Siga-nos

Aguarde processando...

X

Acre é o segundo estado com menor número proporcional de mortes no trânsito do país, afirma estudo

G1

Levantamento aponta que em 2015 apenas 115 óbitos foram registrados nas vias do estado. Índice de mortes por 100 mil habitantes é menor do que a médica nacional.

Um levantamento mostra que o Acre foi o segundo estado com menor número de mortes no trânsito durante 2015. Segundo o estudo, feito pela Ambev e Falconi Consultores de Resultados, 115 óbitos ocasionados por acidentes foram registrados nas vias acreanas naquele ano.

O número é 17% menor do que os alcançados em 2014. O Acre fica atrás somente do Amapá, com apenas 93 vítimas.

Os números também revelam que o índice de fatalidades por 100 mil habitantes no estado é menor que a média nacional – são 14,3 no Acre e 19,2 no Brasil. Os motociclistas foram as principais vítimas do trânsito em 2015, eles corresponderam por 53%.

Depois vieram os pedestres (21%) e motoristas (14%). Acidentes com caminhões e ônibus foram responsáveis por 12% das mortes no estado.

Pedro Longo, diretor do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AC), explica que ações desenvolvidas pelo órgão dentro de um tripé contribuem para uma redução gradual no número de mortes no trânsito a cada ano.

Ele afirma ainda que em 2016 apenas 101 casos de óbitos foram registrados no Acre. Ele que, de janeiro a setembro deste ano, foram 33 vítimas fatais.

“Embora os números já fossem bom, proporcionalmente em relação aos outros estados, nós temos melhorado ainda mais. A soma de três eixos – educação de trânsito, fiscalização e atividades de engenharia de trânsito – tem viabilizado esses resultados positivos. Eles estão criando uma conscientização na população para que ela adote práticas seguras no trânsito”, enfatiza ele.

O diretor do Detran-AC explica que a educação de trânsito desenvolve atividades como palestras nas escolas, panfletagens dos agentes nos sinais e outras ações.

Já a fiscalização acontece a Operação Álcool Zero, que ele diz contribuir muito para evitar que condutores consumam bebidas alcoólicas e dirijam. A engenharia de trânsito é responsável por sinalização e manutenção das vias.

Longo destaca ainda que o órgão de trânsito tem um cronograma com as ações desenvolvidas ao longo do ano, que ocorrem cotidianamente. As atividades são reforçadas em três grandes datas representativas: Maio Amarelo, Semana Nacional do Trânsito, no mês de setembro, e Semana em Memória as Vítimas de Trânsito, que tem as atividades feitas na segunda semana de novembro.

Óbitos por região

De acordo com o levantamento, a região Sudeste apresentou o maior número de óbitos no trânsito em 2015, foram 13.141. Logo em seguida vem a Nordeste, com 12.397 mortes totais. Sul (6.071) e Centro-Oeste em quarto (4.107) ocupam a terceira e quarta posições, respectivamente. Já o Norte fica com a última posição, em 2015 foram registradas 3.627 mortes no trânsito em toda a região.

Quanto ao número absoluto de fatalidades no trânsito, Norte e Nordeste foram as únicas regiões do Brasil que tiveram crescimento, 2,5% e 3,8%, respectivamente, entre 2010 e 2015. No mesmo período, Sul reduziu os casos em 17,5% e Centro-Oeste em 8,5%.

O estudo aponta que os principais fatores para acidentes são: excesso de velocidade, associação de bebidas alcoólicas e direção, uso do celular e a dispensa de equipamentos de segurança como capacete, cinto de segurança e cadeirinhas.

Publicidade

Escreva seu comentário

Informamos aos nossos caros leitores que a Equipe Ecos da notícia não se responsabilizará pelas consequências jurídicas
sobre os comentários divulgados.