Rio Branco,

Família de acreano que morreu na Bolívia quer ir ao país em busca de informações

Por G1

Corpo de jovem foi enterrado por amigos nesta terça-feira (28). Família quer documentos e saber o que aconteceu com o cabeleireiro.

Publicidade

A família do cabeleireiro José Cosmo Ferreira da Silva, mais conhecido como Antônio, de 29 anos, pretende ir à Bolívia neste fim de semana para tentar saber mais informações sobre a morte dele. Parentes tentaram ajuda para o translado do corpo, mas foram informados que ele foi enterrado na tarde desta terça-feira (28) por amigos da Associação dos Cabeleireiros da cidade boliviana.

Ele morava no país vizinho há 10 anos, segundo a tia, Marlene Araújo. A família soube da morte de Silva através de uma postagem nas redes sociais.

“Tomamos conhecimento do falecimento dele e uma irmã minha entrou em contato com um político pedindo ajuda para transladar o corpo. Hoje [quarta,29], pela manhã falei, com um jornalista que me informou que o corpo tinha sido entregue a amigos, pois na cidade não tem IML e nem câmara frigorífica para guardar o corpo”, explica.

A ida a Cobija é para tentar colher informações e também tentar ter acesso ao atestado de óbito do jovem. “O que sabemos é que ele estava de moto, sofreu um acidente sem gravidade, se levantou e foi para o apartamento onde residia. Depois passou mal e um colega levou ele ao médico, que disse que ele estava com hemorragia interna e não resistiu”, conta.

Marlene disse ainda que tentou ligar para o consulado, mas não conseguiu. Tentou ajuda também da polícia que fica na fronteira, que ficou de tentar conseguir alguma informação para repassar à família. Fotos e vídeos do sepultamento foram encaminhados para os parentes.


Publicidade




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Publicidade