Rio Branco,

Em Cruzeiro do Sul, 40 famílias estão com a energia suspensa com subida do Rio Juruá

Por G1

Rio Juruá está com 10,93m, na medição desta segunda-feira (11), a menos de um metro da cota de alerta. Reunião pré-cheia foi feita para traçar estratégias.

Publicidade

O nível do Rio Juruá em Cruzeiro do Sul está em 10,93m, na medição desta segunda-feira (11), a menos de um metro da cota de alerta, 11,80m. A subida do rio já causou cortes na energia de famílias ribeirinhas que moram no bairro da Lagoa, em Cruzeiro do Sul. Ao menos de 40 já estão sem luz.

O gerente regional da Eletrobras Distribuição Acre no município, Marcos Cavalcante, disse que a energia foi suspensa no sábado (9), e que as áreas ribeirinhas já estão sendo monitoradas.

“Em vistoria, vimos que já tinha a necessidade de suspender a energia em alguns lugares e um transformador foi desligado”, afirmou.

Cavalcante disse ainda que a partir desse período o monitoramento se torna constante nas áreas e pede a compreensão da população ribeirinha. “Tudo agora vai depender do nível do rio, se continuar subindo mais famílias devem ser cortadas, caso contrário, a gente religa a energia para essas famílias”, acrescenta.

O gerente falou que caso seja encontrado algum tipo de irregularidade, as pessoas envolvidas vão ser punidas. “As pessoas precisam entender que se foi desligado é para evitar acidentes ou até a morte de alguém. Não podem religar ou então puxar energia de algum vizinho”, alertou.

Vale do Juruá pode passar por outra grande enchente (Foto: Anny Barbosa/G1)

Vale do Juruá pode passar por outra grande enchente (Foto: Anny Barbosa/G1)

Vale do Juruá pode ter grande cheia

O meteorologista do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) Luiz Alves disse, em uma reunião pré-cheia realizada nesta segunda-feira (11), que o Vale do Juruá pode ter uma outra grande cheia. Ele falou ainda que nos próximos três meses a constância das chuvas pode ficar acima da média para a região.

“Temos previsões, de certa forma, alarmantes para nossa região do Juruá. Nós temos a influência do fenômeno La Ninã na nossa região o que, em tese, faz com que as chuvas aumentem”, falou.


Publicidade




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Publicidade