto: Divulgação/Secom)

Escola de gastronomia deve atender 120 alunos por turno na Cidade do Povo, em Rio Branco (Foto: Divulgação/Secom)

Desde que foi iniciada, vários prazos foram dados para que a obra fosse entregue. Em janeiro de 2016, o governo anunciou que ficaria pronta em julho daquele ano. Já em outubro de 2016, a nova previsão dada pelo governo era em fevereiro de 2017.

Em julho de 2017, o estado acabou divulgando uma nova dada de entrega e dessa vez era com previsão para dezembro de 2017.

Ao todo, os investimentos chegam a R$ 8 milhões, conforme o secretário. Os recursos são do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), do governo do Acre e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O centro vai contar com salas de aulas, laboratórios de restaurantes e hotelaria, bar e cafeteria, cozinha experimental, panificação e confeitaria. Além de práticas livres, de hotelaria e camareira, biblioteca, lanchonete, e outras áreas de convivência e formação. Serão cerca de 120 alunos da região por turno.

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS