Siga-nos

Aguarde processando...

X

‘Doutor Alegria’: após promessa para salvar mãe, atleta cria corridas solidárias, no AC

globoesporte

Cleilson Brito de Lima, o Tico Lima, assumiu missão especial após cura da mãe, doente há seis anos. Ele realiza eventos esportivos beneficentes e semanalmente visita crianças hospitalizadas

Quem conhece Cleilson Brito de Lima, o Tico Lima, 34 anos, acompanha várias mudanças em sua vida nos últimos anos, mas não imagina os motivos. Além da transformação física, depois de um pré-infarto, quando passou dos 115kg para os 73kg, com caminhadas, reeducação alimentar e Crossfit, ele assumiu uma missão especial, após promessa para salvar a mãe, doente há seis anos. Semanalmente, se veste de palhaço e visita o Hospital de Câncer do Acre (UNACON) para levar um pouco de alegria aos pacientes e realiza eventos esportivos para ajudar crianças.

Em 2016, movido pela fé, o atleta resolveu unir esporte e amor ao próximo e junto com Gilson Brasileiro e mais dois amigos criou um grupo chamado ‘Loucos por Corrida’, que após um ano, gerou suas próprias raízes e fez surgir o “Amigos da Solidariedade “, que realiza ações beneficentes em Rio Branco, capital do Acre.

– Minha mãe teve hepatite, ficou seis anos entre hospital e casa. Na época chegou a pesar 38 kg. De tanto ficar no hospital conheci muita gente. Um dia, o médico disse que ela não resistiria. Fui para o banheiro e fiz um acordo com Deus: se ele a salvasse, eu faria trabalho social no hospital, até o dia que ele me levasse. Ela saiu do hospital dois dias depois, o vírus da hepatite desapareceu e hoje, aos 71 anos, vive super bem! Os médicos não sabem explicar o que houve, mas eu sei. Me tornei representante de medicamentos e entrei para os Doutores da Alegria. Levo alegria aos internos do hospital todos os domingos – conta.

Em setembro e outubro, duas corridas beneficentes foram realizadas e permitiram que Débora, de três anos e Ryan Gabriel, de sete anos, que lutam contra uma leucemia, dessem início ao processo para transplante de medula. Tico Lima comemora o sucesso do projeto e lembra com emoção a última corrida, que mesmo debaixo de muita chuva, reuniu centenas de pessoas. No dia das crianças, o grupo conseguiu arrecadar junto com ações promovidas pelos colaboradores do Unacon mais de R$7 mil, para o tratamento de Ryan e ainda distribuiu roupas e brinquedos a crianças de bairros carentes da capital acreana.

Grupo de Corrida Amigos da Solidariedade  (Foto: Tico Lima/arquivo pessoal)

Grupo de Corrida Amigos da Solidariedade (Foto: Tico Lima/arquivo pessoal)

– Fico feliz demais. Eu e minha turma levamos alegria a mais de 2 mil crianças. Percorremos oito bairros e levamos saúde e brinquedo à criançada. Valeu a pena demais! – comemora.

Tico Lima, atleta acreano  (Foto: Tico Lima/arquivo pessoal)

Tico Lima, atleta acreano (Foto: Tico Lima/arquivo pessoal)

O trabalho deles não para. Em novembro, o grupo realizará a Ultramaratona Solidária, para arrecadar doações para o Natal. Esta será a primeira corrida do tipo no estado. Na prova noturna, equipes formadas por cinco atletas farão o revezamento. O objetivo é alcançar seis horas ininterruptas de competição. De sedentário a atleta, Tico, que pratica corrida, crossfit, natação, entre outros esportes, passou a participar de competições.

Além da transformação física, depois de um pré-infarto, quando passou dos 115kg para os 73kg, com caminhadas, reeducação alimentar e Crossfit (Foto: Arquivo pessoal)

Além da transformação física, depois de um pré-infarto, quando passou dos 115kg para os 73kg, com caminhadas, reeducação alimentar e Crossfit (Foto: Arquivo pessoal)

– Serão seis horas de prova, sem parar. Começaremos meia-noite e vamos até as 6h. Não pode parar de correr. Acontece no mundo todo e vamos trazer para o Acre, e tentar arrecadar uma tonelada de alimentos. Doaremos nos bairros carentes, no natal – conclui.

Publicidade

Escreva seu comentário

Informamos aos nossos caros leitores que a Equipe Ecos da notícia não se responsabilizará pelas consequências jurídicas
sobre os comentários divulgados.