Siga-nos

Aguarde processando...

X

Juiz desconhece insanidade mental e homem que matou a mãe a facadas vai a Júri Popular, em Rio Branco

acjornal

O processo estava suspenso desde o dia 29 de março, por conta da instauração do incidente de sanidade mental. A defesa alegou que Anderson Alves de Lima tinha problemas mentais. Mas no último dia 07 juiz da segunda Vara do Tribunal do Júri, após receber os laudos, revogou a suspensão. Na mesma decisão o magistrado determinou o encerramento da instrução processual, já que o réu já tinha sido interrogado, além de abrir os prazos para as alegações finais, que são os últimos argumentos da defesa e acusação. Com a decisão, Anderson Alves pode ir a Júri popular.

Ele foi denunciado pela a morte da própria mãe. O crime aconteceu no dia 19 de Janeiro deste ano, no residencial Santa Cruz, região da Apolônio Sales. Anderson, que estaria sob efeito de entorpecente, invadiu o quarto onde a mãe dormia e, com uma faca na mão, lhe pediu dinheiro. Dona Francisca Adelaide Alves, de 52 anos, disse que não podia ajudar. E foi morta a facadas. O acusado foi preso por policiais militares do 5º BPM ainda no interior da casa. Ele foi indiciado com base na lei Maria da Penha.

Publicidade

Escreva seu comentário

Informamos aos nossos caros leitores que a Equipe Ecos da notícia não se responsabilizará pelas consequências jurídicas
sobre os comentários divulgados.