Connect with us

geral

Menina de 4 anos que luta contra câncer e contraiu HIV em transfusão de sangue respira por aparelhos no AC

Publicado

em

Criança foi entubada na noite de domingo (22) no Hospital da Criança, em Rio Branco. ‘Estou lutando pela saúde da minha filha’, diz mãe.

A menina de quatro anos, que foi contaminada pelo vírus HIV durante uma transfusão de sangue no tratamento contra leucemia, está em estado grave no Hospital da Criança, em Rio Branco, e teve que ser entubada na noite de domingo (22) após ter um agravamento no quadro clínico.

Para preservar a identidade da paciente, não serão divulgados os nomes. A mãe, uma dona de casa de 39 anos, acredita que a piora nada tem a ver com o vírus HIV, que, segundo ela, permanece isolado, mas sim com o retorno da leucemia.

Há dois meses a menina está internada no hospital e há 18 dias teve que ir para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Após ter uma piora, a pequena não conseguiu mais reagir e teve que ser entubada.

A UTI pediátrica informou que o estado da criança é de grave para gravíssimo. A Secretaria de Saúde também reforçou que o agravamento da doença nada tem a ver com o vírus HIV. De acordo com o boletim, a menina não consegue mais reagir ao tratamento contra e leucemia.

“A leucemia voltou com força. Quando ela estava na UTI ainda interagia, mas não estava mais se alimentando. A doença voltou muito rápido e bem agressiva e a gente não esperava que ela voltasse agora. Na verdade, a gente não esperava que voltasse nunca mais. Voltou pra matar minha filha, mas Deus é maior e não vai abandoná-la”, explica a mãe.

A dona de casa conta que está muito abalada com a situação e que pretende buscar atendimento no Hospital de Saúde Mental do Acre (Hosmac) ainda nesta terça-feira (23).

“Não tenho cabeça pra nada. Eu não tô bem com minha filha entubada. Vou me consultar e depois já volto pra ficar ao lado da minha filha”, conta.

Mesmo sem poder ficar 24 horas ao lado da filha, ela fica do lado de fora da sala esperando o horário da visita.

Bolsa contaminada

A família descobriu que a menina foi infectada pelo vírus HIV no ano passado, quando a pequena recebeu plaquetas de uma bolsa de sangue contaminada que saiu do Hemoacre, em Rio Branco. O caso foi divulgado pela Saúde apenas em fevereiro deste ano.

Na época, a Saúde lamentou o caso e disse que o episódio havia sido uma fatalidade. A dona de casa, que é de família humilde, tem outras duas filhas e é mãe solteira. Ela diz que não teve nenhum apoio emocional na hora em que ouviu a notícia.

Sobre o fato, a mãe conta que por enquanto ainda não está se inteirando de nada judicial contra o Estado.

A mulher entrou na Justiça com pedido de indenização por danos morais. Na ação, ela cobra do Estado R$ 750 mil por danos morais em favor da menor e R$ 150 mil por danos morais causados a ela, além de uma pensão vitalícia, plano de saúde particular e acompanhamento pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas).

A Vara da Fazenda Pública já deu uma decisão para que o Estado pague uma pensão mensal de dois salários mínimos para a mãe da criança em caráter emergencial.

Continue lendo

geral

Prefeita Socorro Neri lança Prêmio Jorge Said de Comunicação

Publicado

em

Da Redação

Com a presença de profissionais da imprensa, autoridades, gestores públicos, a prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, lançou nesta sexta-feira, 7, o Prêmio Jorge Said de Comunicação. A iniciativa contemplará trabalhos com abordagens pertinentes ao tema das políticas públicas indutoras ao processo de desenvolvimento social, socioambiental, socioeconômico e sustentável do Município.

O nome do prêmio é uma homenagem ao jornalista acreano, Jorge Said. Natural de Cruzeiro do Sul, Jorge Said começou a trabalhar na imprensa em sua cidade, de onde depois mudou para Manaus. No Amazonas continuar a atuar na comunicação. Depois, já em Rio Branco comandou programas de entrevistas na TV Gazeta, TV Rio Branco e Rede Vida. Jornalista e apresentador, Said faleceu em 2015, deixando de luto a imprensa acreana, da qual era um integrante querido e respeitado. Conhecido pelo temperamento forte mas também pelo talento comunicador, Jorge Said era uma referência para o jornalismo local. Pelo Programa do Said passaram autoridades e personalidades que contribuíram para a história e o desenvolvimento do Acre.

“Eu o conheci, tive oportunidade de acompanhar sua trajetória, de modo que, ao pensar em homenagear jornalistas que se destacam e contribuem com a construção nossa cidade de uma cidade mais inclusiva, mais fraterna, resiliente e inteligente, como desejamos que ela cada vez mais se torne, na busca das soluções para os problemas a nossa cidade, nada mais justo do que homenagear alguém que tenho plena convicção que representa bem essa visão da comunicação, que é instigante mas também generosa, que identifica o que que está sendo feito de bom, e deve ser estimulado para que a gente tenha uma cidade melhor pra viver” , disse a prefeita Socorro Neri ao cumprimentar os presentes durante a cerimônia em formato de “Talk Show” conduzido pelo jornalista e escritor, Vinícius Dônola.

O evento reuniu familiares e amigos de Jorge Said. O documentário produzido em homenagem a Jorge Said emocionou a todos. Em nome da família, Mark Clark relembrou o gosto musical do irmão e agradeceu a homenagem. “ Com certeza ele diria que esse reconhecimento era medido pela sua tenacidade, brilhantismo, compromisso e competência com que ele assumia as coisas que ele fazia”, disse Clark.

O prêmio Jorge Sai só será entregue aos trabalhos vencedores no ano de 2019, por ocasião do lançamento, o primeiro, simbólico, foi dedicado à família, Lara, a filha de Jorge Said também não conteve a emoção “Meu Deus, muita emoção”, disse Lara ao abraçar o tio Mark e a jornalista Lamlid Nobre, uma das melhores amigas de Jorge Said.

Para o presidente do Sindicato dos Jornalistas do Acre, Victor Augusto, o prêmio é o reconhecimento à contribuição do jornalismo local para o desenvolvimento do Município e um incentivo a produções de qualidade que possam dar visibilidade às políticas públicas no âmbito de Rio Branco. “Pra nós, esse é também um momento ímpar e nostálgico, poder reencontrar antigos amigos, pessoas que conhecemos e com quem trabalhamos na redação. O Said representa isso também”.

Convidado pela prefeita Socorro Neri, o jornalista carioca Fábio Gusmão também falou sobre a importância do reconhecimento à contribuição do jornalismo para a sociedade. “ Reconhecer o trabalho de um jornalista como o Jorge Said representa perceber a importância do jornalismo, da imprensa. Criar um prêmio que leva o seu nome eleva ainda mais a responsabilidade de cada jornalista que concorrer. E criar um dia no ano para celebrar o jornalismo só mostra como a prefeita Socorro Neri entende a importância do nosso trabalho para a sociedade”.

O prêmio

Coordenado pelo Departamento de Comunicação da Prefeitura, o Prêmio Jorge Said de Comunicação contemplará trabalhos que tenham sido veiculados no período de 1º de janeiro de 2019 a 30 de outubro de 2019. As inscrições poderão ser feitas na sede da Prefeitura, no Departamento de Comunicação.

Os trabalhos de participantes de outras cidades acreanas ou outros estados deverão ser postados nos Correios com data de envio até o último dia de inscrição, com confirmação via e-mail.

Serão premiados trabalhos nas categorias Jornalismo Impresso, Telejornalismo, Radiojornalismo. Webjornalismo, Fotojornalismo, Universitário (Estudante de Jornalismo).

Cada participante poderá concorrer em apenas uma categoria, com até 03(três) trabalhos, que não deverão ter sido premiados em concurso anteriores.

 

Continue lendo

geral

Virada do ano ocorrerá na Gameleira com queima de fogos e shows

Publicado

em

Por AC 24 Horas

A prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, anunciou que os riobranquenses terão uma opção para virada de ano.

A gestora confirmou que será realizado o Réveillon na Gameleira, no Centro da capital acreana.

A virada de ano promete ser animada com shows e a tradicional queima de fogos.

A prefeita ressaltou que o evento contará com toda a infraestrutura e um reforço especial na segurança para garantir uma virada de ano tranquila.

 

Continue lendo

geral

Aplicativo SOS Maria de combate à violência contra a mulher

Publicado

em

Por Agência de Notícia do Acre

O governo acreano lançou nesta sexta-feira, 7, o aplicativo de celular “SOS Maria”, uma ferramenta que busca auxiliar mulheres em risco de violência. O APP tem duas funções, o botão de denúncia e do pânico. Posteriormente terá também o recurso exclusivo para as mulheres que estão em medidas protetivas.

A função de denúncia serve também para que qualquer pessoa possa informar às autoridades, caso perceba que alguma mulher está sofrendo violência, principalmente a doméstica. A aba “pânico” é para a vítima  acionar quando estiver na eminência de sofrer algum tipo de maus-tratos.

O aplicativo do Acre foi criado pelo governo, por meio da Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia (Sect) e Secretaria de Políticas para as Mulheres (SEPMulheres), em parceria com o governo do Piauí. Lá, a iniciativa já está consolidada e leva o nome de SOS Mulher.

“É uma necessidade que a gente tem de ter outra forma de controlar e inibir a violência contra a mulher na nossa região. Esse aplicativo já existe em outros estados e, por isso, firmamos um termo de cooperação para customizar um APP para atender às demandas locais”, explica Renata Souza, titular da Sect.

A secretária explica ainda que o aplicativo está interligado com o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), e será uma das prioridades do setor. “Ao acionar o botão do pânico, o Ciosp receberá as informações via GPS e irá atender”, explica.

O diferencial do recurso “pânico” é que ele não emite nem um sinal sonoro ou visual no celular e assim não chama a atenção do possível agressor. O SOS Maria é gratuito e estará disponível para download a partir de sábado. Por enquanto, apenas para o sistema Android.

Continue lendo

Veja também

Mais lidas

Portal de notícias do Acre | Diretor e Redator - Lenilda Cavalcante FENAJ 084 | Copyright © 2006-2018 ECOS DA NOTÍCIA - Todos os direitos reservados.