Siga-nos

Aguarde processando...

X

Cruzeiro do Sul recebe mais transformadores e Eletrobras garante fim de racionamento de energia nesta sexta (12)

G1

Chegaram 5 geradores na cidade, o que normalizou a produção de 21 megavolts. Outros 7 equipamentos devem chegar no fim de semana.

Após mais de uma semana do incêndio que atingiu a usina termelétrica da Guascor em Cruzeiro do Sul, a Eletrobras informou que o fornecimento de energia no Vale do Juruá deve ser normalizado ainda nesta sexta-feira (12) com a instalação de cinco geradores que foram enviados de Rondônia.

As cidades de Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Rodrigues Alves e Guajará, no Amazonas, estão sofrendo com racionamento de energia desde quarta-feira (3), quando houve o incêndio na Guascor.

A distribuidora divulgar diariamente rodízios e alguns bairros chegaram a ficar por mais de 5h sem o fornecimento de energia.

O gerente regional de operação da Eletrobras, Marcos Cavalcante, disse que na quinta-feira (11) chegaram mais dois geradores, dos 12 que serão enviados para a cidade. Com isso, foram instalados 5 geradores. Os outros devem chegar ainda no fim de semana.

A usina possuía 36 geradores, sendo que 14 foram afetados pelo incêndio. Alguns geradores ficavam na parte externa da usina e não foram atingidos pelo incêndio e foram usados. Com isso, a distribuidora ficará com equipamentos de reserva.

“A gente precisa de reserva para fazer manutenção, troca de filtros e de óleos. Por isso, a gente tem que ter geradores de sobra. A gente já conseguiu suprir a demanda da carga pela rede, estamos divulgando um rodízio de interrupção só por precaução”, explica.

Na segunda, os 12 geradores devem estar instalado, o que aumentará a capacidade de produção de energia na cidade. “A partir de hoje [sexta,12], não deve ter mais racionamento. Nossa demanda é de 21 megavolts e estamos conseguindo gerar isso. A questão agora é só ter reserva, porque estamos suprindo 100$ da carga necessitada pela rede”, destaca.

Questionado o tempo que deve durar até que os outros equipamentos sejam restabelecidos, Cavalcante diz que a prioridade agora é reformar a sala de operações, onde se faz as medições e proteções dos geradores e que também ficou comprometida devido ao fogo. “Fizemos uma proteção provisória e ainda não temos data específica para a conclusão desta obra”, explica.

Com os novos equipamentos instalados, a produção de energia da usina sobre para 28 megavolts, segundo o gerente, o que deve sanar o problema de racionamento.

Publicidade

Escreva seu comentário

Informamos aos nossos caros leitores que a Equipe Ecos da notícia não se responsabilizará pelas consequências jurídicas
sobre os comentários divulgados.