Siga-nos

Aguarde processando...

X

Deputado exige esclarecimento sobre terceirização do Huerb e clima fica tenso na Aleac

acjornal

Os deputados Raimundinho da Saúde (Podemos) e Jenilson Leite (PCdoB) foram apartados de um início de confusão, no Plenário da Assembléia legislativa, durante sessão na manhã desta terça-feira. Os motivos: Raimundinho não se sentiu satisfeito com a decisão do governo de encaminhar a terceirização da gestão do Huerb (Hospital de Urgência e Emergência) sem consultar a Assembléia Legislativa e o Conselho Estadual de Saúde. O deputado propôs audiência pública, prevista para o próximo dia 24. E convidou conselhos de classe, sindicatos que representam os servidores do setor e o Ministério Público Federal para tirar um posicionamento da sociedade civil a cerca do assunto. Jenilson leite protagonizou uma reação inesperada, anunciando que não vai participar da audiência.

“O deputado Jenilson foi extremamente deselegante, e passou a impressão de querer mandar no mandato dos outros. Ele é muito pequeno para o tamanho que ele acha que é. Eu entendo que o deputado Jenilson, como candidato comunista à reeleição, não esteja conseguindo se articular para compor sua chapa. Mas isso é problema dele. Não posso admitir que tentem desclassificar uma proposta que tem o objetivo único de salvaguardar os direitos dos principais atingidos com essa terceirização: os trabalhadores da saúde”, disse Raimundinho.

O deputado do Podemos lembrou que Jenilson “é reincidente em causar conflitos em plenário, já tendo discutido com os deputados Eliane Sinhasique, Gerlen Diniz e Heitor Júnior”.

Jenilson sugeriu que Raimundinho deveria ter renunciado á Comissão de Saúde da Aleac, da qual é presidente de saúde, e baixou o nível ao chamar o colega de “oportunista”.

Se sentindo desrespeitado, Raimundinho da Saúde voltou a defender a proposta de sua autoria. “Eu jamais fiquei em cima do muro. Minhas propostas e metas são muito claras, e quem acompanha os trabalhos nesta casa sabe muito bem disso. Não sou papagaio de pirata. Eu sempre tive lado. O senhor me respeite e eu lhe respeitarei. Entrei nessa casa pra cuidar dos interesses da população”, concluiu Raimundinho.

Publicidade

Escreva seu comentário

Informamos aos nossos caros leitores que a Equipe Ecos da notícia não se responsabilizará pelas consequências jurídicas
sobre os comentários divulgados.