Rio Branco,

Com a chegada do fim do ano, assaltos aumentam em Cruzeiro do Sul e assustam moradores

Por G1

De segunda (27) a quarta (29), cinco estabelecimentos e um barco foram invadidos e assaltados no município. Polícia diz que já têm suspeitos do crime e investiga casos.

Publicidade

Com a chegada do fim do ano, os constantes assaltos, roubos e furtos registrados em Cruzeiro do Sul, interior do Acre, têm preocupado os moradores da cidade. Em menos de quatro dias, seis assaltos foram registrados no município, os donos feitos reféns e os bandidos fugiram com dinheiro e pertences das vítimas.

Na segunda (27), uma loja de informática foi invadida e dois funcionários rendidos por um bandido armado. Câmeras do circuito de segurança registraram o momento que um homem entrou de capacete e assaltou o local. A empresa estimou um prejuízo de R$ 20 mil.

Também na segunda, o barqueiro José dos Santos, de 74 anos, conduzia uma embarcação com um grupo de professores quando dois homens armados usaram uma espingarda para fazer uma assalto. Na ação, foram levados os celulares das vítimas, que seguiam para o bairro Miritizal.

O barqueiro falou que os criminosos fazem parte de uma organização criminosa. Assustada, a vítima disse que tem medo de represálias. Um dos professores chegou a desmaiar no momento do assalto. A dupla fugiu pelo rio.

Já no período da noite, um taxista foi atender uma corrida no bairro Aeroporto Velho e acabou sendo assaltado. Ele foi abordado por seis homens armados. Segundo a Associação dos Taxistas, há bairros na cidade que os taxistas se recusam a fazer corridas.

Um comerciante também foi vítima dos criminosos na segunda. A vítima, que preferiu não se identificar, teve o estabelecimento invadido pela segunda vez e pretende instalar câmeras de segurança. Assustado com a violência, o empresário disse que o jeito “é entregar o que eles querem e pronto”.

Outro estabelecimento alvo dos criminosos foi uma loja de celulares, na Avenida Coronel Mâncio Lima, uma das principais da cidade. Imagens da câmera de segurança do local mostram o momento em que o homem chega de capacete e anuncia o assalto. Ele também leva uma bolsa para que as vítimas depositem o dinheiro e os objetos pessoais. O caso ocorreu na quarta (29).

Ainda na quarta, no período da noite, um homem entrou com uma escopeta e rendeu a funcionária. O bandido fugiu levando celulares, dinheiro e joias da vítima. Sobre o momento de terror, a funcionária, que também pediu para não ter o nome divulgado, disse que passou por um dos piores momentos da vida dela. “Naquele momento a gente pensa em tanta coisa, mas é bem ruim, já fui assaltada três vezes e toda vez é muito ruim”, falou.

Sobre os crimes, o delegado Lindomar Ventura falou que a polícia investiga os casos e já têm alguns suspeitos. Ele acrescentou que, na ocorrência que os professores foram vítimas, um menor foi apreendido pelo crime.

“É um trabalho contínuo. Dessa semana já identificamos alguns, não foram presos ainda porque não estão em situação de flagrante. Houve a apreensão do menor que cometeu o assalto no rio, através dele foi identificado o comparsa, mas não sabemos se é menor ou maior”, complementou.

Ventura falou ainda que, a maioria dos crimes, são praticados por menores ou rapazes muito novos. Ele acreditam os assaltantes fazem parte de três grupos criminosos.

“Um desses que aconteceram ontem [quarta, 29]já temos a autoria definida. Alguns têm envolvimento com facções criminosos e sempre observamos que nos finais de ano, há um incremento nesse tipo de crime. Mas as equipes estão trabalhando e esperamos dar uma resposta quanto antes”, concluiu.


Publicidade




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Publicidade