Rio Branco,

Tribunal do Juri condena homem que tentou matar ex-esposa a 17 anos de cadeia

oaltoacre

Caso foi julgado incluindo o crime de feminicídio.

- Publicidade-

Mais um julgamento foi realizado durante toda manhã desta terça-feira (21) na Comarca Jurídica de Brasiléia presidida pelo juiz da vara criminal Dr. Clóvis Lord no  fórum Dr. Evaldo Abreu de Oliveira. Dessa vez de mais uma tentativa de homicídio ocorrido no dia 18 de março, onde o réu José Alberto que tentou contra vida da ex-esposa Antônia Lima, quando a mesma saia do local de trabalho no bairro José Moreira parte alta do município de Brasiléia.

Segundo a vítima que viveu com o réu durante dez anos, o mesmo a abordou na rua em posse de uma arma branca, desferindo dezoito vezes contra a ex-companheira, deixando-a após a vítima fingir-se de morta e logo em seguida se evadir do local. Com isso o tribunal do júri de Brasiléia, depois de ouvir quatro testemunhas e mais de seis horas de julgamento, optou pela condenação do réu José Alberto, em 17 anos, 3 meses e 10 dias de reclusão em regime inicialmente fechado, pelos crimes de tentativa de homicídio, feminicídio, meio cruel e motivo fútil.

O promotor do Ministério Público do Acre – (MPAC) da vara criminal, que esteve à frente das acusações Dr. Ocimar Silva falou sobre o resultado do julgamento: “O ministério público fazendo seu papel de proteger a sociedade e mais uma vez o tribunal de júri da comarca de Brasiléia reconheceu a culpabilidade no caso de feminicidio, que é aquele caso em que o réu atenta contra a vítima que é uma mulher, em razão dessas circunstâncias no presente caso que era com contexto de violência doméstica. Então mais uma vez o ministério público trouxe a julgamento perante ao tribunal do júri e foi reconhecido a culpabilidade dele com quatro qualificadoras. Então a gente sai daqui com sensação de trabalho cumprido.” Finaliza.

A defesa que no ato foi feita pelo advogado Dr. Sérgio Quintanilia, se pronunciou dizendo que não ficou contente com o resultado, porém aguarda a decisão da família para recorrer ou não do resultado. O réu agora será encaminhado para o presídio estadual Francisco D’Oliveira Conde na capital Rio Branco onde começará a cumprir a pena.

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img