Siga-nos

Aguarde processando...

X

Prefeito Marcus Alexandre monitora áreas alagadas de Rio Branco

G1

As seis horas da manhã deste sábado, com o nível do Rio Acre em 13.51 metros, o prefeito Marcus Alexandre e o coordenador da Defesa Civil Municipal, Cel. George dos Santos, iniciaram o monitoramento das áreas que correm risco de alagação, como os bairros Airton Sena, Baixada da Habitasa, 6 de Agosto, Santa Terezinha e parte do Bairro da Base.

No Airton Sena, junto com a presidente da Associação de Moradores do Airton Sena, Vânia Moura, percorrem as ruas Beira Rio e Campo Novo, onde a água de um córrego, represado pelo Rio Acre, já invadiu o quintal de algumas casas. Vânia destaca que a visita do prefeito a localidade deixou os moradores mais tranquilos. “O nosso é o primeiro bairro que alaga em Rio Branco, por isso todos ficam apreensivos. Mas a vinda do prefeito nos tranquilizou porque sabemos que todas as providências estão sendo tomadas para o caso de algumas famílias terem que sair de suas casas”.

Na rua Santa Terezinha, entre o bairro 6 de Agosto e o Canaã, a água do Igarapé Judia já passa por cima de parte da via, mas não há casas atingidas pela água.

No Centro, embaixo da Ponte Metálica Juscelino Kubistchek, com a engenheira do Deracre, Nacilda Mota, o prefeito, também acompanhou o monitoramento feito com relação a descida de balseiros, para evitar o acúmulo nas pilastras da ponte, o que pode comprometer a estrutura.

Em todos os locais o prefeito informava aos moradores as providências tomadas e a situação quanto ao nível do Rio Acre. Na medição das nove horas da manhã, a boa notícia: O Rio Acre baixou 3 centímetros, ficando em 13,51 metros. “O Rio está baixando em Assis Brasil e Brasiléia, o que também já começa a acontecer aqui em Rio Branco. Se não houver fortes chuvas esses dias, a tendência é que o nível das águas continue baixando. Mas estamos com estrutura quase pronta e equipes mobilizadas para o caso de necessidade”, explicou o prefeito.

Estrutura do Parque em fase de conclusão

Depois de percorrer todas as áreas, o prefeito liderou uma reunião no Parque de Exposições com os secretários estadual de saúde, Gemil Júnior, de Rio Branco, Oteniel Almeida, de Assistência Social, Dora Araújo, secretário Adjunto de Obras, Marcos Venícios e chefe da Casa Civil, André Kamai, onde pediu total empenho e atenção no sentido de minimizar os problemas que poderão ocorrer, caso o nível do Rio Acre, suba e passe a desabrigar famílias.

O local onde vão funcionar as estruturas de atendimento de saúde, de assistência social, onde são servidas as refeições, estão sendo preparados e os cem primeiros boxes para abrigar as famílias estão em fase final. “O nível do rio baixando, nos deixa mais tranquilos, mas estamos em estado de alerta e prontos para atender qualquer ocorrência relacionada a cheia do Rio Acre”, concluiu Marcus Alexandre.

Prefeitura abrigou e alimentou mais de dez mil em 2015

Em 2015, quando o Rio Acre viveu uma enchente histórica, com 18.40 metros, a prefeitura manteve além do Parque de Exposições, outros 28 abrigos, onde forneceu refeições, medicamentos, leite para as crianças, estrutura de saúde com atendimento médico, abrigos para os animais e segurança.

Somente no Parque, o maior abrigo de todos, ficaram alojadas 1.500 famílias, somando mais de 6 mil pessoas. No geral, 10.500 pessoas foram atendidas com os serviços e ações da prefeitura e governo do Estado.

Publicidade

Escreva seu comentário

Informamos aos nossos caros leitores que a Equipe Ecos da notícia não se responsabilizará pelas consequências jurídicas
sobre os comentários divulgados.